Treinando Coreografia do Método DeROSE — Parte 1

Sequência coreográfica.

Iniciando no mundo das coreografias do Método DeROSE: 3 dicas para começar

Oi gente, tudo bem? Sou Seth Pérez e estou no grau de yôgin na escala do Método DeROSE.

Como vocês sabem estamos iniciando nossos treinos de coreografia para apresentar em novembro na frente de todos nosso amigos na escola. Acho que é um ótimo desafio para nos aprimorar em este tema que são as coreografias do Método DeROSE.

Para não depender apenas de nossos encontros na escola, vou passar uma serie de dicas para praticarem em casa, todo mundo pronto? Vamos lá.

Este material está focado para meu grupo: Livia, Antonio, Victor e Roberta, mas se alguém na escola quer aproveitar este material, fique a vontade.

Primeira dica:

Vocês precisam decorar as primeiras 15 técnicas corporais, estou me referindo aos ásanas da coreografia. Aqui minha proposta de primeiros 15:

No total são aproximadamente 30–40 ásanas numa coreografia de 3 minutos. Sei que sempre existe essa angustia de querer fazer a coreografia completa, mas… sempre olhando nossa folha com a sequência, não é?

Isso no começo faz perder a concentração do que realmente interessa: que são as técnicas corporais, as passagens, os gestos, a respiração, entre outras coisas. Então recomendo neste primeiro passo, decorar os primeiros 15 ásanas. Deixo aqui um vídeo com uma proposta (desculpem a edição :p). Nos treinos na escola podemos mudar algumas passagens, isto é só para vocês terem uma base para treinar :D

A coreografía vai mais devagar do acostumado para vocês poderem acompanhar melhor as passagens. Quando eu recen começava a montar minha coreografia, sempre as passagens me davam dores de cabeça, então praticava o mais lento possível.

Dica número 2:

Pratiquem com uma música acústica (sem vozes), isso vai fazer que vocês se empolguem ainda mais nos treinos. No vídeo estou usando o tema “Experience — Ludovico Einaudi”. Gostaram? levem músicas no treino para escolher a nossa música para apresentar.

Dica número 3:

Não se preocupem neste momento pelos gestos feitos com as mãos (os mudrás), também não fiquem angustiados se as passagens não são as melhores, isso vamos resolver em nossos encontros presenciais, o importante é termos uma boa base para começar.

Conclusão:

Agora é só vocês continuarem treinando em casa, seja antes de ir ao trabalho, ou voltando, também aproveitem em praticar durante as aulas no momento da prática livre se vocês já são intermediários, o simplesmente repassem mentalmente toda a sequência, esse é um ótimo treino.

Até a próxima, saludos e abraços!