Viajando com pets para os EUA

Resolvi fazer esse post porque muita gente me pergunta sobre o assunto, e sei que existe pouquissíma informação relevante na internet. Principalmente quando se trata de bichinhos com restrições de viagem, como foi o meu caso. Eu me mudei para os EUA com meu marido, nossos dois gatos e um pug. Os gatos levamos com a gente e o pug foi com uma empresa especializada em transporte de animais.


- Oi, somos, Moleque, Pirata e Lisa

Se você quer viajar com o seu animal, a primeira coisa que tem que olhar é se o país que você vai aceita o seu filhote, se tem alguma restrição, se ele tem que ficar em quarentena, esse tipo de coisa.

Alguns países são bem rígidos com relação a isso, e não aceitam alguns animais. Outros exigem que os animais tenham que ficar de quarentena em um abrigo antes de serem liberados. Por exemplo, a Austrália e Nova Zelândia não aceitam animais do Brasil, sob nenhuma condição, por não ser considerado um país livre de raiva. Então, o primeiro passo se você viajar com o seu filhote é realmente ver quais as restrições do país e a viabilidade do processo.

Nos Estados Unidos é bem tranquilo esse tipo de viagem, eles são muito preparados para esse tipo de coisa, e entendem que é uma processo necessário e como um país altamente capitalista sabem que é uma coisa cara, e a possibilidade de ganhar muitos dinheiros é grande. Inclusive, o aeroporto de Nova Iorque está construindo uma nova instalação para animais no Aeroporto Internacional John F. Kennedy com toda a parafernália para os bichinhos serem mais bem tratados.

Sobre a minha mudança para os EUA, a primeira coisa que olhei, como eu disse, era se o país tinha alguma restrição com a entrada de animais. Depois fui escolher a empresa aérea que ia para os EUA. Fiz uma pesquisa sobre companhias e tamanho máximo do compartimento de viagem dos filhotes, kennel.

Companhias que aceitam animais na cabine para os EUA e medidas máximas da caixa de transporte em cm e peso máximo:

  • United (46 cm de comprimento x 28 de largura x 28 de altura), no máximo 7 kg
  • Delta (43 cm comprimento x 30 largura x 30 altura)
  • Korean Air (soma das medidas deve ser menor que 115cm; peso máximo do pet + caixa: 5kg)
  • TAM (36 comprimento x 33 largura x 25 altura; peso máximo pet + caixa: no máximo 10kg)
  • Copa Airlines (45cm de comprimento x 28 cm de altura x 28 cm de largura; peso máximo do pet + bolsa de transporte: 9 kg)
  • Avianca — as medidas máximas podem variar de acordo com a aeronave, entre em contato com a companhia aérea para verificar quais são as medidas máximas específicas ao seu itinerário

Companhias que aceitam animais no porão para os EUA e medidas máximas da caixa de transporte em cm e peso máximo:

  • American Airlines (102 comprimento x 68 largura x76 altura; peso máximo do pet + caixa: 45kg)
  • Delta Airlines (restrição de 15 de maio a 15 setembro devido a temperaturas)
  • Korean Air (soma das medidas deve ser menor que 246cm; peso máximo do pet + caixa: 32kg) 1 animal por passageiro
  • TAM (peso máximo pet + caixa: 45kg; tamanho máximo da caixa: 94 cm de comprimento, 64 cm de largura e 61 cm de altura)
  • Aeromexico — aceita animais no compartimento de bagagem, e não possui limite de peso nem de tamanho da caixa

Escolhi a American Airlines, e fiquei impressionada como eles estão preparados. Achei eles super confiáveis, levei os meus dois gatos. E no meu vôo também foi um cachorrinho de outro passageiro. Como eu tinha escala no meu vôo, eu poderia viajar com os meus gatos na cabine somente no primeiro trecho. Porém, decidi que seria menos estressante para eles viajarem todo o trecho no porão junto com as bagagens. Parece estranho pensar que os seus bichos vão viajar junto com as malas das outras pessoas, e é realmente estranho, mas eles tem um espaço reservado para filhotes com ventilação e tudo direitinho. Os compartimentos de carga das aeronaves são pressurizados e normalmente mantidos em uma faixa de temperatura entre 50–70 graus Fahrenheit (10 e 20 graus Celsius).

