Os 5 tiros mais poderosos de Beyoncé

Uma lista com músicas da cantora sobre empoderamento para levar para a sala de aula

Queen Bey! Period.

Beyoncé é uma cantora que dispensa longas apresentações. Com uma vida dedicada ao showbiz, Mrs. Carter é uma das artistas que combinam entretenimento, arte e ativismo no mundo pop. Suas músicas não são só para curtir e dançar. Elas convidam, inspiram e provocam discussões. Por isso, mais do que presentes em suas playlists, elas podem e devem ser levadas para a sala de aula.

Preparei uma lista com 5 porradas críticas para embalar discussões em aulas de inglês. Corre que lá vem tiro (em ordem cronológica).

Independent Woman, Pt. I (2000)

Antes da carreira solo, Ms. Knowles compunha o trio Destiny's Child, junto com Kelly Rowland e Michelle Williams. Uma das músicas mais famosinhas dessa época é Independent Woman, trilha sonora do remake de "Charlie's Angels". Tanto o filme quanto o trio representam bastante o girl power, e é exatamente isso que a música retrata.

The shoes on my feet (I bought it)
The clothes I’m wearing (I bought it)
The rock I’m rockin’ (I bought it)
’Cause I depend on me (If I want it)
The watch I’m wearin’ (I bought it)
The house I live in (I bought it)
The car I’m driving (I bought it)
cause I depend on me (I depend on me)

A música retrata uma mulher independente que não depende de ninguém a não ser dela mesma. As roupas que usa, o carro dirige, a casa em que mora são conquistas dela. She bought it! Mais do que descrever uma mulher que conquista seus próprios bens materiais, a música mostra uma mulher empoderada, que se recusa a ser controlada por homens (Try to control me boy you get dismissed), é independente (Pay my own fun, oh and I pay my own bills) e acredita na igualdade dos papéis em relacionamentos (Always 50/50 in relationships).

A música tem um refrão bastante festivo. Um convite à independência. Um louvor à autonomia financeira, emocional e identitária da mulher.

All the women who are independent
Throw your hands up at me
All the honeys who makin’ money
Throw your hands up at me
All the mommas who profit dollas
Throw your hands up at me
All the ladies who truly feel me
Throw your hands up at me

Algumas possíveis perguntas para as discussões são:

  • How are women described in the song ?
  • What are the achievements of the woman portrayed in the song? Highlight them in the lyrics.
  • The song encourages women to be independent. What can prevent women from following this path?
  • What is the key for women's independence according to the song? Do you agree with it? Why/why not?
  • Can you think of some examples of women who encourage other women to be independent? In what ways are these women an inspiration?

If I Were a Boy (2008)

Seguindo essa mesma linha girl power, em If I were a Boy, Beyoncé mostra como as oportunidades e possibilidades de mulheres e homens são diferentes. Nos vários versos condicionais da canção, a cantora narra como sua vida seria diferente se ela fosse um garoto.

If I were a boy
Even just for a day
I’d roll out of bed in the morning
And throw on what I wanted and go
Drink beer with the guys
And chase after girls
I’d kick it with who I wanted
And I’d never get confronted for it
Cause they stick up for me

Além de dizer o que ela poderia ser/fazer se fosse homem, Beyoncé mostra de que maneira ela seria um homem melhor, deixando clara a sua crítica ao machismo e à falta de inteligência emocional dos homens.

If I were a boy
I think I could understand
How it feels to love a girl
I swear I’d be a better man
I’d listen to her
Cause I know how it hurts
When you lose the one you wanted
Cause he’s taking you for granted
And everything you had got destroyed

A música é uma ótima pedida para discutir o machismo, o sexismo e os estereótipos que assombram mulheres e homens. O videoclipe é incrível e contém bastante food for thought.

Algumas possíveis perguntas para discussão seriam:

  • How different would the woman's life be if she were a boy?
  • What would the singer do differently if she were a boy?
  • Can you think of other actions that are not considered women's actions?
  • How different would be your life if you were the opposite sex? What would you do differently?
  • To what extent our behavior is shaped by social stereotypes? Can you think of some examples of women and men's behaviors that are shaped and/or reinforced by society?

Pretty Hurts (2013)

No finalzinho de 2013, Beyoncé lançou, de surpresa, um visual album — o BEYONCÉ com 14 músicas e 16 vídeos gravados em vários lugares do mundo, inclusive no Brasil. Dentre todas as faixas/vídeos, Pretty Hurts (composta pela Sia) chama a atenção pela crítica aos padrões de beleza e culto ao corpo das mulheres.

Mama said, you’re a pretty girl
What’s in your head it doesn’t matter
Brush your hair, fix your teeth
What you wear is all that matters

Tanto a letra quanto o vídeo mostram os sacrifícios que as mulheres têm que encarar para se encaixar em padrões de beleza. No vídeo, Beyoncé é uma beauty pageant que sofre com a imagem de seu corpo e com a pressão de ter que ser "bonita" e magra. O clipe não tem uma narrativa linear e os vários flashes mostram exemplos de violências cometidas por mulheres com seus próprios corpos.

Ao ser questionada sobre qual seria a sua aspiração na vida, a personagem entra em uma espécie de conflito psicológico. "To be happy", ela afirma. A beauty queen aparece agora sem a peruca, derrubando troféus, tirando a maquiagem, chorando. A mensagem da música/do vídeo é, de fato, o self-empowerment, a libertação do culto à perfeição e a busca do que realmente nos faz feliz.

