Photo by volumeintegration

Iot como fonte de dados para Machine Learning

Neto Oliveira
Sep 7, 2018 · 4 min read

Estamos rodeados de dispositivos, muitas vezes sem serem percebidos e não nos damos conta da quantidade dados que esses devices podem nos gerar, muito menos nos ganhos que eles podem nos trazer se utilizados corretamente.

Você conhece exatamente o cotidiano da sua casa, trabalho, escola ou faculdade, será que os dispositivos que andam com você ou que estão nesses lugares já não possuem dados para que se possa conhecer essa rotina também?

Let the machine do for you

Estamos habituados a reconhecer nosso mundo através de nosso sentidos, mas nem sempre nos damos conta de como o Iot (Internet of Things) pode ser útil. Imagine que só pelo fato de suas características serem aprendidas, todas as suas ações convergem para sua rotina e bem estar, sem ao menos você precisar dizer ou apertar botões?

Nesse caso falo explicitamente sobre contextos e sobre como temos dispositivos com sensores capazes de utilizar desse contexto para gerar um mundo melhor para nós. Não acredita? Se você possui um smartphone semi atual, provavelmente ele possui acelerômetro, giroscópio, bússola, microfone, GPS, câmera, sensor de luminosidade entre outros.

Com esses sensores é possível por exemplo construir uma aplicação que saiba a hora exata que você acorda de acordo com os dias da semana, saber o caminho que você faz na sua casa (podendo identificar compartimentos como banheiros e cozinhas), a hora que você sai e volta do trabalho/faculdade. A partir da aquisição desses dados pode-se automatizar sua casa especificamente para você ou sua família.

Como?

Seu despertador pararia de tocar quando soubesse que você acordou, após acordar, as luzes podem acender com a claridade que você utiliza normalmente toda manhã ou levantar a persiana para entrar a mesma quantidade de luz, ligar somente as luzes dos lugares por onde você passa rotineiramente ou está passando no momento, iria desligar seu ar-condicionado quando você saísse de casa ou do quarto, assim como todas as luzes.

It’s getting easier

Tudo isso somente com seu smartphone, agora vamos supor que você gosta de tecnologias atuais e vestíveis e possuísse um smartwatch. Seria possível então começar a mapear os movimentos físicos que usuário produz e com eles aprender como o usuário se comporta.

Esses e muitos outros exemplos são possíveis a partir do momento em que começam a possuir dados gerados, é de se estranhar que o grande problema das automatizações atuais não são as tecnologias e sim os desenvolvedores. Embora atualmente esse assunto esteja vindo com tudo, ainda estamos bem no início e longe do que seria o ideal, mas pense bem, a sociedade em geral só precisa de soluções prontas sem que precise ter muito esforço.


iot(Internet of Things)

O termo internet das coisas condiz ao fato de que os objetos ao seu redor estão conectados à internet, atuando de maneira inteligente, capazes de atuar e controlar objetos através de dados providos por uma rede.

Proporciona que objetos do dia-a-dia interajam entre si. Viabiliza também o controle e a leitura de sensores mesmo não estando presente no mesmo ambiente, outro fator importante também é o preço baixo dos sensores/atuadores e placas, que nos permitem criar um protótipo de baixo custo do sistema.

IOT(Intelligence of Things)

É um termo bastante atual, utilizado por empresas como a Samsung, para unir a tradicional Internet das Coisas à Inteligencia Artificial. Baseia-se no passo além da captação de atuação de sensores, é a forma de utilizar esses dados para um meio e fim, tornando a vida do usuário melhor.

O conceito de Internet das Coisas já provinha a comunicação entre diversos dispositivos simultaneamente, porém, baseado somente em lógica e gatilhos. A interface atual de comunicação e interação com as máquinas vem evoluindo até o ponto de ser natural. Hoje possuímos comunicação por voz, vídeos e gestos, que nos aproximam bastante, mas há bastante espaço para essa jornada por ter muito a evoluir.

Economia da Inteligência

Outro fator importante a ser abordado é economia gerada a partir do consumo personalizado, como assim ?

Sabe-se que utilizar recursos de maneira correta e inteligente pode-se gerar economia em diversos setores, com a IOT não é diferente, pelo fato das rotinas no mundo modernos serem muito bem definidas, fica fácil aprender padrões de comportamento e principalmente padrões para uso apropriado.

Você sabe que se estiver dormindo, é desnecessário a lâmpada da cozinha ou banheiro estar ligada, dado isso, uma casa inteligente é capaz de detectar esses fenômenos e diminuir seus custos pessoais.

Conclusão

O bom uso das tecnologias à nossa volta pode nos trazer diversos benefícios, tanto pessoais como financeiros. Ter equipamentos que são capazes de nos auxiliar não está tão distante assim, pois como vimos, nossos próprios smartphones podem nos auxilar nessa “mordomia”.

Existem muitos tipos de automações ainda para serem desenvolvidas, umas mais complexas que outras, porém, o passo mais difícil que é ter os sensores já passou.



Se você achou esse artigo útil, bata palmas (ou muitas palmas, se você REALMENTE gostou!), para que outras pessoas também possam encontrar o artigo :-)

Ensina.AI

Tudo sobre Inteligência Artificial em Português

Neto Oliveira

Written by

Desenvolvedor de Internet das Coisas e Inteligência artificial. Coordenador da comunidade AI.BRASIL. Linkedin: https://www.linkedin.com/in/netoolii/

Ensina.AI

Ensina.AI

Tudo sobre Inteligência Artificial em Português

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade