Trecho Indaial-Navegantes da BR-470 só entra na concessão após duplicado

Proposta prevê que Uber terá de pagar taxas em Blumenau; Definido o preço do chope na Oktoberfest; E a agenda do fim de semana

Por Eduardo Rocha e Evandro de Assis

Clique aqui e receba o Fio toda semana

Não haverá concessão da BR-470 entre Indaial e o Litoral enquanto o governo federal não concluir as obras nesse trecho. Afirmação do diretor-geral do Dnit, Valter Casimiro, ao Diário Catarinense. Textualmente: “Já existe a definição por parte do ministério dos transportes, do Dnit e da ANTT de que, nas obras que já estão em execução, primeiro conclui-se a duplicação pelo Dnit para então entrar na concessão”.

Esse posicionamento acaba com as esperanças de quem gostaria de ver uma concessionária privada concluir o caminho para as praias. Mas combina com a preferência manifestada por empresários em reunião recente em Blumenau. Há preocupação com o preço do pedágio se tudo fosse privatizado agora.


A prefeitura enviou à Câmara projeto de lei que regulamenta a atuação do Uber e plataformas afins em Blumenau. Prevê cobrança de taxas e necessidade de autorização do Seterb para funcionamento do serviço. Na prática, equipara às condições dos táxis. O Informe Blumenau publicou a íntegra da proposta.

Por falar em Uber, os motoristas da empresa devem ter um local específico para deixar e buscar passageiros na Oktoberfest. Tal e qual os táxis.

Outra novidade sobre a Oktober são os preços. O chope mais barato vai custar R$ 9. Um real a mais que no ano passado. Água e refrigerantes não aumentaram.


A novela da Ponte do Centro ganhou outro capítulo. Movimentos contrários ao local escolhido pela prefeitura apresentaram denúncia ao Ministério Público na intenção de anular a licitação. Entre outras coisas, alegam que o projeto licitado é diferente do que foi levado à audiência pública e que serviu para elaboração do estudo de impacto de vizinhança. (Santa)

Ontem, o movimento Ponte no Lugar Certo ganhou reforço do ex-prefeito Renato Vianna. Segue o trecho mais contundente do texto publicado no Facebook: “entendo que se persistir o projeto original, a nova ponte ligando a Rua das Palmeiras à rua Paraguai, provocaria uma irrecuperável lesão ao sítio histórico mais relevante da cidade, depreciando seu patrimônio e provocando profunda cicatriz na praça Juscelino Kubistchek (a prainha), degradando a paisagem mais bela e fotografada da cidade, decantada em prosa e verso desde a fundação da colônia, a curva do Itajaí-Açu.
[…]
A liberação recente de alvarás de construção de vários prédios no trecho da rua Paraguai ratificam a ausência de planejamento de médio e longo prazo, no que tange à concepção do projeto de construção da nova ponte, que demandaria como obra indispensável o alargamento da pista de rolamento para segurança e mais fluidez do trânsito.”

E já que falamos de assunto arrastado, a licitação para coleta do lixo também promete se estender na Justiça. O Pancho explica.


Morreu Maria do Carmo Carl, a Polaca. Foi a primeira mulher eleita para a Câmara de Blumenau, na década de 1970. (O Blumenauense)

Fim de semana

Sol e calor mantêm o clima de verão em Blumenau. A máxima ronda a casa dos 30 º. Há aposta para uma chuvinha fraca e isolada na noite de sábado. No mais, é aproveitar o dia ao ar livre.

AMANHÃ e até domingo, sempre às 20h, tem Temporada de Teatro, desta vez na Furb. A peça “Auto da Prece do Lixão” tem a direção de Pepe Sedrez.

SÁBADO, Almir Sater, Sergio Reis e Renato Teixeira apresentam o show “Tocando em Frente”, na Vila Germânica.

Mais cedo, no almoço, os bombeiros comunitários promovem uma pastelada beneficente. Ali na Rua 7 de Setembro.

Outra atração do dia é o 1º #OcupeoMuseu, que promete atividades multiculturais abertas ao público no Museu Hering.

Na Antônio da Veiga rola o Stammtisch Universitário. As barracas serão montadas no estacionamento do Instituto Gene, na altura da passarela.

DOMINGO o Sesc promove seu brique, na Rua Namy Deeke, das 10h às 18h.

E ainda:

Agora é lei em Pomerode. Imobiliárias devem conferir os antecedentes criminais de quem quiser alugar ou comprar um imóvel na cidade. Mas só de quem estiver vivendo há menos de dois anos por lá. Vereadores acionaram o Ministério Público. Consideram a regra inconstitucional.

Like what you read? Give Evandro de Assis a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.