Pretty hurts
Shine the light on whatever’s worse
Perfection is the disease of a nation
Pretty hurts
Shine the light on whatever’s worse
Tryna fix something
But you can’t fix what you can’t see
It’s the soul that needs the surgery

No vídeo Behind the scenes, Beyoncé e a diretora Melina Matsoukas explicam o conceito e a mensagem do vídeo. Vale a pena conferir e também usar em sala de aula.

Algumas possíveis perguntas para discussão seriam:

  • In what ways is perfection the disease of the nation?
  • What are the types of beauty sacrifices showed in the video?
  • What can happen to a person that pursues an unachievable beauty ideal?
  • "It’s the soul that needs the surgery" — What does this verse mean? What would be this surgery?
  • The song criticizes the pressure women suffer in order to be pretty? Do men suffer the same kind of pressure? Why/why not?

Formation (2016) (+18)

Em 2016, Beyoncé lança o projeto Lemonade — músicas, videoclipe e um documentário na HBO. Se em outros hits ela dava exemplos de mulheres empoderadas, em Formation a empoderada é ela! A música retrata as raízes da cantora e é uma afirmação de Beyoncé enquanto negra, mulher, sulista e artista.

My daddy Alabama, Momma Louisiana
You mix that negro with that Creole
Make a Texas bama
I like my baby heir with baby hair
And afros
I like my negro nose with Jackson Five nostrils
Earned all this money
But they never take the country out me
I got a hot sauce in my bag, swag

É uma das canções mais politizadas de Beyoncé. Os principais elementos do vídeo são a violência da polícia contra negros, o furação Katrina e suas consequências sociais no sul dos Estados Unidos e, evidentemente, o black power. Há uma chuva de referências negras nas roupas, cabelos, penteados, religião, danças e ícones, como os Jackson 5 e Martin Luther King. Com Formation, Queen Bey cria um manifesto sobre o orgulho e o poder negro e, mais uma vez, dá um grito de empoderamento feminino. E esnoba também! Afinal, she's a star and she slays!

Sometimes I go off (I go off)
I go hard (I go hard)
Get what’s mine (take what’s mine)
I’m a star (I’m a star)
Cause I slay (slay)
I slay (hey), I slay (okay), I slay (okay)

Como em um grito de guerra, Beyoncé convida as mulheres a entrarem em formação para, junto com ela, arrasarem no mundo. É também uma ode ao poder financeiro dos negros. Como um recadinho final, Beyoncé alfineta seus haters e aconselha: Seja sempre graciosa, a melhor vingança é o seu dinheiro.

Okay, ladies, now let’s get in formation, I slay
Okay, ladies, now let’s get in formation
You know you that bitch when you cause all this conversation
Always stay gracious, best revenge is your paper

Formation tem muuuuuitas referências e é uma obra bastante complexa. Tenho que ler muito ainda nessa vida para reconhecer e entender todas as referências ali. No entanto, acho válido levar pra sala de aula e deixar a discussão rolar. Algumas possíveis perguntas para discutir sobre com os alunos (+18) seriam:

  • At the beginning of the video, Beyoncé is on the roof of police car floating in floodwaters. What does this image represent?
  • What are some of the African American culture references of the video?
  • A scene shows some policemen raising their arms to a black kid, followed by a message on a wall that says "Stop shooting us". What is the message/criticism/statement of this scene?
  • Why does Beyoncé ask women to get in formation with her?
  • At the final scene, Beyonce sinks along with the police car. What do you think it represents?

Freedom (2016)

Para fechar não poderia deixar de falar sobre Freedom, outra música do Lemonade. O vídeo é sensacional, mas não está disponível gratuitamente na web (coisas do casal Carter). A música é uma espécie de hino para o povo negro e faz um clamor poderoso por liberdade. O refrão é forte e ao exultar Freedom! com tanta intensidade, Beyoncé convida todos os negros a lutarem por liberdade e não desistirem de si mesmos.

Freedom! Freedom! I can’t move
Freedom, cut me loose!
Singin’, freedom! Freedom! Where are you?
Cause I need freedom too!
I break chains all by myself
Won’t let my freedom rot in hell
Hey! I’ma keep running
Cause a winner don’t quit on themselves

A música é uma parceria com o Kendrick Lamar, cujo rap parece ser um diálogo com mães de vítimas negras de violência.

But mama don’t cry for me, ride for me
Try for me, live for me
Breathe for me, sing for me
Honestly guidin’ me
I could be more than I gotta be
Stole from me, lied to me, nation hypocrisy
Code on me, drive on me
Wicked, my spirit inspired me
Like yeah, open correctional gates in higher desert
Yeah, open our mind as we cast away oppression
Yeah, open the streets and watch our beliefs
And when they carve my name inside the concrete
I pray it forever reads

A música termina com uma mensagem forte de Hattie White, avó de Jay Z.

I had my ups and downs, but I always find the inner strength to cool myself off. I was served lemons, but I made lemonade.

Algumas perguntas para discutir com os alunos seriam:

  • What is the song about?
  • What are the chains black people have to break to find freedom?
  • Can we say that the song resembles a prayer? In what ways? What elements of a prayer can you find in the song?
  • The final message of the song is: "I was served lemons, but I made lemonade". How does it add meaning to the song?

Acho que essa lista e essa ordem mostram bem como Beyoncé foi amadurecendo como indivíduo, mulher, negra e artista. Se tiverem outras ideias de como levar a artista para a sala de aula de inglês, comentem aqui embaixo.

Like what you read? Give Ronaldo Gomes Jr. a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.