Danilo Motta
Jun 20, 2016 · 2 min read

Prometendo fazer uma campanha com muito amor, alegria e tesão, Ed Marte fala sobre sua candidatura a uma vaga na Câmara de Belo Horizonte pelo PSOL. Ativista do coletivo 'A cidade que queremos', que discute políticas municipais em reuniões realizadas em praças públicas, Ed avalia que faltam iniciativas do poder público para LGBTs. Veja o nosso papo:

Porque você quer uma vaga na Câmara?

Quero me candidatar a uma vaga na Câmara, pois acredito numa maneira diferente de fazer política. Acredito numa construção coletiva de programas com a cidade e os moradores, construir juntas os projetos, as conversas e debater as demandas sobre o que queremos para nossa cidade. Acredito num mandato com participação popular de verdade, com assembleias nas praças, parques e ruas da cidade.

Como avalia a importância de candidaturas LGBT?

Acredito que as pautas de uma candidatura LGBT são muito importantes pois acredito que as questões de gênero precisam ser pensadas nas escolas, nas praças, no gabinetes. Pois a população LGBT precisa ter seus direitos assegurados com políticas públicas de verdade, com reconhecimento de suas identidades de gênero pelas pessoas, direitos como nome social, dia do orgulho LGBT, e políticas contra as discriminações e preconceitos que podemos sofrer no nosso cotidiano.

Qual os principais problemas para os LGBTs de BH?

Os principais problemas enfrentados pelos LGBTs hoje em BH, além das discriminações e preconceitos sofridos, [incluem] não poder usar seu nome social onde quiser, seja nas escolas, no trabalho e na vida. Faltam também mais oportunidades de trabalhos, formação, educação, pois algumas empresas,não contratam pessoas trans ou LGBTs. Acredito que precisamos de políticas culturais voltadas para a comunidade LGBT, na área de arte educação.

Como você avalia a gestão municipal do prefeito Márcio Lacerda no que diz respeito a políticas voltadas para LGBTs?

Desconheço qualquer política pública voltada para o segmento LGBT na gestão desse prefeito atual. Um ou dois vereadores até tentaram emplacar projetos voltados para esse público, sem sucesso.

Quais projetos devem ser priorizados em um eventual mandato?

Num eventual mandato acredito que devemos priorizar projetos voltados para os LGBTs, e também na área da cultura, arte e educação e políticas para as juventudes, [além de] outros voltados para questões de direito à cidade.

Por que escolheu pelo PSOL?

Escolhi o PSOL, pois é que tem os princípios que acredito serem dignos para que possamos construir, junto com as pessoas, projetos que valorizem as mulheres, os LGBTs, os negros, os movimentos sociais, as lutas por moradia, as lutas por mobilidade urbana e a oportunidade de poder dialogar com as pessoas e com os movimentos para construirmos juntos o programa das candidaturas.

Empoderamento LGBT

Este espaço é dedicado a destacar a participação política de LGBTs. Fique à vontade para enviar sugestões de pauta!

Danilo Motta

Written by

O terror da concorrência || jornalistadmotta@gmail.com

Empoderamento LGBT

Este espaço é dedicado a destacar a participação política de LGBTs. Fique à vontade para enviar sugestões de pauta!

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade