Carta para o amor da semana passada

Bem, depois de um tempo quis voltar a sentir. Depois de um tempo quis voltar a olhar alguém assim, tão perto, cada detalhe dos olhos, sobrancelhas, nariz, mãos, boca, tudo.

Sempre fui muito tímida. Sempre fui de poucas perguntas e muitas respostas.

Não sabia exatamente a razão, mas depois daquele dia, sentada no café, soube o real motivo sobre eu falar pouco durante o primeiro encontro.

Cheguei a conclusão de que: se eu falar muito e perguntar demais, perderei o foco ao reparar em alguém - principalmente em quem eu não conheço.

Acredito que exija muito raciocínio observar, tentar traduzir cada contorno do outro e ainda tentar encontrar perguntas que prolonguem o papo.

Então prefiro falar pouco, mas ouvir e observar mais.

A cada nova informação que meu cérebro processa é uma nova página escrita com suas características, sons e cores.

Enquanto tudo isso acontece, suplico em voz baixa:

“continue falando, por favor!”

Naquele curto período entre o primeiro

“Oi”

até o

“O que vai pedir?”

meus sentidos começam a germinar .

Depois de duas semanas tudo muda. O que antes era desconhecido, hoje passa a ser a mais intensa novidade em mim.

Já tenho um novo capítulo sobre você e tudo floresce.

Reparo.

Quando ouço, reconheço seus passos vindo até mim, sua risada e sua respiração.

Quando enxergo também é incrível, reconheço quando não está bem, quando está feliz e quando está comigo.

Cada expressão tua é única.

Seu toque quando intenso, reconheço quando quer que eu me encaixe, que eu pare e que eu recomece.

Teu cheiro …

É com ele que sei quando a noite foi boa, quando você estava apressado em me ver e quando você vai embora sem mim.

Sentir teu gosto …

Me fez conhecer teu sais, saber se você se alimentou bem no café ou se está desejando mais beijos meus.

Olha,

Nunca dei tanta atenção aos meus sentidos como dessa vez.

Nunca me importei tanto comigo para me aproximar de alguém. É como se fosse um egoísmo compartilhado, sabe?

Primeiro eu, pra só depois sermos nós.

Me sentir mais virou sinônimo de: demonstrar interesse.

Então, meu amor… repara bem no que eu não sinto.

Com carinho,

Joice.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.