Como passei 1 ano sem comprar roupas e me vestindo bem


Sempre gostei de roupas, me vestir bem e de acordo com o meu gosto sempre foi uma prioridade para mim. E como muitos jovens, eu comprava roupas frequentemente, mensalmente para ser mais exato, não desperdiçava nenhuma oportunidade de adquirir uma nova peça.

Mas um dia, durante essa época da minha vida, dois melhores amigos entraram em um brechó simples, em um bairro da periferia de Curitiba para olhar algumas montanhas de roupas de uma senhora e encontraram duas regatas da NBA e me contaram empolgados que tinham pago um baixo preço e que eram peças em únicas e em ótimo estado de conservação, fiquei impressionado mas admito que ainda guardei algum receio.

Alguns meses depois por curioso participei de algumas palestras sobre Consumo Sustentável em um evento de economia solidária na universidade em que estudo e aquilo mudou completamente meus hábitos de compra.

Consumo e sustentabilidade, unidos em uma só reflexão na cabeça de um jovem consumista são os ingredientes perfeitos para gerar uma crise de consciência . Crise de consciência é um gatilho para mudanças de nível, porque crises de consciência geram questionamentos e suas respostas geram mudanças, para mim, a ferramenta para a mudança foi o início de um lifestyle Minimalista.


Minimalismo

Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus, autores do documentário Minimalism: A Documentary About the Important Things (“Minimalismo: um documentário sobre as coisas que importam”, em tradução livre) retrata pessoas que trouxeram propósito para dentro de suas vidas, minimalismo não é necessariamente viver com pouco, mas é viver com o tem propósito fazer parte de sua vida.

Minimalismo é mais que um ‘style’, é um lifestyle.

O conceito fala sobre todo um estilo de vida, que vai além das roupas, o minimalismo vai te convidar a repensar porque você tem os aplicativos que tem no celular, utensílios domésticos, roupas, maquiagens, objetos, coleções, tudo .

Minimalismo e as roupas

Minhas roupas foram o primeiro tópico onde escolhi aplicar o minimalismo, é o tópico minimalista que mais vejo em canais do youtube e blogs sobre o tema. E essa escolha faz todo o sentido observando a relação estética associada ao minimalismo e a moda como uma expressão estética vestida em nossos corpos que passa uma mensagem sobre a escolha consciente ou não de manifestação não-verbal de cada indivíduo.

Eu tinha todo um gasto energético na escolha de qual roupa usar no dia seguinte, qual roupa comprar no próximo mês e como fazer sobrar dinheiro para adquirir de um próximo lançamento ou tendência, Mas organizar esta categoria da minha vida foi muito mais fácil e menos sacrificante do que eu imaginei.

Quando se fala sobre minimalismo e roupas, é comum relacionar roupas com tons neutros, armário cápsula e limite máximo de roupas para períodos de tempo pré-estabelecidos, realmente são padrões que podem fazer sentido para muitos e são amplamente difundidos por influenciadores e autores de moda, lifestyle, produtividade e minimalismo.

Mas não foi bem isso o que usei. Eu não queria me apegar a regras duras e limitantes, queria seguir a premissa de encontrar propósito para cada peça dentro do meu guarda-roupas, queria ter o necessário!


Aqui vão alguns passos práticos para que usei para organizar meu guarda-roupa:

Tire todas as roupas do seu guarda-roupa

Vai fazer uma bagunça!

Tire tudo pra fora, todas as peças!

Conte o número de roupas que você precisa

Monte uma estimativa dos seus compromissos semanais, trabalho, rolês, academia, esportes, tudo!

Conte quantas combinações são necessárias para atender estes compromissos satisfatóriamente.

Exemplo:
Trabalho em escritório — 5x na semana: 3 calças de sarja e 4 camisas (casual social)
Lazer — 3x na semana: 3 calças e 3 camisetas
Calça de sarja é neutra e versátil para ser utilizadas em ambientes casuais ou formais.

Neste caso, as 3 calças contadas no trabalho podem ser reaproveitadas no lazer, sendo necessário somar somente as camisetas. Neste passo estamos contando um número mínimo (calma, vamos somar mais peças a esse guarda-roupa)

Selecione primeiro suas roupas favoritas

Agora vamos começar a devolver peças para o guarda-roupas, das peças que estão fora, guarde novamente somente as que você gosta muito! E que quando você veste, você se sente REALMENTE bem!

Aqui você vai pegar aquela calça que veste bem, aquela camiseta que faz você se sentir mais em forma. Peças que você realmente gosta.

E continue selecionando peças até chegar ao número mínimo de peças encontrado no primeiro passo.

Dica extra: aproveite para se livrar do apego emocional a objetos, isso ajuda a evitar acúmulos.