Sobre a documentação, para você viajar para os EUA, você vai precisar de:

  • Atestado de saúde do animal emitido por um veterinário
  • Certificado de vacinação anti-rábica para animais com mais de três meses de idade
  • Certificado Zoossanitário Internacional (CZI), para conseguí-lo, é necessário marcar uma consulta com um veterinário do Ministério da Agricultura que atenda no aeroporto do voo de origem e levar o Certificado Sanitário completo. Esse documento do animal tem validade de oito dias e é gratuito. Você precisar ir com o animal até o Ministério da Agricultura, levando atestado de saúde do bichinho, assinado por um veterinário, e carteira de vacinação em dia. Para os EUA eu precisei somente desses documentos, você precisa verificar se o país que você vai pede mais alguma coisa

Infos importantes:

  • Pedir para o veterinário assinar o atestado com caneta azul, e não preta, pois se tiver com caneta preta lá no aeroporto eles podem achar que é um xerox, e atrasar todo o processo
  • O atestado tem que especificar que o animal não tem miíase
  • Cães e gatos devem ter idade mínima de oito (8) semanas para poder viajar. Se dois animais estiverem viajando no mesmo canil de transporte, eles deverão ser da mesma espécie (dois gatos ou dois cães, não um de cada) e o animal e o canil de transporte juntos podem pesar, no máximo, 20 lb (cerca de 9 kg), nos vôos da American Airlines
  • A vacina anti-rábica é obrigatória para cães e gatos com mais de 90 dias e deve ter sido aplicada há mais de 30 dias (algumas empresas pedem exatos 40 dias) e menos de um ano.
  • Regulamentos federais norte-americanos exigem comprovação por escrito do passageiro de que os cães/gatos receberam alimentação e água adequada 4 horas antes de serem colocados no canil (com horário específico anotado). Esse documento deve ser colado no lado de fora do canil para que possa ser facilmente identificado e lido, e deve ser assinado pelo passageiro com a indicação da data e da hora da assinatura.
  • Devem ser fornecidas instruções para alimentação e água para um período de 24 horas. Instruções para “não alimentar nem dar água” não serão aceitas, a menos que determinadas pelo veterinário responsável
Preparando pra sair do Brasil…

Então, você precisa buscar as informações sobre as normas sanitárias exigidas pelo país de destino. Para isso, consulte a lista dos países mais procurados ou solicite informações à embaixada/consulado de cada um. Você precisa também, providenciar a documentação necessária, no mínimo, dez dias antes da viagem, para evitar qualquer imprevisto. Se o bichinho vai na cabine, você precisa comprar uma caixa de transporte, kennel, de acordo com o tamanho permitido pela companhia aérea, se a fofurinha vai no compartimento de bagagem, o ideal é comprar um kennel com pelo menos o dobro do tamanho do animal, é importante que o kennel seja grande o suficiente para o bichinho ficar confortável e tenha bastante entrada de ar. Animais despachados não precisam reserva, contudo a capacidade é as vezes esgotada e os animais despachados são aceitos por ordem de chegada.


Uma coisa que todo mundo me pergunta: tem que sedar o animal?

- Sem sedativos, por favor!

Eu digo NÃO, por favor não façam isso por sua conta. Só façam isso se o veterinário recomendar, e na maioria dos casos os veterinários não recomendam, pelo o que pesquisei. Para o animal é muito importante que ele tenha a sua plena noção de equilíbrio, se ele não tiver a sua noção de equilíbrio pode ficar muito nervoso e estressado caso aconteça alguma turbulência, por exemplo e não conseguir se equilibrar. Além do mais o remédio pode se comportar de forma diferente no avião devido a pressurização. Então, só dê remédio para o seu bichinho se o veterinário realmente achar necessário. De acordo com a Associação Americana de Médicos Veterinários, na maioria dos casos, cães e gatos não devem receber sedativos ou tranqüilizantes antes de voar. Ao viajar na cabine ou como bagagem despachada, os animais de estimação ficam expostos a maiores pressões de altitude, o que pode criar problemas respiratórios e cardiovasculares em cães e gatos que estão sedados ou sob o efeito de tranqüilizantes. E algumas empresas se souberem que o seu animal está cedado não o aceita no vôo, como é o caso da American Airlines.

