Diários de Mochila & Sola | Episódio 15

Algum lugar entre Valparaíso/Chile e Buenos Aires/Argentina. O primeiro dia de descanso em 14 dias (Foto: Ricardo Machado)

Por Rico Machado

Um dia do passado… 1º de dezembro de 2012

Descanso

Depois de 14 dias, pela primeira vez passaríamos o dia todo sem beber e, tampouco, sem caminhar exaustivamente. Às 8 horas embarcamos no ônibus rumo Buenos Aires, Argentina, devemos chegar lá por volta das 7 horas de amanhã. O dia serviu para rever, da janela do ônibus, as montanhas da Cordilheira dos Andes, dormir e colocar o diário em dia. Queria falar com minha mãe, tenho saudades dela (isso, para qualquer um pode soar coisa de filho mimado, mas é o contrário, sou em quem cuido dela), mas tô sem grana, sem pesos argentinos na verdade. Preciso encontrar um câmbio ilegal (o recurso é curto e no câmbio negro a cotação é mais favorável).

Um minuto, um pão

Enquanto retornávamos à Argentina, o ônibus parou na Aduana, todas as malas e mochilas passaram pelos raios-x, fomos submetidos à imigração e toda aquela chatice protocolar. Estávamos com tanta fome que comemos um pacote de pão de sanduíche em menos de três minutos, acabamos com o patê que tínhamos na mochila e ainda nos fartamos com as comidas oferecidas na viagem. Uma pequena menininha na poltrona à nossa frente nos olhava com espanto. Oferecemos um sanduíche, ela hesitou mas aceitou após o consentimento de sua mãe. Sorriu e comeu o pão com doçura, o que não deixou de contrastar com nossa fome voraz. Sorrimos todos.

Viagem

Dormi um pouco durante a viagem, mas menos do que imaginava. Agora, passa da meia-noite e minha poltrona é a única que tem uma luz acesa em todo o ônibus. O Herrmann passou boa parte do dia dormindo. Nos momentos em que acordava sem fome e descansado, lembrava-se de todas as piadas que haviam surgido na viagem. Ríamos idiotamente de todas elas. Doses homeopáticas de felicidade risonha.

Agora, vou ler um pouco e dormir. Em seguida devemos chegar en el bairrio del retiro.

Algum lugar entre Valparaíso, Chile, e Buenos Aires, Argentina, sob o olhar atento da lua cheia. 1º de dezembro de 2012.


One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.