Brutta fase

É muito difícil controlar meus pensamentos. Todos os dias eu quase faço muitas coisas e pareço me satisfazer disso.
Hoje eu quase escrevi um texto, quase terminei de ler um livro, quase mandei mensagem para uma amiga que não falo há anos, quase fiz o trabalho, quase pratiquei meu italiano, quase toquei uma música no violão e finalmente, quase fiz o que eu realmente queria.

Minha luta constante com meus pensamentos não me tiram do lugar, mas me dão poder. Eu sei que posso, sei onde estou errando, mas deixo pra amanhã. Como se o mundo fosse me esperar amanhã.

A voz se repete por todos os caminhos que sigo “Você só pensa em você”, “egoísta”, assim privo-me de minhas vontades como se fossem chulas, deixo pra amanhã, quem quer ficar sozinho hoje?
O espelho já não me reflete, as pessoas na rua não me enxergam mais, agora eu sou a amiga de fulana, conheço sicrano que conhece beltrano que tirou foto comigo, mas a bela e tudo o que ela é deixou de existir. Tudo bem né? o importante é ter gente por perto.

Quem não me aceita do jeito que sou hoje que se foda, pensei eu dos meus amigos antigos que se queixavam de minhas companhias e comportamento. Me senti mais sozinha rodeada por pessoas que desmereciam minhas conquistas e minhas verdadeiras vontades do que com 4 gatos pingados me incentivando a fazer o que gosto. Eu me sentia culpada por não dar uma chance a pessoas, a lugares e a programas que sempre me deixaram deslocada. Conversas que me apunhalavam, matavam tudo o que eu acreditava e o que eu era.

-Você só quer o que você quer
-Desculpa, diga-me qual é o jeito certo que eu faço agora, vou pra onde você disser

Cansei. Eu cansei de ter que carregar as frustrações do mundo inteiro e achar normal viver uma vida que não é minha, cansei de me incomodar e não fazer nada a respeito. Por que eu não consigo simplesmente falar o que tá acontecendo? Eles vão entender, são meus amigos… mas por que eu não consigo me sentir à vontade com eles? Eu só quero ir para casa e fazer as mesmas coisas de sempre…
“Você é muito abusada, desse jeito ninguém vai gostar de você”. E agora? acho que exagerei um pouco… Desculpa, deve ser tpm.

Espera aí, eu sempre fui a descontraída do grupo, por que sou a enjoada agora? Por que tudo que eles fazem me dá tanta raiva? Por que eu não consigo mais ser de boa? O que tá acontecendo?

Eu já sei a resposta, só falta aceitar que foi perda de tempo.

Essas pessoas não merecem que eu me perca dentro de outras identidades. Elas têm inveja da estabilidade, precisam pular de galho em galho para conseguirem suprir o vão. Elas reproduzem realidades que nunca passaram nem perto do leite com pera diário, para não ficarem por baixo da situação. Elas precisam ir a 6 lugares diferentes na mesma noite para comprazer a todos. Vamos ver pelo lado bom, quem aguentaria ser a megera da história além de mim? A contínua busca pela aceitação é o que as move, também tentei, mas descobri que sou fantástica sendo eu mesma. E elas? ah, elas gostam do que o grupo gosta. Se ser egoísta é ter certeza de quem eu sou e do que vai me agradar, sinto muito, mas prefiro que as pessoas certas agreguem bons momentos na minha vida. Se tem uma coisa que a aula de estética me mostrou foi: As sensações e os sentimentos sempre serão subjetivos, não espere que as pessoas reajam da mesma forma ante alguma coisa. Corra atrás do que faz seu coração pulsar, deixe que os outros sonhem seus próprios sonhos também. Infelizmente você está sozinho nesse barco, mas não é o único.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.