Perfil | Coletivo Rawiya

Espaço f/508
Dec 28, 2018 · 4 min read

Por Carol de Góes

Rawiya é um coletivo de fotógrafas formado em 2009 em Beirute. As integrantes são originárias de diferentes países do Oriente Médio e todas viveram e vivem em diferentes países orientais e ocidentais. A maioria delas trabalha com fotorreportagem há anos, e foi pelas limitações do trabalho jornalístico e documental comissionado que surgiu o coletivo, com o qual elas sentem que têm mais liberdade de criação e de aprofundamento nos assuntos. O significado da palavra Rawiya é “aquela que conta histórias”.

Tamara Abdul Hadi — Flying Boys

Hoje, os membros do coletivo são Myriam Abdelaziz, Tamara Abdul Hadi, Laura Boushnak, Tanya Habjouqa e Boushra Almutawakel. Por morarem em diferentes países e terem agendas independentes, desde a formação do coletivo ainda não realizaram projetos em conjunto. O coletivo apresenta os trabalhos individuais de cada. O grupo parte da filosofia de que a união faz a força, ou, nas palavras de Newsha Tavakolian, uma das fundadoras, “Em persa temos um ditado: Se uma pessoa bate palmas, ninguém escuta, mas se muitos se juntarem, o som é trovejante”. O trabalho em coletivo é não só o de planejamento, apoio, edição e poder contar com o olhar de um terceiro na crítica do próprio trabalho, mas também o de participar de uma plataforma em comum onde exibir o trabalho de cada uma.

Myriam Abdelaziz — Menya’s Kids

Segundo Abdul Hadi, nascida nos Emirados Árabes Unidos em uma família iraquiana, “Quando me perguntam se é mais difícil ser uma fotógrafa mulher do que homem nesta região, eu normalmente respondo que não. Pessoalmente, tenho tido acesso a lugares que um fotógrafo homem não teria, o que acaba sendo uma vantagem”, diz. Abdul Hadi passou um ano ensinando fotografia a mulheres na Palestina. Ela é autora de “Picture an Arab Man”, poderosa série feita para demolir o estereótipo do homem árabe.

Tamara Abdul Hadi — Picture an Arab Man

Demolir estereótipos é uma das premissas do coletivo, e isso fica claro no trabalho de Boushnak, kuwaitiana que hoje vive na Itália. Em “Out of Beirut’s Closet”, ela retrata a comunidade LGBT da capital libanesa, onde a homossexualidade foi proibida por lei até 2014 e ainda hoje é amplamente reprovada pela opinião pública.

Laura Boushnak — Out of Beirut’s Closet

Há alguns anos, Boushnak vem trabalhando com a questão da alfabetização entre as mulheres no mundo árabe. “I Read I Write” é um projeto que trata da educação de mulheres em países como Egito, Tunísia, Kuwait, Jordânia e Iêmen. No Iêmen, dois terços das mulheres são analfabetas. Outra premissa do coletivo é a busca pela justiça e liberdade social e política.

Laura Boushnak — I Read I Write

Abdelaziz, egípcia residente nos Estados Unidos, retrata o pesado trabalho realizado por crianças em pedreiras egípcias na série “Menya’s Kids”. As imagens têm uma qualidade glacial e silenciosa, um paradoxo absurdo em relação à realidade da vida na pedreira.

Myriam Abdelaziz — Menya’s Kids

Em “Occupied Pleasures”, Habjouqa, jordana, nos mostra a rotina de habitantes dos Territórios Palestinianos enquanto buscam um mínimo de normalidade entre conflitos e violência. Apesar dos horrores, a vida precisa continuar: aulas improvisadas de yoga, parkour entre ruínas, atravessar um túnel ilegalmente para ir a uma festa.

Tanya Habjouqa — Occupied Pleasures

Almutawakel, nascida no Iêmen, é a mais nova integrante do coletivo e recentemente esteve presente nas redes sociais ocidentais por conta de “The Hijab Series”, onde expressa a relação das mulheres árabes com o Hijab, o véu usado por algumas mulheres islâmicas. Seu trabalho lida com papéis de gênero e a imagem que o ocidente tem do oriente.

Boushra Almutawakel — The Hijab Series

Alguns dos outros assuntos abordados pelo coletivo são cenas cotidianas na Tunísia, a extinção da dança do ventre no Egito, fisiculturismo no mundo árabe, famílias residentes em cemitérios no Iraque e no Egito, desigualdade social no Iêmen e outras questões do universo feminino árabe. As integrantes do Rawiya estão em plena produção, desenvolvendo trabalho, expondo pelo mundo e ganhando prêmios, juntas e individualmente.

Para conhecer melhor:

Rawiya

Myriam Abdelaziz

Tamara Abdul Hadi

Laura Boushnak

Tanya Habjouqa

Boushra Almutawakel


Originally published at f508.com.br.

Revista f/508

A Revista f/508 é um espaço online dedicado a publicação de conteúdo, entrevistas e outras informações relacionadas à fotografia, arte contemporânea e cultura. O f/508 atua em Brasília e Lisboa, voltado para estudo, difusão e produção fotográfica e artística.

Espaço f/508

Written by

Revista f/508

A Revista f/508 é um espaço online dedicado a publicação de conteúdo, entrevistas e outras informações relacionadas à fotografia, arte contemporânea e cultura. O f/508 atua em Brasília e Lisboa, voltado para estudo, difusão e produção fotográfica e artística.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade