Youth Branding: Por que “menos marca, mais marca”?

“O jovem é o futuro da nação!” Quantas vezes você já não ouviu essa frase?

Jovem participante do Conexão Sicoob — Uma parceria Eureca e Sicoob

Mais do que futuro, o jovem é, cada vez mais, o presente do mercado, das organizações e nas decisões.

Vivemos em uma era de “bônus demográfico”, fenômeno que ocorre em 59 países no qual, proporcionalmente, a maioria da população está em idade ativa de trabalho. Isso significa que o mundo nunca foi tão jovem e que é uma forte oportunidade para o crescimento econômico e o desenvolvimento social dessas nações! Segundo o IBGE, o Brasil é um dos países que vive esse quadro, no qual um quarto da população têm entre 15 e 29 anos.

E esses jovens têm entrado em mercados que nunca os tiveram como público-alvo. Somente na Bolsa de Valores brasileira, as aplicações de jovens subiu 28,6% em 2017, segundo a própria B3. Grandes companhias estão desenhando produtos, novas abordagens e até modelos de negócio totalmente voltada a essa geração!

Anualmente, a revista Forbes elege os 30 jovens de maior destaque no Brasil e também no mundo, a famosa lista do Forbes 30 Under 30. Nesse hall de notáveis talentos estão medalhistas olímpicos, grandes apostas da ciência, empreendedores que querem tornar o mundo melhor e muito mais.



Como é o caso de Anielle Guedes, 22 anos, com passagem pela Singularity University, atualmente CEO e fundadora da startup Urban3D, que está revolucionando o mercado da construção civil através da impressão 3D.



Abrir novos mercados para impulsionar a economia e usar novas forças de trabalho para revolucionar os negócios são somente alguns dos exemplos que mostram que a juventude pode ser o grande agente da mudança que queremos ver no mundo. Mas, será que estamos dando os espaços para criar esse novo futuro hoje?

Eles não querem só ter boas condições de vida, mas querem também encontrar propósito no que fazem. Querem gerar mais impacto social, ter uma causa para se lutar e viver de forma sustentável. Não adianta só um texto de manifesto bonito, eles vão questionar a coerência da sua organização. Querem saber o porquê fazem o que fazem. Sem entrar muito nesse papo de millenials:

Como hoje podemos nos conectar, genuinamente, com a juventude?

Conectando jovens com o Cooperativismo Financeiro e grandes líderes no evento Conexão Sicoob

Nessa jornada de muitos testes e aprendizados da Eureca, aprendemos duas coisas:

  1. Antes de tudo, fale para ele o porquê VOCÊ faz o que você faz

Trabalhar com marca empregadora é um enorme desafio. Enquanto negócio, você compete sua atenção de mercado com todas as empresas que oferecem o mesmo produto ou serviço que você. Como marca empregadora, você compete com todas as empresas de todos os nichos. E, cada vez mais, as empresas estão vendo a necessidade em ter um papel pró-ativo nisso, oportunidades de entrada com mais trabalhos desafiadores, melhores condições de qualidade de vida e posicionar a sua marca de portas abertas.

E em outra medida, ter o jovem como consumidor, você terá que entender que a sua compra é a expressão do que ele é. De como as suas decisões tem a ver com a resolução dos seus problemas e a marca que ele quer deixar no mundo, que ele não vai contribuir com o que não acredita por mais que diversos anúncios cheguem em suas mídias sociais.

A Marissa Souto, participante do Conexão Sicoob, nos ensinou muito dizendo o seguinte:

Quando a gente entra no Movimento Empresa Júnior (MEJ), a gente acredita realmente no propósito, a gente acredita que a gente pode transformar e fazer a diferença no nosso país, e o Sicoob busca isso. Em nenhum momento, vocês quiseram vender pra gente o produto de vocês, só queriam mostrar que a empresa acredita naquilo que ela trabalha. Que ela tem paixão por aquilo que faz. E o MEJ também, mas a gente já quer sair daqui direto para lá, e fazer uma conta no Sicoob. Isso nos emociona, isso nos transforma.

Com depoimentos como esse, vimos que mais do que um stand cheio de brindes e um bom coffee-break na palestra (não estamos falando que isso não é importante, mas é uma experiência complementar a sua proposta de valor genuína), é a resposta que o jovem vai dar para a pergunta: “Hoje, com a empresa X, eu aprendi que…”.


Assista o que estamos fazendo ao lado do Sicoob!

Sim, é o propósito. E não existe propósito melhor do que o outro, mas que muitas vezes, não vemos a importância de conectá-lo com o propósito da juventude. É mostrar as coisas que ainda não estão perfeitas, o que brilha o olho e o que acreditamos, e assim, atrair jovens que sentem e empatizam com a sua organização.



2. Eles vão saber se não for a verdade

Segundo um estudo do Google, 90% dos dados do mundo foram produzidos nos últimos 2 anos, e nos próximos 2 anos, iremos produzir o equivalente a todo o conhecimento criado pela humanidade. Com a internet, a informação se tornou muito mais acessível e é possível verificar uma fake new em questão de segundos!

Já diria Guilherme Atan, participante do Conexão McDonald’s:

Entender como uma empresa ‘funciona’, desmistificar paradigmas e preconceitos sobre esta, e ver quem atua nos ‘bastidores’ e faz acontecer é sem dúvidas uma experiência e aprendizado enorme. Achei muito legal conhecer a cultura de uma empresa que até então só conhecia o lado de consumidor. Foi incrível o quanto os líderes do McDonald’s e as profissionais do RH estavam abertos, eles realmente estavam disponíveis para responder nossas perguntas e ouvir nossa opinião. Percebi também que eles estão tendo um trabalho para mudar a cultura e imagem da empresa, não se deixando acomodar por ser líder de mercado.
Jovens se conectando com grandes líderes no Conexão McDonald’s — Uma parceria Eureca e McDonald’s SP

Sabemos que não podemos inventar as histórias das organização, é preciso captar a essência e o que já existe. Sabemos também que as organizações não são perfeitas e querem melhorar, e deixo-lhes aqui uma pergunta:

O que você acha de incluir o jovem nessa conversa sincera e convidá-lo a fazer parte dessa mudança?

Ser coerente com o que a sua organização é e o que ela acredita é o ponto de partida para atrair os jovens certos, que são movidos pelos mesmos valores que você. E que não haja decepção após ele começar uma jornada na sua empresa. Poder ter esse papo franco vai ser muito melhor que mostrar um escritório bonito e colorido, é mostrar que ele pode ser parte essencial do futuro dos seus negócios. Não tenha medo de expor e encontre os talentos ou novos clientes certos!

Mais do que Marketing Jovem ou Employer Branding, criar essas conexões é Youth Branding.

Assista a experiência Conexão McDonald’s

Como Eureca, acreditamos que o nosso papel é facilitar, e não protagonizar essa ponte entre juventude e as organizações. É, com os nossos valores, encontrar onde existe conexão, onde esses dois propósitos se encontram. Acreditamos que o nosso papel é dar luz as boas histórias que existem nas empresas, é traduzir na linguagem que o jovem fala e abrir um canal (uma “janelinha de chat”) para que ele possa te conhecer e te questionar (e ele vai, já te aviso!). E depois?

Depois, a decisão é toda dele, a palavra final é a do jovem!

Photo by Laura Marques on Unsplash

Quer saber mais sobre o que estamos aprendendo com os mais de 160 mil jovens que impactamos em nossa rede? Conheça mais histórias e venha bater um papo conosco!

Sinta-se a vontade de me conectar via e-mail: carolina.utimura@eureca.me ou pelo LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/carolinanaomi