Os chás do Brasil

Nós valorizamos os chás nacionais?

A maioria de nós somos introduzidos ao universo dos chás através das folhinhas do quintal de casa que nossas mães ou avós colheram e prepararam pra gente quando ficamos adoecidos. Depois passamos a lembrar dos chás da Inglaterra (Londres, chá das cinco, festas de chás, etc), França, China (o berço do chá), Japão (e seus rituais) e por aí vai.

Mas e no Brasil? Nosso país produz chá? Realmente a cultura, o cultivo e o comércio dessa bebida aqui no nosso país é algo novo. Para ter uma ideia, as primeiras mudas de Camellia sinensis chegaram ao Brasil através da realeza há cerca de 200 anos. Comparado ao surgimento do chá na China, onde é cultivada há mais ou menos 2.500 anos, a diferença é grande. E ainda existem registros de datas mais antigas.

Como já comentamos aqui no blog, o Brasil está longe de ser um país referência na produção de chá, mas existem algumas empresas que cultivam e beneficiam a Camellia sinensis com foco na exportação, inclusive com produção orgânica. A maioria dos parceiros do nosso Clube de Assinatura são brasileiros — convidamos você a conhecê-los melhor clicando aqui.

Inclusive, estamos nos últimos dias para conseguir garantir a seleção de agosto do Clube do Chá. O parceiro desse mês é a HEY, lá de Porto Alegre, que para a criação de sua primeira linha de chás buscaram insumos, ervas e chazáis plantados no nosso país, tornando seus blends 100% brasileiros e exclusivos!

A Helena (nossa especialista em chás) selecionou para os assinantes o Power Detox (um blend feito com chá verde brasileiro com beterraba, cominho, unha de gato, cavalinha, hortelã, hibiscos e gengibre) e o El Citrón Florido (blend de chá preto brasileiro do tipo assam com capim limão, laranja e flores de amaranto).

Aproveite pois é o último dia para garantir esses chás. Dia 01/09 o ciclo troca e nós apresentamos outros dois chás especiais, de outro parceiro.

Clique aqui pra conhecer nosso Clube de Assinatura.