11 curiosidades sobre o Operário-PR

Neste fim de semana, vimos que a Desportiva Ferroviária foi eliminada do Brasileirão Série D 2017. O Operário-PR venceu as duas partidas contra a equipe grená e segue em frente na competição, enfrentando outro capixaba: o Espírito Santo FC, que eliminou o Boavista-RJ. Coincidentemente, o Santão também fez bonito e venceu seus dois jogos na segunda fase.

A partida de ida entre Santão e Operário-PR vai acontecer no Estádio Kleber Andrade, em Cariacica, neste sábado, 22 de julho, às 16h.

Vamos conhecer melhor o Operário? Separamos 11 curiosidades sobre a história e o retrospecto dos paranaenses este ano. Vamos lá:

  1. Origem Ferroviária
Imagem: Operário/Site Oficial

Assim como a Desportiva, o Operário-PR tem suas origens no meio ferroviário. Em 1912, o clube surgiu após reuniões de trabalhadores das ferrovias entre os estados de Paraná e Santa Catarina, que batiam aquela bolinha nos momentos de folga. Há quem diga que a sua criação se deu por meio de fusão entre times, versão esta já desmentida pelos próprios fundadores.

Em 1914, os membros do clube estabeleceram uma data para comemorar o aniversário do alvinegro. E não poderia ser mais simbólica se tratando de uma instituição operária: 1º de maio de 1912, justamente no Dia do Trabalho.

2. Um dos primeiros clubes a aceitar negros no elenco

Já vimos no texto 11 curiosidades sobre o Bangu-RJ que o alvirrubro de Moça Bonita foi o primeiro clube a aceitar negros no elenco, contribuindo assim para a popularização do esporte. O Operário-PR não foi o pioneiro, mas está no topo da lista de times que foram quebrando esse paradigma.

Alberto Scarpin, um dos primeiros membros do clube paranaense, foi o autor da ideia da camisa alvinegra. Segundo Abel Ricci, companheiro de Alberto no Operário, “trata-se de uma homenagem às raças branca e negra, que sempre terão vez em nossa agremiação”. Vale ressaltar que em 1912, ano de fundação do Operário, completava-se 24 anos da promulgação da Lei Áurea.

3. Temporada invicta

“Fantasma” é o apelido do clube de Ponta Grossa. O motivo é bem simples: a mídia paranaense se encantou com a garra do time contra os gigantes do Estado, que ficavam bem assustados. E com toda essa energia, o Operário terminou a sua primeira temporada regular, em 1914, de forma invicta. Por conta da invencibilidade, a equipe foi aclamada Campeã Ponta-Grossense.

4. Principais conquistas

Foto: Giuliano Gomes/PR Press

O Operário é uma grande potência fora da capital do Paraná. Foi 16 vezes campeão do Interior, campeão da Zona Sul, tem 14 vice-campeonatos estaduais, além de dois títulos da segunda divisão, em 1916 e 1969, por exemplo.

Mas as maiores conquistas do clube vieram nos últimos dois anos. Em 2015, o Operário desbancou os favoritos Atlético-PR, Paraná e o Coritiba na final, com direito a um 3 a 0 em pleno Couto Pereira, conquistando o seu único estadual da primeira divisão. No ano seguinte, foi rebaixado no Paranaense, mas levou a Copa FPF no segundo semestre, derrotando o Andraus de Campo Largo.

5. Ídolos

Foto: OGol

Do título da Zona Sul Paranaense de 1961, há de se destacar grandes nomes como o goleiro Arlindo, que defendeu também o Grêmio-RS e o Corinthians-SP, o meia Leocádio, ex-Coritiba, e o zagueiro Ribamar, que atuou também no Flamengo-RJ, São Paulo e Palmeiras-SP.

Já entre os ídolos recentes, destacam-se o meia Ruy, o atacante Jubá, ex-jogadores do clube, e o lateral Peixoto, remanescente do título paranaense de 2015.

6. Estádio

Foto: Fernando Freire/Globo Esporte-PR

A casa do Operário é o Estádio Germano Krüger, apelidado de Vila Oficinas. De acordo com o Cadastro de Estádios da CBF, tem capacidade para cerca de 8 mil pessoas.

O nome do estádio faz referência a Germano Ewaldo Krüger, considerado um grande entusiasta de práticas esportivas em Ponta Grossa. Ele foi líder das oficinas da Rede Viária Paraná-Santa Catarina durante a década de 30 e foi um dos idealizadores da casa do Operário.

Na década de 60, o nome do ferroviário foi dado ao estádio em forma de homenagem a Germano, que também foi presidente do clube.

7. Campanha em 2017

Foto: Bianca Machado/Operário-PR

O Operário-PR já fez 23 jogos nesta temporada, incluindo Brasileirão Série D 2017 e Paranaense Série B. Foram 15 vitórias, quatro empates e quatro derrotas, com 37 gols marcados e 13 sofridos. Os números parecem muito bons, mas não é bem assim: se a equipe vai muito bem na Série D, por outro lado não conseguiu o acesso para a divisão principal do estadual em 2018.

8. Como se classificaram para a Série D?

Foto: Bianca Machado/Operário-PR

Como citamos anteriormente no tópico das principais conquistas, a classificação para a Série D deste ano veio com a conquista da Copa FPF 2016, sobre o Andraus.

9. Melhor campanha na Série D

Foto: Esporte Emoção

No ano de 2010, o Operário quase conquistou o acesso para a Série C. Ficou com a sexta melhor campanha, sendo eliminado pelo Madureira-RJ. Foram duas derrotas acachapantes, uma por 4 a 2 no Germano Krüger e uma goleada por 6 a 2 em Conselheiro Galvão.

10. Principais reforços

Quirino, atacante do Operário. Foto: RBM Assessoria de Imprensa

Para o Brasileirão Série D 2017, o Fantasma se reforçou com cinco atletas: trouxe o zagueiro Tiago Alencar e o lateral Índio, que jogavam no J. Malucelli, o meia Athos e os atacante Schumacher e Quirino, que fez os dois gols da vitória sobre a Desportiva Ferroviária, em Cariacica.

11. Duelos contra capixabas

Foto: Bianca Machado/Operário-PR

O Fantasma realizou apenas três confrontos contra capixabas, sendo todos eles contra a Desportiva Ferroviária:

Copa Brasil 1979 — Desportiva 2x0 Operário

Brasileirão Série D 2017 — Desportiva 0x2 Operário

Brasileirão Série D 2017 — Operário 2x1 Desportiva

Esta é a nossa lista sobre o Operário-PR! Se você tem algo a acrescentar, alguma crítica ou opinião, deixe o seu comentário neste post ou em nosso Facebook. Para sugerir alguma pauta mande por e-mail: doumaoonze@gmail.com.

Até a próxima!