Você: Folha solta no vento

E por isso não posso te segurar
Prefiro deixar que voe por cima das casas
Leve como a brisa que te sopra, 
E que retorne pros meus braços
Quando o vento quiser deixá-la voltar.

É que você paira sem rumo
E eu noturno não posso te acompanhar.
O sol brilha e é oportuno
Perceber que o brilho dele
Não se compara com o seu cintilar.

Deita sobre a grama, enquanto com carícias começo a te provocar.
Você: folha solta no mundo.
Como estrela cadente, veloz
Fico aqui esperando o dia em que os ventos irão me presentear
Com NÓS