Evite redundâncias

Evite peças redundantes, dificilmente se justifica manter 2 calças jeans ou duas camisetas vermelhas com estampa. Se tiver que escolher entre duas peças, use como critério de desempate a versatilidade.

Dica extra: Não mantenha peças “sazonais” (camiseta do ano novo de 2015, da festa da firma, temáticas, memes, piadas e etc.)

Valide o seu novo guarda-roupa

Agora vamos adicionar peças Imagine os bloqueios e avalie se as peças que ficaram vão atender o seu estilo de vida.

No meu caso, nesta etapa eu achei necessário manter 2 calças pretas e 3 camisetas brancas sem estampa, são peças versáteis e que costumo usar com bastante frequência, logo, justificam manter a quantidade.

Outro caso a ser avaliado é a sua disponibilidade para lavar roupas ou leva-lás a lavanderia. No meu caso foi necessário manter 5 camisas sociais para usar de segunda a sexta.

Separe o que sobrou em 3 pilhas

Doação, reforma e venda.

O que você não vai mais usar, mas está em condições de ser usado por outra pessoa você pode doar ou vender, para vender existem ótimas opções como o Enjoei ou você pode fazer um bazar em suas redes sociais (o instagram Storie é uma ótima escolha).

O dinheiro arrecadado pode ser usado para substituir alguma peça que você não gosta muito mas foi “obrigado” a manter no seu guarda-roupa para trabalhar, por exemplo.

O que você gostaria de usar mas está com alguma avaria que pode ser recuperada você separa na pilha pra reforma (calçados com sola descolada, calças largas, etc.)

Se você não quer fazer um bazar (como eu) você pode doar para alguma instituição ou presentear seus amigos.

Mas calma, só separe! Não tome nenhuma atitude (ainda)

Guarde essas roupas em caixas ou sacos plásticos e mantenha em sua casa por 3 semanas, se algo que você tirou te fizer falta, pode pegar e devolver ao seu guarda-roupas. Isso irá te proteger de ter errado nas contas e ter que comprar novas peças.


Um mês antes de fazer este processo eu havia feito uma grande compra de roupas, para melhorar meu planejamento financeiro durante o ano anterior, minhas compras já estavam sendo compradas em 2 grandes blocos. Mas eu continuava a adicionar novas peças sem remover as antigas que em boa parte não eram usadas e várias nem estavam mais em condição de uso e estavam só ocupando espaço e dificultando a escolha na hora de me vestir.

Meu guarda-roupa não ficou necessariamente pequeno. Não existe regra ou número ideal, o importante é se certificar que cada item tem um motivo para estar lá.

Não existe regra ou número ideal.

Não passei um ano sem comprar roupas para seguir uma regra ou provar algo a mim mesmo, eu não tinha uma meta pré-estabelecida de passar um ano sem entrar no shopping com esta finalidade, mas a quantidade de roupas que ficou em meu guarda-roupa me atendeu tão bem, que não houve necessidade de comprar peças novas.

Durante o ano eu ganhei 1 peça de presente e comprei uma jaqueta preta e uma camisa em um bazar para substituir duas peças minhas.

No caso de desgaste, eu subtituo a peça por uma nova e tiro imediatamente a antiga para não gerar acúmulos.

Benefícios de passar 1 ano sem comprar roupas

● Qualidade de vida

Me vestir para trabalhar todas as manhãs se tornou fácil, agora sei que todas as roupas que tenho me agradam e combinam entre sí. Isso facilitou minhas escolhas e me sinto bem vestido sempre.

Economia de energia

Não preciso mais separar tempo todas manhãs para escolher entre centenas de peças qual quero usar e não preciso ir ao shopping todo mês atrás de uma peçã.

Planejamento financeiro

Comprando novas roupas 1 ou 2 vezes ao ano é mais fácil antecipar promoções e poupar dinheiro para negociar descontos. Muitas lojas oferecem descontos especiais para compras em quantidade.

Economia de espaço

Uma quantidade de peças adequada pode te liberar muito espaço no guarda-roupas ou até te permitir se livrar dele! Usar uma arara é uma opção economica que pode te liberar espaço para um home-office, uma cama mais confortável, mini-ateliê e etc.


Adapte, seja criativo, me conte!

Espero que minha expêriencia possa ser útil para você pensar, refletir e adaptar minha maneira a sua realidade!

Um “mindset engenheiro” se manifesta em mim na hora de criar estratégias para novos hábitos, então com alguma leitura chego a pequenos algoritmos e sisteminhas.

Mas não deixe que os meus critérios sejam um empecilho para você gerar seus próprios critérios!

E por fim, me conte! Se algo aqui te gerar algo bom, se você tiver alguma inspiração a partir daqui, comente, me mande DM, estou aqui para ajudar!