Está escrito?

Estou cansado das coincidências da vida que me levam a crer no destino. Estou exausto de tudo parecer conectado porque é pesado pensar que as coisas existem por um propósito. Será então que todos os eventos da vida existem por alguma razão? Tudo serve para alguma coisa então? Nada é por acaso e todo o caminho que trilhamos realmente deve nos levar a algum lugar que, mesmo sem sabermos, nós deveríamos chegar?

Então já que tudo está escrito eu não acredito mais em livre arbítrio. E essa história de que nós podemos ser o que quisermos? Vai você agora me dizer que no fim das contas nós desejamos ser quem deveríamos ser desde o início? Então os nossos erros já foram calculados. Aparentemente algo muito poderoso pensou em uma trajetória de vida exclusiva para cada ser que aqui vive achando que toma suas próprias decisões.

Ah, tolinhos. Então pelo visto as estrelas não são apenas bonitas e o céu também não serve apenas para ser contemplado. O céu deve ser uma espécie de biblioteca já que tudo está escrito nas estrelas de fato. E as nuvens? Seriam as nuvens prateleiras? Seriam elas as responsáveis por organizar e nos fazer enxergar o que devemos das estrelas?

Eu já não sei mais o que fazer para continuar caminhando e não me deixar levar pela certeza de que o incerto na verdade é o correto. Se não existem opções corretas e sim as opções que já estamos predestinados, por que perdemos tanto tempo achando que estamos escolhendo? Para que a dúvida se a certeza está escrita? Por que eu deveria me preocupar se no final tudo vai ficar bem?

Algumas coisas estão escritas, mas isso faz delas verdades absolutas? Então, no meio de axiomas, deveríamos apenas aceitar tudo e abaixar a cabeça porque é desta forma que a vida quer que aconteça. A vida então nada mais é do que programação, um código criado para nos fazer sentir no controle quando na realidade tudo o que fazemos é emular o que nos foi incumbido.

Ações possuem consequências, consequências criam situações e a partir dessas situações você é o que elas causam em você. No final é tudo uma linha de código, pelo que me falam. O passado a gente sabe que não dá para reescrever porque ele já foi escrito, será que desta mesma forma funciona o futuro?

Está realmente e irrevogavelmente escrito?