Mulheres que fizeram história na tecnologia

Os dados não nos deixam mentir: o mercado de tecnologia é dominada por homens. Mas você sabia que nem sempre foi assim?

Foto: Paxels

Segundo dados do último Censo da Educação Superior (2013), a cada 100 estudantes matriculados em cursos de computação no Brasil, apenas 15 são mulheres. A realidade brasileira se repete em diferentes partes do mundo mostrando que sim, a indústria da tecnologia ainda é dominada por homens.

Mas nem sempre foi desse jeito. Na linha do tempo da tecnologia as mulheres ocuparam lugar de destaque: o primeiro programa da história, por exemplo, foi idealizado por uma mulher. Muita gente não sabe, afinal, pouco se divulga, pouco se fala, pouco se comenta sobre os feitos das mulheres na área tecnológica.

Tradução livre: “Não, esse não é o computador do meu namorado.”

Pensando nisso, separamos 6 mulheres que fizeram e fazem história na tecnologia com o propósito de incentivar o debate sobre a desigualdade de gênero nesse meio e trazer referências para mulheres (e homens) que estão entrando no mercado tech:

Ada Lovelace

Ada Lovelace

Se você usa o computador, agradeça a Ada Lovelace!

A Condessa de Lovelace esteve junto com Charles Baggage no desenvolvimento da primeira máquina analítica, considerada o antecedente dos computadores modernos. Ela foi responsável pelo algorítimo que poderia ser usado para calcular funções matemáticas, permitindo que a máquina processasse os números de Bernoulli.

Lovelace não teve a chance de ver a criação que realizou em conjunto com Baggage em vida, pois faleceu devido a um câncer em 1852. Entretanto, nos anos 80, uma linguagem de programação estruturada ganhou o nome “ADA”, em referência e homenagem à personagem mais representativa da história da tecnologia.

Grace Hooper

Grace Hooper

Além de ser Contra-almirante da Marinha americana, Hopper foi a primeira mulher a se formar na Universidade de Yale, no Estados Unidos, com um PhD em matemática. Na tecnologia, ela foi uma das criadoras do COBOL, uma das primeiras linguagens de programação a se aproximar da linguagem humana; e do UNIVAC, primeiro computador comercial dos EUA.

Karen Sparck Jones

Karen Sparck Jones

Karen foi uma das criadoras do conceito de Inverso de Frequência em Documentos, a base do que hoje são os motores de busca e localização de conteúdo. Basicamente, é a estrutura base de companhias como o Google e o Bing. Jones trabalhou por quase 30 anos no Laboratório de Computação da Universidade de Cambridge, na Inglaterra.

Radia Perlman

Radia Perlman

Radia Perlman pode ser considerada a mãe da internet. Suas inovações em roteamento de rede tornaram a Internet de hoje mais forte, escalável e autoconfiguravél. Perlman possui mais de 100 patentes na área da computação

Clarisse Sieckenius

Clarisse Sieckenius

Clarisse é uma das mais notáveis cientistas do mundo na Computação. Foi escolhida uma das 54 mulheres de todos os tempos que se destacam pela atuação em pesquisa na área de Ciência da Computação. Ela é professora titular da PUC RJ (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro) — pode ser que você já tenha até cruzado com ela e por aí e não sabia disso ;).

Camila Achutti

Camila no TEDxUSP falando sobre tecnologia e empoderamento feminino.

Camila trabalha como Chief Technology Officer (CTO) na Mastertech e na Ponte21, ambas empresas focadas em inovação através da tecnologia — seja através da educação, no caso da Mastertech; seja através de produtos, no caso da Ponte21. Formada em Ciência da Computação pela USP e também Mestre pela mesma instituição, estagiou no Google na Califórnia e trabalhou para a Iridescent Learning, ONG americana de educação a distância do movimento maker. Ao longo dos anos, Camila dedica-se em construir uma comunidade de meninas mulheres que podem mudar o mundo através da inovação com tecnologia!


Gostou do conteúdo? Então não esqueça de compartilhar para que cada vez mais pessoas percebam que existe sim espaço (e muito) para a mulher na tecnologia.

Ah! E se você é uma mulher estudante de cursos tech, temos uma oportunidade incrível pra te mostrar, olha só:

#ParaElas — Por mais mulheres na tecnologia!

A Globo.com, assim como nós, acredita que as mulheres precisam ganhar ainda mais espaço na tecnologia! Por isso, criou a experiência #ParaElas — Rio de Janeiro e Porto Alegre. Serão selecionadas jovens mulheres, estudantes de cursos da área de tecnologia, para passarem uma tarde na Globo.com, conhecendo mais da história das profissionais que atuam com tecnologia na empresa. Leia o regulamento e participe!

Qualquer dúvida, deixa um comentário por aqui, uma mensagem em nossa página no Facebook ou uma mensagem no chat da plataforma!


Este texto foi escrito em uma colaboração entre Gabi Chagas e Danilo Lins.