Sobre vacinas, a única vacina obrigatória é a vacina anti-rábica. Todas as outras (V8, V10, tríplice felina, gripe etc) são opcionais. Toda vacinação demora um certo tempo para fazer efeito. Quando o animal toma sua primeira vacina, o corpo demora por volta de três semanas para reagir e criar o número de anticorpos considerado ideal. Para entrar nos Estados Unidos, o animal precisa estar com uma vacina válida. Ou seja,ela deve ter sido dada há no máximo um ano, e no mínimo 40 dias antes do embarque.


Sobre a tal caixa de transporte

Meu cachorro está acostumado a viajar, então para ele é super tranquilo entrar na caixa de transporte. O que não acontece com os meus gatos. Então, é interessante uns quinze dias antes da viagem você ir acostumando o seu bichinho na caixa de transporte. Você pode retirar a porta e a parte de cima do kennel (se o seu kennel permitir), deixar ele entrar lá, depois que ele se acostumou, coloque a parte de cima da caixa de transporte, mas com a porta aberta. Deixe o seu animal saber que ele vai entrar no kennel, e que irá sair. Os veterinários dizem que os animais ficam nervosos porque a caixa de transporte é uma coisa nova para eles, e que eles não sabem que vão sair da caixa. Então, deixe o seu bichinho saber que ele não vai ficar lá pra sempre, e vai sair depois de um tempo. Acostume ele aos poucos.

Passo-a-passo como acostumar seu filhote ao kennel
  • Kennel de transporte com laterais macias, como os da marca Sherpa, podem exceder um pouco as dimensões da companhia aérea para viajar na cabine, pois são dobráveis
  • Os animais devem conseguir ficar de pé, girar e deitar em uma posição natural dentro do kennel
  • Caixas de transporte com laterais macias são aceitas desde que feitas de náilon à prova d’água, com ventilação adequada em dois ou mais lados
  • Um kennel de transporte de animais na cabine é contado como bagagem de mão
  • O número máximo de kennel de transporte aceitos como bagagem de mão (em voos da American Airlines) é de sete por voo: dois (2) na primeira classe e cinco (5) na classe econômica e/ou classe executiva
  • Quando viajam na cabine os animais devem permanecer em suas caixas e/ou bolsas fechadas debaixo do assento e de frente para você durante toda a viagem. Eles não podem ser retirados do canil de transporte enquanto estiverem a bordo da aeronave
Gatos: odeio ficar aqui! Me tirem logo ;/
  • O kennel precisa possuir os requerimentos de segurança exigidos pelos aeroportos internacionais, você pode comprar um kennel de qualquer marca, mas precisa garantir que ele tenha esses requerimentos. Uma marca que você pode comprar e ter certeza que será aprovada é a PetMate
  • A caixa precisa ter furos na parte de cima e de baixo para que o pessoal da American Airlines possa lacrar na hora do embarque. Caso não tenha, você pode fazer os furos em casa, ou o pessoal da American Airlines pode fazer para você. Eles são super tranquilos com relação a isso. Você precisa modificar o kennel fazendo sete furos na parte superior traseira e sete furos na parte inferior traseira da caixa com uma broca de 1,9 centímetros

Sobre a temperatura

Uma coisa importante: o embarque não é garantido, pois dependerá das condições climáticas no local de destino/conexões. É sempre bom não esquecer, e saber que isso pode acontecer e você não poder embarcar.

Uma outra coisa importante é que animais não podem viajar durante o verão americano, eles só podem embarcar entre 15 de setembro até 15 de maio.
  • Os animais não são aceitos quando a temperatura atual ou prevista do país estiver acima de 29,4º Celsius em qualquer ponto do intinerário
  • Eles não são aceitos quando a temperatura em terra estiver abaixo de 7,2º Celsius em qualquer ponto do itinerário. A restrição para temperatura baixa pode ser suspensa mediante uma declaração escrita de um veterinário. O formulário para certificação/declaração para baixa temperatura precisa incluir o seguinte: nome e endereço do passageiro, nome do animal, nome e assinatura do veterinário registrado, número e data do registro do veterinário, temperatura com que o animal está aclimatado. A carta deve ter sido escrita pelo menos 10 dias antes do primeiro voo do animal e dentro de 30 dias antes de qualquer viagem subsequente no mesmo itinerário. Em alguns casos é necessário que o passageiro obtenha uma carta adicional para uma viagem longa
  • Quando a temperatura cair para menos de 6,6º C negativos, os animais não poderão ser despachados, mesmo com uma declaração de aclimatação para baixas temperaturas
Lisa no seu primeiro banho nos EUA, Pirata escalando árvores do Golden Gate Park, Lisa e Moleque tirando uma soneca

