O Pastorzinho e o Lobo Vermelho

Uma nova velha fábula brasileira

Um pastorzinho estava cuidando das ovelhas da família em uma floresta sombria no interior de Goiás. A vida no pasto era muito chata e sua única diversão era conversar com o cachorro e tentar ficar acordado enquanto contava as ovelhas. Tudo mudou quando um lobo vermelho apareceu e atacou suas ovelhas.

— Lobo! Lobo! — o pastorzinho correu até a vila. — Um lobo vermelho roubou 10% das minhas ovelhas.

Os habitantes da vila foram correndo com o pastorzinho até a floresta, armados com tochas e porretes, preparados para escorraçar o lobo. Os outros pastores estavam muito preocupados com o aviso do pastorzinho. Quando chegaram, no entanto, os adultos não encontraram o lobo na escuridão, apenas as ovelhas assustadas, e também não enxergaram os respingos de sangue na grama.

— Que coisa, pastorzinho! Não tem lobo vermelho nenhum aqui.

— Mas tinha um lobo vermelho aqui, juro!

— Nós temos mais o que fazer, rapaz.

Dois dias depois, o pastorzinho voltou para a floresta com o rebanho. Ninguém acreditara nele e o menino não queria ter que enfrentar o lobo sozinho de novo, mas aquele era o único pasto à sua disposição. Quando chegou, o lobo vermelho estava à espera.

— Senhor Lobo — o pastorzinho chamou. — Senhor Lobo, o senhor não precisa brigar comigo e atacar minhas ovelhas. Pode levar a Branquinha aqui para o canto e comer sossegado, eu só peço que não deixe os outros pastores trazerem seus rebanhos aqui também.

O lobo vermelho abocanhou a ovelha oferecida e arrastou até um arbusto. Discretamente, o pastorzinho voltou até a vila para executar a segunda metade do seu plano.

— Rápido, rápido, o lobo vermelho está comendo a Branquinha. Vamos lá!

Quando os habitantes da vila chegaram até a floresta, encontraram o lobo com a boca ensanguentada, sentado junto à carcaça da ovelhinha.

— Viram? Eu dei essa ovelha e ele não foi embora — o pastorzinho explicou, orgulhoso da sua engenhosidade.

— O quê? — um pastor adulto perguntou, indignado. — Você ensinou o lobo a comer ovelhas? Que coisa mais feia, pastorzinho, corrompendo um lobo inocente desse jeito!

Enquanto o pai levava o pastorzinho embora pela orelha, os outros pastores adultos enxotaram o lobo vermelho.

— Que coisa esse pastorzinho— um deles resmungou. — Logo aqui, na floresta do lobo cinza!

Like what you read? Give Francisco Araujo da Costa a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.