David Portes: Como transformar 12 reais em milhões e tornar-se um dos maiores palestrantes Brasil

Eu, Edgar Ueda, apresento a vocês o nosso primeiro entrevistado da série TurnAround. O nosso bate-papo foi com o ex-bóia fria e ex-camelô David Portes do Rio de Janeiro que teve uma virada surpreendente em sua vida. Saiba como ele transformou apenas 12 reais em milhões e ainda se tornou um dos maiores palestrantes de motivação, liderança e vendas do Brasil. Um exemplo fiel de uma pessoa fora de série que chegou ao sucesso. São mais de 1500 empresas de grande porte que contrataram os seus serviços em 17 anos no mercado de palestras motivacionais em 10 países. Conheci o David há 10 anos. O levei para palestrar no Japão por meio da minha empresa de marketing, onde ele motivou centenas de pessoas do outro lado do mundo com a sua história. “A nossa parceria com minha ida ao Japão agregou muito valor a minha exposição e deu muita visibilidade”, revelou Portes.Na nossa conversa ele falou sobre os desafios que enfrentou a na vida e as atitudes que ele teve para chegar aonde chegou. Listamos trechos importantes de sua lição de sucesso. Veja também a entrevista completa pelo no nosso canal no Youtube (https://www.youtube.com/channel/UC9dVl4KESsuBXoeZixiRXcg).

EDGAR: Qual é o principal diferencial do David?

DAVID: Em 1986 eu vim do campo em busca de um sonho. Todos nós temos que ter um sonho. Aqui a vida deu uma reviravolta. Fui morar na Rocinha e lá eu tinha que vender linguiça. Não sabia o que era venda. Ali que aprendi o que era vendas. Não sabia nada de estratégias de vendas. Vendia o pacote grande e era caro, as pessoas de lá não podiam comprar. Só comecei a vender quando dividi o pacote grande de linguiça. Comecei a pesar e vender pelo tanto de dinheiro que o cliente tinha. Quanto mais eu conhecia o cliente e mais conhecia o produto eu conseguia vender. Um sorriso abre todas as portas e abre a carteira também. Temos que atender bem, com carinho e ter preço. Eu tinha o carisma e tinha que saber vender. O grande erro de uma empresa é não ter padrão de qualidade. Deus perdoa, mas o cliente não perdoa.

EDGAR: Você está a 17 anos como um profissional de sucesso. Como manter isso? Você fala muito do marketing com alegria, marketing com humor. Como você administra isso, buscou referências?

DAVID: Tem que inovar. Aprendi na rua mesmo, autodidata. Lia livros de marketing. Venda tem que ter conhecimento. Vendas não é só chegar e vender. Tem que saber quem é seu cliente e saber qual é seu produto. Eu não tenho muito estudo. Era da roça. Acredita que um ex bóia-fria, abriu uma aula magna para 180 pessoas fazendo MBA na Fundação Dom Cabral? Fui convidado pelo reitor da Fundação Getúlio Vargas (FGV) que só tem magnata, pessoas formadas em Harvard. Eles ficaram de pé e me aplaudiram. Eu dei palestra para a Academia Brasileira de Letras (ABL), onde os caras são todos doutorados. Tudo gente de alto nível, imortais.

EDGAR: Passaram-se 10 anos desde que nos conhecemos e você continua o mesmo. As suas características são a simplicidade, autenticidade e honestidade. Isso é determinante?

DAVID: Faz uma grande diferença. Não engane o cliente. Hoje em dia ele está em vários lugares. Antigamente só tinha aquela lojinha, ele tinha que comprar lá. Se você enganar, não entregou o que ele quer, ele vai comprar em outro lugar. Seja honesto e transparente. Se você passa pra ele honestidade, com certeza ele vai aonde você vai. Pode ir pra outra loja, mudar de endereço, mas ele vai comprar com você, pois ele acredita em você.

EDGAR: Hoje com maturidade e conhecimento, olhando para o passado, o que você fez que não faria. Qual foi o seu grande erro?

DAVID: Eu perdi um apartamento na Barra [da Tijuca] para abrir um restaurante no Centro do Rio. O pior erro é se escolher gerente na esquina. Não se escolhe gerente ou sócio na esquina. Ele tem que ter o mesmo perfil que o seu. Saber mais do que você, ser honesto, ter força, garra e brilho nos olhos para aquele negócio que ele está entrando. Gastei quase um milhão para montar aquele restaurante. Os caras me roubaram. Quando percebi já era tarde, já tinham me roubado a metade. Os gerentes não pagavam Fundo de Garantia, nem os aluguéis. Tive que vender o apartamento para sanar as dívidas. Essa sociedade nunca mais.

EDGAR: Todo mundo em algum momento passa por um grande sacrifício. O que você precisou abrir mão, ou deixar para um segundo plano para atingir os seus objetivos e metas?

DAVID: Teve um e foi o mais falado do mundo. Foi os R$ 12 que o cara me emprestou para eu comprar um remédio. Minha mulher estava no oitavo mês de gravidez e ela estava com dor. O médico tinha passado um comprimido. Eu não tinha o dinheiro. De repente uma pessoa me aparece do nada e do nada me empresta os R$ 12. Eu peguei esse dinheiro e fui para a farmácia. Falei a Deus que passar fome e passar frio, não dá dignidade a ninguém. Naquele momento eu mudei o meu rumo. Era uma ousadia, coisa minha mesmo. Ao invés de comprar o remédio eu comprei um pacote de mariola, e ali começou toda essa história. Voltei para Maria e ela estava deitada no papelão chorando. “Eu estou sentindo dores e ao invés de me trazer remédios você me traz mariolas?”. E eu falei naquele momento. “Maria, aqui vai mudar a nossa vida”.

Ficou curioso para saber mais sobre o TurnAround do David Portes? Assista a entrevista também no meu canal no Youtube

Gostou? Dê um like!

Fez sentido para você esta entrevista? Compartilhe com seus amigos e familiares. Contribua compartilhando conteúdo que faz a diferença na vida das pessoas. Vamos criar uma corrente do bem.

E não se esqueça de se inscrever no nosso canal (https://www.youtube.com/c/edgaruedaoficial) e no nosso site (http://edgarueda.com.br/) lá você vai acompanhar sempre a história de sucesso, um segredo ou uma dica de outliers, pessoas que fizeram acontecer!