Burgstaller é a prova de que nome não entra em campo

Numa temporada malograda podemos destacar um atacante austríaco como um dos poucos acertos

A última temporada do Schalke deve ser lembrada por muito tempo como uma das piores dos século em que atualmente vivemos. Mas no meio de tanta desgraça, podemos destacar como um belíssimo acerto a contratação de Guido Burgstaller.

Para muitos por não ter lá uma certa grife, como o holandês Huntelaar e o suíço Embolo, que eram as grandes esperanças para alcançarmos as metas adversária, Burgstaller não é o atacante com cacife para ostentar a posição que já foi de jogadores como Klaus Fischer.

Mas, será que apenas por não ter um grande nome, ele seria um atacante ruim para o nosso clube? Até então, foi provado o contrário, mesmo não sendo lá o melhor atacante que já tivemos um dia, Burgstaller fez uma excelente temporada (individualmente falando) junto ao Schalke e também ao Nürnberg, nessa que se passou.

O atacante teve uma média absurda na 2.Bundesliga junto ao nosso coirmão Nure, foram 16 partidas e 14 gols, quase um gol por jogo. Quando saiu da equipe para nos reforçar, era o artilheiro da competição e se mantivesse a média de gols, teria sido artilheiro da competição.

Na parada da temporada alemã, se juntou ao Schalke por cerca de 1.5 milhões de euros, um valor irrisório, um jogador que nunca tinha jogado em uma grande liga, com a idade avançada de 28, mas ainda assim foi o melhor investimento em custo-beneficio da temporada. Obviamente a média de gols não foi idêntica em relação ao segundo nível do futebol alemão, mas obtivemos resultados satisfatórios.

Foram 25 jogos e 12 gols e ainda 3 assistências, uma média muito boa para um jogador que joga pela primeira vez no alto escalão da Alemanha, e também levando em consideração os vários problemas que o Schalke enfrentava por ter Markus Weinzierl como técnico.

Não apenas observando números e gols, Burgstaller tem o que particularmente me agrada, a raça, a alma, o sangue que falta a muitos jogadores. Dentre eles, o próprio Huntelaar que já não era o mesmo há um bom tempo.

imago27550952h.jpg

O fato é, que Burgstaller provou que nome não entra em campo, resta torcermos para que Tedesco continue a o utilizar como o atacante referência na equipe, e veremos a mágica (também chamada de gols) acontecerem.