Mesmo quem nunca ouviu logo reconhece

De ônibus foram mais de doze horas, nas paradas a gente descia pra fumar um cigarro pros dois e tomar um café com leite cada.

É bonito porque chega ali onde os eixos se cruzam mesmo, a rodoviária de Brasília é o lugar mais lindo da cidade, a catedral é bonita até, mas é ruim porque é igreja. Desce e já tá ali, no meio de tudo, juntos com os brasilienses pegando condução de volta pra casa, se bem que nesse dia tinha bem mais gente chegando que indo.

O barulho é bem diferente, mesmo quem nunca ouviu logo reconhece. É bem mais seco, não tem aquele eco de bomba nem é tão alto como cartucho de borracha. Arma não-letal é como eles chamam.

É estranho né, porque uma hora você tá lá com aquela fumaça azeda que a gente tá até meio acostumado já, acaba chorando mas é que nem lágrima de cebola, a gente nem tava triste nem com raiva. A gente tava feliz por estar lá na verdade, o dia tava bonito e o gramado é muito grande né, tinha pra onde correr.

Na outra hora não sente mais cheiro de nada, só cai pra frente e fica.

Quem tá por perto até tenta ajudar, mas não tem jeito, pegou na cabeça mesmo. Na mochila tinha uma blusa de moletom, carregador do celular, óculos de grau e um pacote de bolacha.

Pena que corre é mil grau