entre rupturas e impermanências

https://br.pinterest.com/pin/430023464416728294/

/as pessoas vêm e se vão/

.

esses dias presa no trânsito

decidi que precisava guardar algumas coisas

de algumas dessas pessoas que passaram rápido demais.

dessas que eu queria que tivessem ficado

mas que romperam drasticamente com qualquer possibilidade de permanência

.

/r u p t u r a/

.

decido que não vou guardar suas roupas ou presentes

e guardo apenas suas palavras e símbolos

em um conjunto de memórias que ficam

não importa o que quem ou quanto se passe

.

as seleciono como minha vó seleciona feijões

e sei que preciso ser tão cuidadosa quanto ela

porque em meio a palavras doces você

também soube ser cruel

.

tento me ater as palavras mas

volta e meia eu lembro de quando você sorria

como quem não queria nada e ainda assim

tinha tudo o que ninguém que veio depois de você teve

.

volta e meia

eu sinto falta

de conseguir entregar

tudo

ou quase tudo

.

/não sinto sua falta. apenas sinto falta de ter um tudo inteiro passível de ser entregue/