Akua Naru Pela Liberdade do Rafael Braga

Dia 11 de maio de 2017, a cantora Akua Naru estremeceu as estruturas do Teatro Rival, centro do Rio. Akua sabia muito bem onde estava pisando, e pisou forte, pisou rude.

No salão, negros e negras elegantes, adornados e com suas identidades livres. Foi uma noite de fortalecimento, almas lavadas e trocas de admiração, sim! 
E sobre sustentabilidade, um preto quando esbarra no outro, se ama, se entende, se abraça, se cuida e se sustenta.

Akua conseguiu de forma emblemática reunir e misturar uma galera que nunca havia se esbarrado. Ela estava contextualizada sobre os assuntos que inquietam o dia a dia dos pretos e pretas do Rio — Rafael Braga — pediu liberdade, dedicou a última canção da noite ao Rafael, e deixou claro que está com quem luta por ele, e declarou com a plateia:

QUEREMOS ELE LIVRE

Eu vou escrever uma história sobre o meu povo
A música do poder negro, que não tenha apologia
É isso!
Música do poder negro
E nessa música, nessa última música será dedicada ao nosso irmão Rafael Braga
QUEREMOS ELE LIVRE!
nessa musica eu direi, essa música é muito simples, você não precisa falar inglês para entender, é muito, muito simples, eu direi: Povo negro unido, povo negro unido! No Rio de janeiro a gente diz: Povo negro unido
Nós diremos:
POVO NEGRO LIVRE!
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.