Sistema de RPG Fate

4 Motivos para se apaixonar por este sistema


Então ai vão alguns motivos que me levaram a comprar o FATE Básico:

Sistema simples, sem ser simplista — o conjunto de regras se preocupa em facilitar a vida de mestres e jogadores, e favorecer a história. Se o narrador quer aplicar uma maior quantidade de regras, beleza ele pode fazer isso sem problemas, se ele quer menos regras, sem problemas também. O que pra mim é essencial para quando quero criar as minhas adaptações.

Versão português do livro em financiamento coletivo no Catarse!

Sistema genérico — sua estrutura maleável e regras generalistas, permitem a pessoas como que, ecléticas e que estão sempre criando cenários diferentes, em épocas e climas diferentes uma infinidade de possibilidades. Você que fantasia medieval? Pode. Você quer Steampunk? Pode. Você que um apocalipse nuclear com mutantes psíquicos? Pode… pera isso me deu uma ideia…

FATE recebeu 4 prêmios de RPG em 2014: RPG do ano, Melhor regras e outros…

Controle Narrativo — muita gente tem a impressão que FATE é totalmente narrativista, olha dá pra ser fácil, mas ele não precisa ser, isso sem fazer ajuste nenhum, eu por exemplo uso um meio termo a onde os jogadores podem acrescentar elementos narrativos, desde que faça sentido e o jogador pague o FATE point.

Comparação das versão EUA e PT-BR

Os “Aspectos” — pra mim uma das melhores coisas do sistema, ele funciona como um descritor, que define elementos desde os personagens até dos cenários. Este elemento é uma das coisas que mais gosto no cenário, podem ser coisas do tipo “Beco escuro e sujo.” Até “Cavaleiro da Ordem Branca” e podem ser usados tanto pelo seu criador quanto pelos outros membros da mesa.

Você pode dizer o seguinte “A mais eu gosto de coisas mais tradicionais…” Ok! O sistema, sem ajustes cabe nisto também!

Ou ainda você pode dizer “Eu já tenho um sistema genérico…” Também não é problema, eu por exemplo hoje tenho o Savage Worlds, principalmente por causa de seus cenários, e uso ele principalmente quando eu não estou com saco para pensar em coisas como equilibrar as coisas, mas quando eu quero um toque especial, eu uso o FATE.

Versão americana do livro, foto retirada da internet.

Créditos do texto: Jonatas Rubio Sodre