O início da estilingue.co

Como a metodologia lean startup mudou a maneira que cobramos por projetos e fundou uma empresa


Eu e o Diego trabalhamos juntos por dois anos em uma outra empresa que eu havia fundado em 2010 e atendia grandes clientes e agências. Comecei a trabalhar diretamente com ele no fim daquele ano e por termos o mesmo background (nos dois temos formação acadêmica em design) e skills complementares (eu fui cada vez mais me especializando em design de produto e em modelagem de negócios enquanto o Diego mergulhou fundo em desenvolvimento) o trabalho fluiu sempre muito bem.

Mas com o fim da empresa anterior surgiram as dúvidas e, como sempre, novas oportunidades. Estávamos dispostos a trabalhar juntos porém em outra área. Como já tínhamos trabalhado com outros empreendedores, o mundo das start-ups nos chamava cada vez mais atenção. Porém, como largar tudo, mudar o perfil dos seus clientes sem ter o paycheck abalado?

É, como você deve ser previsto não há resposta para a pergunta anterior. O paycheck vai ficar mais curto por um tempo, mas a médio prazo a mudança de antender grandes clientes já estabelecidos para empreendedores e start-ups dando seus primeiros passos se provou o caminho certo.


Um novo modelo de contratação

Um dos problemas mais comuns na área de desenvolvimento é a dificuldade em encaixar preço, prazo e qualidade. Dizem no mercado que, se uma empresa te promete essas três coisas ela vai acabar não te entregando nenhuma. E, no modelo tradicional de contratação para desenvolvimento de software, eu não posso dizer que a realidade esteja muito longe da afirmação acima.

Quando pensamos em criar a estilingue, um dos primeiros problemas que precisávamos resolver era justamente sair dessa prisão do modelo tradicional de contratação e, como estávamos há pelo menos 2 anos estudando muito a teoria de Lean Startup (StartUp Enxuta), resolvemos aplica-la ao nosso modelo de contratação.

Quais os principais problemas do modelo tradicional?

  • O cliente não sabe, exatamente, o tamanho do que ele quer construir
  • Desenvolvedores, de modo geral, fazem orçamentos “chutando” pra cima para se assegurar no caso do escopo do projeto mudar no meio do caminho. (e sim, ele vai mudar!)
  • A definição do prazo é, muitas vezes, decidida a revelia do que o escopo diz (aliás, grita!)
  • Os valores dos orçamentos são astronômicos (e não trata-se de “roubo”, mas o próprio modelo de contratação pede estes ajustes no preço)

Quais as alterações que fizemos

  • Adicionamos uma etapa inicial de planejamento (que, com o tempo, foi virando a essência do que é a estilingue. Com isso conseguimos entregar o que propomos desde o início: “Aumentar as chances de sucesso de uma start-up, não só, mas também, pelo uso mais racional de budget e tempo”
  • Como o planejamento é feito junto com o cliente todos tem acesso ao que está aumentando ou diminuindo o escopo e, por consequência, o preço.
  • O fato do cliente ter em mãos o controle do orçamento é um dos maiores benefícios na metodologia que criamos.
  • O prazo também é definido de acordo com o escopo e o valor disponível no budget, sem segredos!
  • Valores condizentes com o tempo e o tipo de trabalho, sem “chutes”

Quer receber dicas e estratégias semanalmente para ajudar a tirar o seu projeto do papel?

Faça parte agora mesmo de um grupo de empreendedores que estão aplicando técnicas da Estilingue Company para colocar os seus projetos em prática. Inscreva-se gratuitamente clicando aqui.