Programa do governo chega às escolas públicas do Distrito Federal

O objetivo é contribuir com a alfabetização de jovens e crianças da rede pública de ensino do DF

​ As escolas públicas do Distrito Federal já se integraram no ensino integral através do programa do governo, O Novo Mais Educação com execução ao longo de oito meses do ano letivo de 2017. O principal objetivo do projeto é ampliar toda a jornada escolar das crianças e dos adolescentes com carga horária de cinco ou quinze horas semanais. Na escola, os estudantes contarão com acompanhamento pedagógico, obrigatório em disciplinas de língua portuguesa e matemática, além de atividades voltadas para a cultura, esporte e lazer.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), no DF existem 106 escolas participantes. Para participar do programa é necessário seguir alguns critérios, como: são priorizadas as escolas que obtiveram um baixo desempenho no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), ou que apresentam índice de nível socioeconômico baixo ou muito baixo. Veja no gráfico abaixo o número de escolas que participam do programa por Região Administrativa.

Número de escolas que participam do Programa Novo Mais Educação por Região Administrativa.

Umas das escolas que já está participando do programa é a Escola Classe 411 Norte, com o total de 117 crianças no projeto. Com a iniciativa, a demanda dos alunos cresceu e foi necessário além de sorteio, uma audiência pública exigida pela escola para que a alteração do horário no Programa Novo Mais educação fosse realizada, aumentando de sete para dez horas diárias. Sendo, 5h horas na escola classe e as outras 5h horas na escola parque 211 Norte. A diretora da escola Lindomar de Barros, explica.

Lindomar de Barros, diretora da escola 411 Norte

Dentro da escola, os alunos participam de atividades complementares, com horários de descanso e refeições. Já as crianças especiais ficam a critério dos pais para escolherem se participam ou não do programa oferecido. A diretora ainda afirma que, com a iniciativa do projeto na escola, percebeu que o desenvolvimento dos alunos em relação as atividades não continuavam o mesmo.

Lindomar de Barros, diretora da escola 411 Norte

As turmas são compostas por até vinte alunos no acompanhamento pedagógico. Porém, nas demais turmas de atividades livres, as salas podem comportar até trinta estudantes. Com isso, aumentando a procura dos pais pelo ensino integral, atendendo grande parte de moradores de cidades satélites. Por outro lado, alguns pais optaram por não deixar os filhos no ensino integral pela quantidade das atividades oferecidas.

Lindomar de Barros, diretora da escola 411 Norte

Segundo a com a professora Mércia Aparecida de Souza, membro da Coordenação de Políticas Educacionais para Educação Infantil e Ensino Fundamental (COEFI) da Secretaria de Educação do DF, a educação integral é uma política pública antiga e a secretaria de educação ver a necessidade de implementar o ensino no Distrito Federal. Para o ano de 2017, Mércia, afirma que o objetivo é conseguir todo o suporte e subsídio necessário, para manter os alunos nas escolas e oferecer múltiplas oportunidades de ensino.

“A grande dificuldade que a secretaria enfrenta é o suporte nas escolas, não estão capacitadas para suportar o ensino integral e quantidade de alunos. Para isso, são feitas algumas adequações para receber o programa” explica
Mércia Aparecida de Souza, membro da Coordenação de Políticas Educacionais para Educação Infantil e Ensino Fundamental (COEFI)

Rosângela Aparecida, mãe da Talita de 07 anos, conta que conseguiu a vaga através do sorteio realizado pela escola. Com isso, ficando satisfeita com o programa oferecido e mais tranquila ao saber que sua filha estava na escola. Ouça o áudio:

No período da manhã, Talita fica na escola parque e na parte da tarde na escola classe. Rosângela afirma que gostaria que o horário do programa fosse diferente, exatamente pelo esforço físico das crianças na escola parque.

Já Ângela Maria, fica preocupada com o aprendizado das crianças e concorda com a opinião dos pais em trocar o horário de atendimento aos alunos. As crianças já chegam na escola classe cansadas e não talvez não consigam atingir a meta estabelecida. Confira no áudio:

Cada escola participante deverá escolher no ato da inscrição, um coordenador que fará todo o acompanhamento do programa. Além do coordenador, são definidas em funções como, mediador da aprendizagem, articulador da escola e facilitador. Para o programa funcionar, é necessário cooperação com as secretarias de educações estaduais, distritais e municípios, mediante o apoio técnico e financeiro do Ministério da Educação (MEC). Confira baixo os objetivos do programa.

Objetivos do programa Novo Mais Educação.