Employer branding: como conectar sua marca aos jovens

Felipe Camara
Jul 3 · 5 min read

Vender a ideia da sua marca para os clientes é fundamental, mas e para os colaboradores? O employer branding faz com que a equipe vista a camisa e pode ajudá-lo ainda a atrair os jovens do mercado de trabalho!

Employer branding é um conjunto de estratégias que busca provocar uma percepção positiva de sua empresa como local de trabalho perante o mercado e o público profissional.

Este conjunto de estratégias de construção e manutenção de imagem faz com que os colaboradores se sintam mais pertencentes à empresa e aumenta o nível de entrega deles.

Seu principal objetivo é auxiliar a empresa a atrair, recrutar e reter talentos por meio da reputação de boa empregadora, com identidade e cultura atrativas para o fit com o colaborador.

Segundo um estudo realizado pelo LinkedIn, 75% das pessoas em busca de emprego pesquisam sobre a possível empregadora antes de se inscrever para a vaga.

Isso indica a importância para os novos profissionais de conhecer a marca empregadora e mostra como investir no employer branding ajuda as empresas a atrair bons colaboradores.

É preciso enxergar os colaboradores considerando as mesmas características dos clientes: exigentes, em busca de uma empresa que ofereça qualidade e que possa a melhorar a vida deles.

Os colaboradores têm também o papel de serem os primeiros a comprar a ideia da sua empresa. Conquistando suas equipes, fica muito mais fácil conquistar clientes, parceiros e o mercado.

Entre as principais vantagens do employer branding estão:

  • Atrai e retém talentos;
  • Transforma colaboradores em promotores da marca;
  • Mantém colaboradores satisfeitos, que produzem mais e melhor;
  • Reduz o custo de recrutamento;
  • Constrói boa reputação no mercado.

Como consolidar o employer branding da minha empresa?

O employer branding deve ser um projeto pensado e construído a longo prazo e a organização deve desenvolver estratégias para construir uma reputação sólida como boa empregadora.

A construção da marca leva tempo e não é decorrente de uma iniciativa isolada, mas de um conjunto delas que, quando consolidadas, tornam-se um diferencial para atrair e reter talentos.

Veja, a seguir, como construir seu employer branding!

Analise a cultura e os objetivos da empresa

Fazer um levantamento da atual percepção dos colaboradores sobre o ambiente de trabalho, por exemplo, pode ser um bom ponto de partida para orientar quais aspectos já são fortes e quais ainda merecem uma atenção especial para construir o employer branding.

É vital ouvir os colaboradores sobre o dia a dia de trabalho nas equipes, questões de cunho financeiro, como remuneração, pacote de benefícios, auxílio com transporte, entre outros.

Além disso, fatores da cultura organizacional também devem ser observados, como o estilo de liderança e a possibilidade de crescimento na carreira, por exemplo.

Este momento é necessário para analisar as iniciativas que impactam de forma positiva a marca do empregador e o que interfere nesta reputação, bem como na vida dos colaboradores.

Em seguida, vale avaliar com maior objetividade os valores que orientam a empresa, como sua cultura organizacional, para direcionar o employer branding.

É interessante, por exemplo, pensar na missão, na visão e nos valores da marca, que devem tornar o seu negócio diferenciado, inclusive para possíveis colaboradores.

Defina objetivos e estratégias

A partir do diagnóstico realizado na primeira etapa, torna-se mais simples perceber qual deve ser o setor de atuação e aonde se quer chegar com o employer branding.

Neste segundo momento, faz-se necessário refletir sobre a forma de investimento mais importante para o momento da empresa, os objetivos e as estratégias a serem estruturadas.

É possível pensar em ações para melhorar o clima organizacional e reter os colaboradores da empresa, estratégias para atrair candidatos para vagas estratégicas ou ainda pensar em alterações na cultura organizacional.

As alternativas citadas, por exemplo, agem de forma distinta, diferenciando-se com relação a público, forma de execução e, ao mesmo tempo, resultados.

Por este motivo, devem ser estabelecidas prioridades de acordo com cada necessidade. E todas as estratégias devem ser passíveis de monitoramento e mensuração para avaliar sua eficácia.

Employer branding conectado ao colaborador jovem

Compreender demandas e expectativas dos colaboradores auxilia na resposta de perguntas-chave para construir o employer branding direcionado ao seu público-alvo, como: “O que nossa empresa pode oferecer para atender a essas necessidades?” ou “Como agregar valor de forma que estes talentos queiram se candidatar para nossa empresa?”.

A geração mais jovem, também conhecida como millennial, busca empregos com um forte employer branding, que ofereçam um forte senso de significado, propósito e vantagens que acompanhem seus ideais.

Há uma forte ênfase nos sentimentos de bem-estar, crescimento e desenvolvimento dos colaboradores, compreendendo que um trabalho é mais do que isso, é também uma importante parte da vida do indivíduo.

A empresa deve ser mais que uma empregadora, deve ser também um local para aprendizado e troca de experiências e que os engaje em sua missão, visão e valores, dando um significado a seus esforços.

As novas gerações de colaboradores esperam mais do que subsistência e estabilidade em um emprego, elas buscam um ambiente que possa potencializar suas habilidades para atingir objetivos pessoais e da coletividade.

É fundamental que exista um esforço das organizações para conectar os indivíduos à empresa, de forma que estes acabem alinhando suas metas pessoais às profissionais.

A percepção de que existe um relacionamento entre a organização e o quadro de colaboradores para além da transação profissional e financeira colabora para que os profissionais se sintam pertencentes e motivados.

Segundo pesquisas da Universum, líder global em employer branding, jovens buscam moldar seus horários em torno de seus objetivos profissionais, e não o contrário.

Millennials buscam questões organizacionais como a flexibilização no tempo de trabalho porque preferem colocar ênfase na qualidade do trabalho e em sua capacidade de serem eficientes em vez de preencherem cotas de tempo.

Quando apresentados com motivação e empoderamento na empresa, os millennials se entusiasmam com o trabalho.

O estudo também revela que os jovens buscam empresas que os empoderem e ofereçam feedback construtivo regularmente para auxiliar em seu desenvolvimento e no fortalecimento de suas habilidades.

Até mesmo a forma de atingir as gerações mais jovens para o recrutamento deve ser pensada em função do público-alvo.

É muito mais frequente o uso de mídias sociais e telefones celulares por esse público do que o de computadores e sites de empregos, por exemplo.Quer consolidar sua marca, consolidar seu employer branding e se conectar aos jovens? Nós podemos ajudar sua empresa a alcançar o sucesso! Converse com um dos consultores Eureca.


Originally published at https://negocios.eureca.me on July 3, 2019.

Blog Eureca

Felipe Camara

Written by

Blog Eureca

Um espaço pra começar conversas significativas sobre juventude, autoconhecimento, desenvolvimento e ser sua melhor versão.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade