No Mercy de Alex de Campi e Carla Speed McNeil

No Mercy é um quadrinho autoral da Image Comics publicado pela primeira vez em abril de 2015. Escrito e desenhado por duas mulheres: Alex de Campi e Carla Speed McNeil. Um ônibus cheio de estudantes norte-americanos sofre um terrível acidente, alguns adolescentes sobrevivem e o que era para ser uma comédia adolescente vira algo sombrio e sádico.

Tive a felicidade de ler o primeiro volume dessa série quando comprei um pacotão de gibis da Image no Humble Bundle. Muita coisa boa! No Mercy foi uma daquelas coisas que você não espera nada. Mas que grata surpresa. O segundo volume veio em junho, adquiri em um promoção da Comixology e o devorei tão rápido quanto o primeiro.

Apesar de já ter ouvido falar da Alex de Campi, principalmente no rolo que teve na DC envolvendo o editor Eddie Berganza e acusações de assédio sexual, nunca havia lido nada da autora que é surpreendentemente boa. Logo de cara a autora já começa introduzindo uma turma de adolescentes e a característa da geração atual. Com os seus olhos voltados no celular, tweetando, tirando selfies, postando fotos no Facebook e enviando mensagens e emojis, elementos que são muito bem utilizados pela autora em sua narrativa, transportando a linguagem do celular para a do quadrinho.

Outro ponto forte do quadrinho é a diversidade de personagens e de personalidades, afinal estamos dentro de um ônibus cheio de adolescentes. O desenvolvimento e aprofundamento das personalidade de cada personagem é muito bem trabalhada por De Campi, conforme vamos lendo o quadrinho e os adolescentes vão percebendo a situação deles de lutar para sobreviver. Alguns se entregam ao desespero e perdem aquela aura adolescente da independência se expondo cada vez mais como meras crianças perdidas e desesperançosas, outros se encorajam a lutar para sobreviver, enquanto em outros cresce um lado ruim e sombrio proveniente de problemas familiares.

Alex De Campi desenvolve muito bem cada um dos personagens

Durante o quadrinho há uma mudança na trajetória da história surpreendente. Enquanto pensamos que o enredo seguirá como uma história de sobrevivência em grupo, a autora separa os personagens e dá uma história diferente para cada um, o humor continua ali desde a primeira edição, mas o quadrinho fica cada vez mais cruel e perverso. Toda aquela energia adolescente vista na sua primeira impressão do quadrinho passa e sua leitura se torna uma realidade crua e obscura deixando o leitor perplexo e vidrado na história.

A arte de Carla Speed McNeil é cartunesca com um quê de mangá, bem detalhada, ela desenha cada rosto de personagens com características próprias, além de trabalhar bem as expressões. Se dá muito bem na Construção dos cenários bem detalhados. Além de se dar muito bem em alternar entre artes mais alegres e até “fofas” para algo sombrio e desesperador. Sei que é muito fácil falar isso, mas essa série foi feita pra ela.

Arte de Carla Speed McNeil

No Mercy é um quadrinho muito bem feito dentro da temática que ele propõe, não é clichê, é atual, muito divertido e sombrio o suficiente para te surpreender e sair da mesmice. Trata-se de uma daquelas séries que nunca vão chegar no Brasil, pouquíssimas pessoas vão ler e que, se não fosse a Image, nunca seria publicada. Por tudo isso vale a pena dar uma chance.