A sua agência de publicidade vai fechar as portas e você sabe por quê?

Irônicamente, antes do surgimento do curso de publicidade e propaganda, quem buscava a profissão se formava em Comunicação Social. E é justamente a falta desse tipo de comunicação que vai te falir.

Segundo estudo da CISCO divulgado recentemente, nos próximos 5 anos, 40% das empresas tradicionais desaparecerão.

Estas empresas não conseguirão se adaptar a tempo às transformações do mercado. E neste cenário, a sua agência de publicidade está incluída.

Triste, né?

Não é praga, é constatação. Ok, o péssimo cenário econômico e político do país não te ajuda, é fato. Mas a crise não é o suficiente para disfarçar a sua desorientação neste momento de mercado.

A presunção de fazer parte do único mercado detentor das estratégias comerciais e da criatividade, não te deixou enxergar o novo modelo que a disrupção digital impõe a comunicação e mesmo estando um pouco mais envolvido com o tema, ainda não compreendeu o que se anuncia.

Eu sei, depois de tantas décadas, fazendo a mesma coisa, é difícil pra você admitir que o seu modelo de negócio mudou da noite pro dia.

E mais difícil ainda, é assumir que entre o anoitecer e os primeiros raios de sol se passaram pelo menos 10 anos.

Você acompanhou o surgimento de várias tecnologias que modificaram a “forma” da propaganda, mas parece que ignorou a mudança do conteúdo.

Quando surgiram “os garotos que faziam sites” você achou legal.

Quando eles viraram empresas web, você também achou legal.

Quando eles começaram a tomar seus clientes off line, você achou desleal.

Quando eles passaram a fazer o marketing digital…você se fudeu.

Por descrença, preferiu terceirizar a inovação, trocou a criatividade pelo faturamento, não preparou sua equipe e perdeu tempo correndo atrás da velha fórmula de ganhar dinheiro: Agenciar mídia.

Você não sabe cobrar por ideias, não sabe viver sem o BV e agora está vulnerável a qualquer um que entre no seu mercado com uma proposta diferente.

Será engolido pelas inovações disruptivas.

Você ainda preserva a mentalidade da propaganda interruptiva, repetitiva e sem interação. Acredita no tiro de escopeta pra acertar vários alvos e eu nem vou dizer que esse modelo não funciona mais…mas com certeza, cada vez menos.

Não aceita que a comunicação, que antes era a imposição de uma marca para atingir a massa de espectadores passivos, agora é uma exposição transparente de propósitos que dialogam com um grupo consumidor exigente, interativo e seletivo.

Você acha o Ubber uma ótima ferramenta e a Netflix um modelo de entretenimento fantástico, mas quando vê uma empresa como a Logovia oferecendo a criação de uma marca em 48 horas, com baixo custo, você acha desonesto e antiético. Quando vê o crescimento de sites como o caixola, que oferece briefings onde qualquer um, mesmo que não seja publicitário, pode sugerir uma idéia publicitária e ganhar dinheiro, você acha um absurdo inadmissível.

Ou seja, não percebe o que será a pá de cal no seu negócio: a inovação disruptiva.

Mas não se desespere. Você ainda tem 5 anos pra se reinventar, meu amigo.

Se a CISCO estiver certa…

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.