A Arte da Negociação: encontrando a melhor alternativa

Dentre os vários conceitos que se conhece em negociação, nenhum é mais importante para definir a estratégia do que conhecer a Melhor Alternativa ao Acordo Negociado (MAAN) tanto para si próprio quanto para o outro lado. Mas o que exatamente significa MAAN, ou para ser mais prático, como conseguimos descobrir qual o nosso MAAN, e qual o MAAN da outra parte?

O MAAN, como o próprio nome diz, pode ser encontrado quando nos perguntamos o que faremos caso a negociação em curso não se conclua, isto é, das possíveis alternativas que temos, qual é a melhor? É a partir desta alternativa que poderemos construir algumas balizas da estratégia, como por exemplo qual seria o mínimo a ser alcançado na negociação em curso para valer a pena continuar, ou seja, qual o nosso preço de saída? Por incrível que pareça, é mais comum do que imaginamos que as pessoas saiam da negociação tendo fechado um acordo pior do que a alternativa que tinham!

Aqui vale lembrar que a nossa alternativa apenas nos dá o preço de saída da negociação, mas não deve ser o foco da nossa estratégia. Todo o esforço deve estar em buscar conhecer da melhor maneira possível o MAAN da outra parte, e procurar jogar próximo a ele. O louvável esforço de conhecer o nosso MAAN não pode nos obnubilar e criar uma âncora prejudicial perto do nosso preço de saída, pois a alternativa da outra parte pode estar muito longe da nossa, e haver um amplo espaço para negociação onde nós podemos ganhar um pedaço bem maior do bolo que se está procurando repartir, cujo tamanho costuma ser exatamente a diferença entre a nossa alternativa e a alternativa da outra parte.

Assim, embora com muito mais matizes do que temos espaço aqui para discutir, pode-se dizer que muito do esforço estratégico de avançar na negociação gira em torno de procurar esconder o nosso MAAN enquanto buscamos conhecer o MAAN da outra parte. Direta ou indiretamente, nenhuma pergunta é mais importante numa negociação do que a seguinte: qual é a sua melhor alternativa para o caso de não fecharmos um acordo entre nós? E como em toda negociação ocorre um jogo de ação e reação, esteja também preparado para receber a mesma pergunta!

Marcos Citeli, diretor do Departamento de Contabilidade do ISE Business School.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.