Dicas para quem quer produzir música eletrônica (mindset)

ANNA, no seu studio; fonte

Se você é apaixonado pela música eletrônica e suas capacidades; se você descobriu que através do seu computador é possível criar tracks semelhantes às tracks dos seus produtores favoritos; se você deseja com verdade começar a produzir as suas próprias músicas e já encontra dificuldades para iniciar os seus estudos, acredite em mim: você precisa conhecer as dicas que eu darei neste texto.

Todas elas foram carinhosamente colhidas em workshops online ministrados por dois grandes nomes da produção brasileira: Rodrigo Souza e Eduardo Juliato.

Ambos gerenciam escolas virtuais que ensinam milhares de pessoas a fazer música eletrônica no conforto de suas casas.

O Rodrigo é responsável pela UB Tutorials.

O Eduardo, por sua vez, está à frente da PME-Experts.

No entanto, não pense você que neste post eu vou repassar ensinamentos técnicos sobre o Ableton Live ou qualquer coisa do gênero.

Minha real intenção, aqui, é lhe transmitir conhecimentos que serão agregados ao seu mindset.

Exatamente!

Eu quero que você fortaleça as suas sensibilidades psicológicas.

P’ra quem está prestes a iniciar uma prática que requer vontade, disciplina e execução, um mindset alinhado aos seus desejos é extremamente valioso.

Agora… Caso você desconheça o significado de mindset:

Mindset: modelos mentais relacionados às maneiras como enxergamos o mundo.

Ou seja…

São os modos como percebemos as várias realidades de tudo; o jeito como a gente lida com o início de uma nova prática; a forma como enfrentamos as dificuldades encontradas ao longo das nossas jornadas pessoais…

Enfim.

Os exemplos são imensuráveis.

O que importa, por ora, é que você terá o acesso a dicas essenciais que o auxiliarão no alcance dos seus objetivos dentro da música eletrônica.

Portanto, sem mais demoras, vamos a elas:

ANNA, ao vivo…

Primeiramente…

  • Possua uma ferramenta de produção (uma DAW).
  • Aprenda as principais funções da DAW que permitem que você crie uma música.
  • Saiba filtrar as informações que você recebe; e saiba também que inicialmente você não precisa entender sobre tudo aquilo que está sendo estudado — até porque não é possível ter essa compreensão absoluta. Isto é: se está começando a produzir exatamente agora, foque no aprendizado das principais funções da sua DAW, já que não há a necessidade de entender, por ora, os processos de síntese sonora, mixagem e masterização, por exemplo. Os conhecimentos dessas áreas virão com o tempo de maneira natural.
  • Ouça com muita atenção as músicas dos seus artistas favoritos (são suas referências sonoras). E que isso se torne um exercício diário.
  • Através dos conhecimentos que você já adquiriu dentro da sua DAW (por menores que sejam esses conhecimentos), utilize a estrutura de uma música-referência para criar a sua própria música. Quero dizer: atente-se ao tempo em que entra os hi-hats, o kick, o snare de suas referências de track… Perceba quando haverá o primeiro break e o primeiro drop… Marque o tempo de duração de cada elemento… E por aí vai.

Em termos mais amplos…

  • Quanto mais você produz, mais os seus trabalhos ganham qualidade. Logo, a quantidade de suas produções está relacionada ao aumento da qualidade de suas músicas.
  • Adquira a habilidade de dominar coisas “difíceis” rapidamente.
  • Destaque-se dentro do seu estilo musical, pois no campo do estilo que você produz muitas coisas são realizadas de maneira igual. Assim, é necessário que suas produções tenham autenticidade, de modo que elas ganhem notoriedade em meio ao que a grande maioria já faz. Busque igualmente caminhos alternativos para a obtenção dessa sonoridade individual, única, caminhos que remetam à essência do seu trabalho.
  • Para chegar ao resultado que você almeja, ao conhecimento daquilo que você quer adquirir, também é fundamental:

a) Ter a atenção 100% voltada à habilidade que você precisa desenvolver — tenha consciência sobre aquilo que deve ser evoluído. Exemplo: se após a conclusão dos seus estudos iniciais a síntese sonora passa a ser o principal assunto a ser estudado, foque somente no aprendizado de síntese sonora!

b) Encontrar um mentor — o mesmo será responsável pelo feedback dos seus trabalhos.

c) Ter deep focus: foco exclusivo naquilo que você quer desenvolver — isso elimina distrações, coisas que não se relacionam com o seu atual foco.

d) Abraçar o tédio — utilize momentos tediosos ao seu favor: estude durante esses períodos, sem deixar jamais de reservar determinado tempo para a procrastinação, para o descanso total de sua mente, para o “fazer nada” por prazer.

E por fim…

  • Para ter as rédeas de sua vida nas suas próprias mãos, é preciso, além de tantos outros ensinamentos e práticas, planejamento! Coloque no papel suas metas, seus objetivos, seus sonhos; trace os mapas necessários para que você chegue ao local onde o seu coração bate mais forte.
  • Use a Prática Deliberada: produza de modo consciente durante todo o seu processo de produção. Avalie o resultado das suas produções também de maneira consciente. Faça tudo com a consciência integralmente voltada ao que você está fazendo. Ao certo, pequenas vitórias lhe animarão a vontade de prosseguir.

Comente p’ra mim o que você achou dessas dicas. Eu honestamente espero que elas lhe sirvam de apoio e incentivo!