Você sabe o que é EVA?

Desenvolvida dentro da Estante Virtual, a fábrica de inovação da Livraria Cultura leva no nome uma homenagem a Eva Herz

Inovação e tecnologia estão cada vez mais presentes no nosso dia a dia. É dentro deste contexto que surge o EVA. Desenvolvido dentro da Estante Virtual, no Rio de Janeiro, o laboratório de inovação da Livraria Cultura tem o objetivo de desenvolver e entregar soluções inovadoras com base nas estratégias do mercado tecnológico, como mobile, internet e inteligência aplicada.

Com um nome que homenageia Eva Herz, pioneira da Livraria Cultura, o EVA é formado por uma equipe ágil e multidisciplinar, que fornece inovação para as três marcas — Estante Virtual, Livraria Cultura e Fnac — e colabora para o mercado de tecnologia. O grupo é agente de transformação cultural e prepara o terreno para encarar os desafios futuros na área.

Eventos de tecnologia

Antes mesmo da criação do EVA, o grupo começou a se fortalecer no mercado tecnológico com frequentes eventos relacionados ao setor. Na segunda-feira (20), foi realizado o 16º Product Arena, no Teatro Eva Herz, na Rua Senador Dantas, nº45, na Cinelândia, Centro do Rio. O encontro discutiu os diferentes caminhos do mobile e a criação de soluções a partir de experiências que engajam e retêm públicos distintos.

Co-fundador do Product Arena, Horácio Soares enaltece o formato de como esses eventos são realizados e diz que os encontros são fundamentais para discutir conteúdos que normalmente não são debatidos em cursos de tecnologia. Ele lembra que mais da metade das pessoas que usam a internet só acessam via celular.

“Nesses encontros, os profissionais têm a oportunidade de trocar conhecimento com pessoas de outras empresas”, explica.

Data Bootcamp

Ainda no mês de agosto, aconteceu o primeiro Data Meetup Brasil na Livraria Cultura. O evento apresentou ao público participante a área de data science ou ciência de dados. Uma área interdisciplinar voltada para extração do conhecimento e insigths para tomadas de decisão estratégicas e compartilhamento de informações.

O primeiro palestrante da noite, Renan Oliveira, pioneiro no uso de Big Data no Brasil, abordou exemplos de Machine Learning no mercado e as vantagens para empresas que utilizam essa análise. Além da crescente buscas por profissionais capacitados.

“A ciência de dados reduz o custo da empresa, auxilia na credibilidade para tomada de decisões e facilita o conhecimento do produto”, exemplifica.

Andre Lobato Ramos, data scientist e estatístico, na globo.com, apresentou projetos em mineração de texto (Text Mining), uma técnica de extração de dados não estruturados para análise de padrões e associações. “As pessoas acham que é mágica, mas é possível”, brinca.

Por fim, a desenvolvedora e data scientist Jessica Temporal, integrante do podcast Pizza de Dados dividiu com o público o Programa Serenata de Amor, projeto de inteligência artificial para controle e fiscalização de gastos públicos para compartilhamento do público.

“A Serenata criou a Rosie: uma inteligência artificial capaz de analisar os gastos reembolsados pela Cota para Exercício da Atividade Parlamentar (CEAP), de deputados federais e senadores, feitos em exercício de sua função, identificando suspeitas e incentivando a população a questioná-los”, conta. O projeto aceita doações e apoio de novos parceiros para continuar atuando.

Vem mais por aí

Esses e muitos outros eventos de tecnologia continuam acontecendo na Livraria Cultura do Rio de Janeiro e em São Paulo. Acompanhe a gente no Medium e no Linkedin para ficar por dentro das próximas datas.