Finalmente…

Vamos lá, depois de toda documentação preparada, kennel, animal acostumado com a caixa de transporte, eu liguei para a American Airlines e reservei as minhas fofurinhas no vôo. Chegando no aeroporto você tem que pagar uma taxa, no meu caso foi: US$ 175,00 (CNF/MIA) e US$ 125,00 (MIA/SFO), para cada um. Eles só aceitam cartão de crédito, no caso da United Airlines. Um detalhe importante, a caixa do animal conta como bagagem extra, então não entra na conta de malas que você pode viajar. Você preenche os formulários, dá orientação sobre alimentação e água, e despacha o seu animal no horário solicitado. Eu cheguei umas três horas antes do meu vôo porque não sabia quanto tempo todo o processo iria demorar, foi super rápido, no total acho que demorou 30 minutos.

Sobre alimentação, eu li em vários sites de companhias aéreas que você tem que deixar somente o papel absorvente no chão do kennel, que não pode deixar cobertor, comida e nem bichinhos. Eu levei ração e água comigo, e quando cheguei no aeroporto eles deixaram eu colocar ração na caixa de transporte. Coloquei somente ração, não quis deixar nenhum cobertor, porque eles falam que o animal pode ficar nervoso e de repente se enrolar no cobertor e se asfixiar. Como sou uma mãe muito preocupada, obviamente só deixei comida para eles. Você pode comprar também um cantil, tipo aqueles de dar água para passarinho, e colocar na portinha do kennel para eles beberem água, mas não são todas as companhias aéreas que aceitam, então você pode comprar e eles pediram pra tirar na hora. C’est la vie.

- Mãe, amei a nova cozinha.

Chegando nos EUA, fomos até o despache de bagagens no aeroporto de Miami. Quando chegamos eles já estavam lá, a única coisa que eu REALMENTE não gostei: quando cheguei para pegar os meus gatos e fazer a conexão, eles estavam no chão, num cantinho, perto do elevador e virados para a parede. Achei que faltou um pouco de cuidado, deixar os gatos que viajaram 10 horas virados para a parede é muita sacanagem, na minha opinião.

Bom aí, fomos para a alfândega, no caminho demos água e comida para eles, lá eles só pediram para ver o atestado de vacina em dia. O cara literalmente deu uma foliada rápida para ver se tinha muitos carimbos. Pediu para retirarmos os gatos do kennel, e verificou se não tinha nada dentro dele. Nesse momento paramos e demos água e comida para eles de novo. Eles estavam incrivelmente tranquilos e descansados, estavam inclusive melhores que eu e o meu marido, a gente não conseguiu dormir bem e estávamos preocupados com as fofurinhas. Despachamos eles novamente, e fomos pegar o outro avião. Chegando em San Francisco, eles não foram despachados junto com as malas, tinha um lugar especial para despache de animais e malas maiores. Eles chegaram realmente super bem, não pareciam assustados, nem nada.

Recomendo ao chegar pedir um Lyft (app similar ao Uber) no aeroporto, que tem preços bem bons. E se você usar o meu código: KOJI5 você vai ganhar US$50 de crédito, suficiente pra você pegar a viagem de graça do aeroporto. Idealmente, você só tem que chamar o carro e ligar avisando que tem “pet”, mas em geral eles são bem receptivos a animais, e super educados. Em geral, é mais garantido se você tiver um número de telefone americano, não sei ao certo se o Lyft funciona com número brasileiro.


O caso do Pug e outros animais braquicefálicos

- Dormi e ronquei a viagem inteira, foi ótimo

Sobre a viagem do pug, foi um pouco mais complicada, porque ele tem restrições de viagem por ser uma raça braquicefálica, fucinho curto. Isso vale para bulldog americano, bulldog inglês, boston terrier, chin japonês, boxer, griffon de bruxelas, bull terrier, pug holandês, bulldog inglês, toy spaniel inglês, shig tzu, pequinês, lhasa apso, ing charles spaniel, pug japonês e chin japonês. Essas raças exigem cuidados adicionais, pois, frequentemente, apresentam problemas respiratórios hereditários. Esses animais estão sujeitos a riscos maiores de hipertermia e problemas respiratórios quando expostos a situações de estresse ou a calor.

Depois de muito pesquisar, decidi contratar uma empresa especializada para fazer o transporte do meu pug, devido as suas restrições e problemas hereditários da raça. Decidi que seria mais seguro que o seu transporte fosse na cabine, e não no porão. Então, a empresa iria fazer todo o processo e acompanhá-lo no vôo e me entregar ele em casa. Eles tiraram toda a documentação para a sua viagem, e compraram a sua passagem. Como não tem vôo direto do Brasil da cidade que eu moro nos EUA, e esse vôo com conexão em Miami, Texas ou Nova Iorque não aceitam pugs na cabine, a empresa teve que fazer um vôo maluco para poder viajar com ele na cabine durante todo o trecho.

O primeiro ticket que a empresa comprou era saindo de Belo Horizonte, indo para Lima no Peru, e depois Estados Unidos. A viagem estava programada, os documentos tirados e tudo certo. Com 24h de antecedência do vôo, a LAN cancelou a viagem do meu cachorro alegando que as normas para viagem com animais com restrições tinham mudado, e o meu cachorro não poderia viajar mais na cabine. Resultado? Vôo cancelado, e estaca zero novamente para achar uma rota de vôo adequada para a minha fofurinha. Algumas semanas depois, outro vôo comprado, e já com a viagem do pug na cabine confirmada. VIVA. Agora ele vem. Viajou de Copa Airlines, saiu de Belo Horizonte, foi até o Panamá, chegou em Las Vegas e veio até San Francisco de carro. Chegou bem, seguro e extremamente animado e feliz com a nova vida e casa. Durante toda a viagem de avião esteve na cabine com a pessoa da empresa.

A empresa que fez o transporte, cuidou de toda a documentação, comprou as passagem, acompanhou a minha fofura no vôo e me entregou ele em casa foi a Canil Zuo’s. O custo de todo o processo foi U$2.000,00, é bem caro, mas trazê-lo com segurança é o mais importante.

Vídeo do Moleque chegando em casa
Família a gente não abandona, cuida ❤

Fazia um tempo que queria fazer esse post, porque muita gente me pergunta, e o processo de viagem internacional com bichinhos é realmente complicado. Quando eu estava buscando informações a respeito não achei muita coisa disponível na internet, então tive que ir juntando todas as informações que conseguia, tive que conversar com muita gente a respeito, e até li um livro a respeito.

Existem empresas muito boas e que estão acostumadas a fazer esse tipo de transporte com muito profissionalismo e segurança. Segue abaixo algumas empresas que fiz cotação

Empresas que fazem transporte de animais

Flying Assessoria de Viagem Pet Internacional
World Care Transport
Canil Zuo’s — Telefone/WhatsApp +55 (31) 99967.8050
Carga Viva export


Sobre a United Airlines

A United possui o programa PetSafe (somente disponível para viajar como carga desacompanhada). Este programa garante a mesma temperatura durante todo o trajeto, desde a espera para o embarque até a entrega a você no aeroporto de destino, incluindo vans climatizadas para o embarque e desembarque na pista. Eles também possuem veterinário 24 horas nos pontos de conexão, embarque e desembarque. Vale a pena procurar mais infos a respeito, pra quem não pode viajar com o seu bichinho.

O embarque de animais na United é como carga e não como bagagem. Nesse caso, o processo é um pouco mais complicado e é necessário um agente aduaneiro para as providencias de documentação.

Contatos de alguns despachantes aduaneiros:



Bom, então é isso, espero que esse post seja útil :D

Gostou do texto?

Se este post foi útil, por favor, clique no botão de “❤” abaixo! Obrigada :) Recomende para que mais pessoas o leiam. Ou não!
Você pode acessar o
meu blog para mais conteúdo como este.

Aproveite para me seguir nas redes sociais:
Me siga no
Twitter | Facebook | Instagram