Será uma oportunidade?

Os empreendedores sempre estão gerando novas ideias para negócios em potencial. Mas como reconhecer, entre tantas ideias, quais representam verdadeiras oportunidades?

Como você pode saber se a ideia não é uma furada? Uma forma de começar, é definir as características de uma oportunidade genuína.

Jeffry Timmons, um importante especialista em empreendedorismo, descreveu uma oportunidade como sendo um produto ou serviço que contempla 4 características:

1. Cria valor significativo para os clientes;
2. Oferece um potencial de lucro;
3. Condiz com a capacidade da equipe envolvida;
4. E é durável ao longo do tempo.

Para Timmons, se uma ideia passar por esses 4 pontos, ela pode ser considerada uma boa oportunidade de negócio.

É preciso que a ideia resolva um problema dos clientes. Se você está criando um novo produto, deve se preocupar em como esse produto irá tornar a vida das pessoas melhor.

Em quê ele pode facilitar nossas vidas? Quais são as necessidades do mercado que o seu produto irá atender? Além disso, qual o tamanho do público que possui essa necessidade?

Lembre-se, os clientes pagarão por um produto ou serviço, somente se perceberem um benefício cujo valor supera o seu custo. E quanto maior for o valor percebido, mais eles estarão dispostos a pagar.

Em segundo lugar, uma oportunidade deve ter a capacidade de oferecer um potencial significativo de retorno para os empreendedores e possíveis investidores.

Quanto vale a pena investir nesse novo negócio? Qual a estimativa de lucro que ele pode nos trazer?

É importante avaliar essas informações o mais cedo possível pois elas trarão uma segurança maior para quem está colocando grana e energia para quem estará dedicando seu tempo e esforço para concretizar essa ideia.

No mínimo, a oportunidade deve remunerar acima do risco envolvido no negócio. Fique atento!

Em terceiro, não adianta ter uma ideia se você não tem capacidade como executá-la. Sua ideia pode ser linda no papel, mas você tem condições de torná-la realidade? Ou, pelo menos, sabe como fazer isso?

Aqui podemos considerar dois tipos de capacidade necessárias:

- Capacidade técnica: ou seja, você tem conhecimento do processo para execução desse futuro negócio?

- Capacidade financeira: ou seja, você tem dinheiro para investir e sustentar inicialmente o negócio?

Tanto a capacidade técnica quanto a financeira não dependem apenas do empreendedor. Se sua ideia for incrível, você pode contratar os melhores profissionais e buscar importantes investidores. Mesmo assim, é fundamental que você tenha condições de entender como realizar e quanto custa essa oportunidade.

E ainda, para que uma ideia seja uma oportunidade de negócio, é interessante que ela seja perene ao longo do tempo. Quanto maior o tempo que sua ideia atenta as necessidades dos clientes, maiores as chances do negócio ser lucrativo.

É claro que há aquelas modinhas rápidas que vem e que passam. Nesses casos, o retorno no curto prazo deve ser grande o suficiente para valer a pena investir em algo tão passageiro.

Assim, sempre que aparecer uma nova oportunidade, se pergunte: ela cria valor para possíveis clientes? Ela pode nos dar lucro? Temos condições de executá-la? E por quanto tempo ela durará?

Mas fique alerta! Essas questões devem servir de orientação e apoio, mas não podem restringir sua criatividade e a busca por novas ideias. Pense diferente e corra atrás do seu sonho grande!

Um abraço!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.