Construindo um mundo melhor, um podcast por vez :)

Dia 22 de setembro estreia o podcast do Farol Jornalismo

A primeira entrevistada é a jornalista e professora Luciana Kraemer

Será uma temporada curta, com poucas entrevistas, em que o Moreno Osório conversa com gente muito boa sobre as transformações pelas quais o jornalismo está passando. Ele também escreveu sobre o projeto.

Já dá para assinar no SoundCloud ou no iTunes.

"Mas eu não sou jornalista. Isso não tem nada a ver comigo."

Eu acredito que, mesmo sem ser jornalista, você deveria se preocupar em entender o que é, como funciona e quais são as crises da área.

Nos preocupamos em conhecer a origem e os processos pelos quais passam nossa comida e nossas roupas. Queremos saber tudo sobre política, sobre sistemas econômicos. Alguns de nós quebram a cabeça para escolher um novo celular, colocando na balança o preço, a facilidade de uso, os recursos e até o processo produtivo de cada marca (em que condições trabalham as pessoas que constróem este ou aquele aparelho?).

O jornalismo tem a responsabilidade de buscar informações, verificá-las, contextualiza-las, de te mostrar o retrato possível do mundo agora (e explicar por que o retrato é esse). Ele só faz isso? Não. Ele faz isso sempre? Não. Ele faz bem feito? Nem sempre. Tem quem ache que o jornalismo é outra coisa? Sim. Mas acho difícil negar que o papel do jornalismo é bastante relevante na nossa sociedade — e aqui não estou falando só de veículos grandes e tradicionais. Estou falando de qualquer iniciativa que você queira considerar como jornalística.

O jornalismo não só nos ajuda a entender este mundo. É óbvio, mas não custa dizer: ele também é parte deste mundo. Porque, como a comida, as roupas e os celulares, o jornalismo faz parte de uma indústria. Tem seus processos produtivos. Tem suas crises. Tem suas condições de trabalho.

E quem faz jornalismo sobre jornalismo?

Sendo jornalista, eu acredito que o Farol Jornalismo tem um papel importantíssimo para ajudar os profissionais da área a entenderem o que está acontecendo com a profissão e a indústria em que trabalhamos. Sendo jornalista, eu também acredito que os consumidores de jornalismo precisam ter mais oportunidades de compreender como essa indústria funciona. Por isso, fiquei muito feliz quando eu e o Moreno começamos a conversar sobre a possibilidade de produzirmos um podcast do Farol Jornalismo.

Como alguns sabem, estou desde o início do ano produzindo o podcast Coisas que a gente cria, em que entrevisto pessoas que considero inspiradoras. Comecei do jeito possível, já que nunca havia trabalhado com áudio e nem atuado como entrevistadora. Estou aprendendo muito no processo. Fiquei obcecada por saber mais a respeito de todos os detalhes da produção de um podcast.

É claro, não sei tudo. Mas é uma alegria gigante dizer que tudo que eu já aprendi está também a serviço do podcast do Farol Jornalismo. Já escrevi antes sobre o quanto eu amo podcasts (e os motivos). Agora estou aqui para apresentar este novo projeto, o resultado dessa parceria linda entre o Farol e o Coisas que a gente cria. Acho que bom jornalismo pode transformar o mundo — e bons podcasts também :)

Ouça a apresentação da NFJ Café, primeira temporada do podcast do Farol Jornalismo: