Fora d’água.

Carta para Luh Santos.

Querida Luh,

Gostaria de contar que tenho muitos amigos e eu sou orgulhosa da maioria deles.

Boa parte das minhas companhias tem pensado em como mudar o mundo. Reconhecer tudo o que foi feito de bom e tudo que não foi.

Eles querem unir trabalho, lazer e presença.

Vivem em busca de uma vida com mais propósito, mais sentido.

Alguns são engajados a salvar animais, outros entregam comida para pessoas em situações difíceis ou são professores impecáveis que ensinam com tanto amor que chega a doer.

Têm os mais tecnológicos que pensam em como criar sistemas incríveis para inovar a sociedade, uns que cuidam da nossa psique para seguirmos no caminho, uma seleção de fadas que embelezam entornos, mais um tanto constroem espaços para acolher nossa expressão e por aí vai.

Eu sou muito feliz de fazer parte disso. Estar perto acompanhando cada um criar uma nova realidade. E neste “novo” que está sendo moldado nasce uma chance de sermos mais realizados.

Mas vou dividir com você, não é fácil.

Precisamos ir contra uma corrente antiga onde o ter coisas e conservar imagens e padrões não compreende o que fazemos.

Não desclassificamos o passado apenas entendemos que ele não é destino, e sim escolha.

Queremos cada vez mais valorizar e equilibrar as conseqüências de decisões diárias estando conscientes e alertas.

As pessoas com quem convivo querem liberdade de fazer e desfazer. De experimentar o que convém para encontrar uma fórmula que impacte a sociedade positivamente.

Todos compreenderam que a vida é movimento. Ser flexível com as mudanças internas e externas é primordial.

Tudo é possível no novo mundo. Sempre existe uma alternativa.

Desejamos reconstruir todos os formatos a partir das pessoas.

O ser humano centro da nova realidade sendo co-responsável pelo o que acontece.

Você sente parte desta transformação?

Não é preciso muito para fazer a diferença basta predispor a ouvir alguém com carinho e pensar de forma coletiva.

Isso pode começar dentro de casa, da escola ou grupo.

O que queremos viver está ao nosso alcance. Engajamos as próprias causas.

Eu acredito que tem muita coisa que gostaria de mudar ao seu redor. Algumas possíveis outras nem tanto, mas tenha certeza que você é a transformação inicial e necessária para começar uma jornada de renovação.

Recorde sempre da sua importância. Se o sol acordou para te dar bom dia é porque a sua existência é primordial para a impecabilidade do todo.

Liberte de todos os sentimentos ruins que impedem de buscar caminhos de paz e harmonia. Concentre na força interior que pulsa neste exato momento e dê um pequeno passo.

Mesmo que este seja respirar profundamente e agradecer por estar aqui.

Desejo que o calor da Bahia aqueça seu coração nos dias sombrios. Que a natureza seja motivo de celebração e que guarde os encontros mais belos na memória como presentes insubstituíveis.

Obrigada por pedir minhas palavras e por estar comigo agora através desta carta.

Com amor,

Elisa.