Conheça a Revista Esquina On-line

De jornal laboratório a revista transmídia: jornalismo universitário na sociedade em rede

Ao chegar à redação, o aviso: as páginas (impressas ou digitais) estão em branco. O que fazer delas é uma construção dia após dia, num tempo que passa mais rápido do que as teclas e as telas, do que as ligeiras e eternas colaborações. Dos sonhos em conjunto aos ideais singulares.

Os alunos e as alunas iniciaram a produção depois de alguns meses imersos nas questões teóricas da sociedade em rede e do jornalismo digital conectado a um mundo multimodal, multimídia e multitelas ou ecranocrata, nas palavras de Gilles Lipovestky em A tela global. Um contexto profissional feito de códigos binários, dados e algoritmos; de hipertextos e hipermídias; de plataformas, dispositivos e aparelhos pós-modernos. De atores sociais humanos e não-humanos. De pessoas inseridas nesta teia complexa e infinita.

A cada um de nossos futuros jornalistas, foi dada a liberdade para pensar e fazer, a partir dos critérios jornalísticos e dos recursos disponíveis para produção de conteúdo. O resultado: esta é a nossa nova plataforma experimental, lançada em junho de 2017. As reportagens são produtos transmídia das turmas do sexto semestre do curso de Jornalismo do Centro Universitário de Brasília (UniCEUB).

O processo de produção aconteceu de maneira integrada, nas disciplinas Jornalismo On-line, Jornal Laboratório, Telejornalismo 2 e Radiojornalismo 2, sob a supervisão das professoras Carolina Assunção e Alves e Katrine Boaventura, junto com o professor Luiz Cláudio Ferreira, editor responsável pela Revista Esquina em versão impressa (pdf abaixo).

As páginas em branco foram preenchidas com esforço e aprendizado. O nosso Esquina foi lido pela primeira vez em março de 1975, um dos primeiros jornais laboratórios do país. E agora, atualizou-se e tornou-se uma publicação transmidiática on/off-line. Boa leitura!

Revista Esquina — 1a ed., jun. 2017