Você diversifica seus investimentos? Cuidado, você pode estar fazendo um péssimo negócio!

Lilian Byrro
Nov 9, 2015 · 3 min read

No happy hour, uma cena se repete frequentemente: profissionais bem sucedidos conversam sobre como diversificar seus investimentos.

Eles vivem o conflito de ter dinheiro para investir, mas falta tempo para realizar estudos profundos sobre onde e como aplicar seu patrimônio.

Surge então a culpa e a ansiedade do “eu deveria estar investindo melhor o meu dinheiro”. E é nesse momento de desespero que eles acabam aceitando aquele “investimento imperdível” que o gerente do banco apresentou ou aquela oportunidade imobiliária oferecida por algum corretor “de confiança”.

Se você está nessa situação, a minha sugestão para você é: não diversifique.

Mantenha seu dinheiro no CDB e no Tesouro Direto e durma tranquilo sabendo que está fazendo um bom negócio.

Quer saber por quê? Vamos explicar em três passos:

Passo 1 — O conceito de diversificação

A diversificação tem como objetivo melhorar a relação risco/retorno.

Essa relação pode ser melhorada até um limite, conhecido na teoria como Linha de Mercado de Capitais.

Essa linha apresenta o melhor retorno possível para cada nível de risco.

Estar com uma carteira nessa linha é algo muito difícil do ponto de vista prático. Porém, existe um ponto nessa linha muito fácil de alcançar: o ponto do risco zero.

Esse ponto é alcançado quando se investe em ativos livres de risco como CDB e Tesouro Direto. Embora o retorno desses ativos seja baixo, a relação risco/retorno deles é ótima.

Passo 2 — Quando se tenta diversificar

Quando uma pessoa sem tempo e sem conhecimento tenta diversificar, é quase certo que ela vai sair dessa linha de relação ótima de risco e retorno e cair em uma situação que, mesmo que o potencial de retorno seja maior, o risco que ela corre é tão grande que não vale à pena. Isso explica porque esse tipo de investimento “diversificado” te faz mais perder dinheiro do que ganhar.

Passo 3 — Não diversificar nunca?

Se um passageiro pergunta ao piloto “como faço para pilotar esse avião sem riscos”, o piloto certamente responderá “não pilote”.

Porém, o piloto realiza viagens diariamente com tranquilidade e segurança.

A diferença está, pois, no conhecimento. Não é a diversificação a melhor forma de diminuir o risco ou aumentar o retorno, mas o conhecimento da área na qual se pretende investir.

Dessa forma, você só deve sair da posição livre de risco quando tiver conhecimento e segurança suficientes a respeito do investimento que pretende realizar para garantir que está fazendo um bom negócio.


Gostou do post? Inscreva-se aqui para receber dicas exclusivas sobre investimentos e finanças pessoais.

Finanças Pessoais

Para quem quer mandar no dinheiro e não o contrário.

Lilian Byrro

Written by

Professora de Finanças

Finanças Pessoais

Para quem quer mandar no dinheiro e não o contrário.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade