Planejamento estratégico é coisa de RP

Como o planejamento estratégico pode ajudar a sua empresa a construir bons resultados

Diante da avalanche de informações que recebemos diariamente, a impulsividade em resolver as demandas com ações de comunicação, sem devido planejamento, pode atrapalhar mais do que ajudar.

Por não ser uma ciência exata e diante de todos os recursos comunicacionais hoje disponíveis no mercado, vários profissionais de diferentes áreas, acreditam que podem comunicar efetivamente e ainda gerar resultados. Diante disso, percebe-se que o mercado tem aceito que a comunicação estratégica da sua empresa fique nas mãos de pessoas que “resolvem” ou “atendem” a demanda instantaneamente, independente da área de formação, acreditando que esta comunicação gerará os resultados esperados.

Pois bem, amigos RPs, trago aqui um questionamento importante para nós. Estamos tratando a comunicação organizacional com a expertise que temos? Ou estamos nos deixando levar por essa onda comunicacional? Planejamos as ações ou atendemos demanda?

Sabemos que o resultado das ações de comunicação está diretamente relacionado às estratégias que adotamos para envolver e engajar os diferentes perfis de público que tem contato com a organização. Também, que as ações precisam estar alinhadas aos objetivos estratégicos da empresa. Para isso, além de conhecer a fundo a organização, precisamos identificar os stakeholders, entendendo a interface de cada um em relação ao negócio.

A construção do Planejamento Estratégico de Comunicação Organizacional pode ser realizada seguindo quatro fases: pesquisa, planejamento, implantação e avaliação. A lógica das etapas assemelha-se ao PDCA (Plan, Do, Check, Act ou Adjust), onde concluída uma fase, aplica-se a próxima. Mantendo o ciclo em movimento constante de aprimoramento, afinal a movimentação de mercado tem sido frequente nos últimos anos.

Iniciaremos abordando a pesquisa. Nesta fase busca-se conhecer a organização como um todo, compreender a situação da empresa, mapear e identificar os grupos de interesse e realizar a análise dos dados coletados, construindo um diagnóstico, onde vão constar as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças (análise SWOT).

Na segunda fase, passaremos para o planejamento estratégico, onde com base nas políticas da empresa, são construídas e estabelecidas as políticas de comunicação. Nesta etapa são definidos os objetivos e as metas. Os objetivos indicam aonde a empresa quer chegar e os resultados esperados com a execução do planejamento. Através das metas, são estabelecidos os prazos para atingir os resultados. Nesta fase são definidas as melhores estratégias a seguir e quais os programas e ações serão necessários. Também, com base nas necessidades levantadas durante a pesquisa, são traçados os planos, projetos e programas necessários para que a comunicação apoie a estratégia do negócio.

Além disso, nesta etapa do planejamento estratégico prevê-se a elaboração do plano de mídia, indicando os canais de comunicação mais apropriados para atingir os resultados esperados. Bem como são previstos os recursos materiais, humanos e financeiros. Todas as informações, com o detalhamento do orçamento, compõem uma proposta completa que será apresentada, analisada e aprovada pela Diretoria.

Após o planejamento tem-se a etapa da implantação. Envolver o público interno é primordial, afinal este é o embaixador da marca no mercado. Além de propagar as informações, este tem papel fundamental como multiplicador. É justo que no planejamento estratégico esta ação interna seja prevista.
Durante a implantação, é importante acompanhar o cronograma para verificar se a execução está acontecendo alinhada ao planejamento. Monitorar as ações e corrigir possíveis desvios é fundamental para o sucesso do planejamento.

E, para concluir, temos a fase da avaliação, que consiste em mensurar os resultados. Estabeleça parâmetros para avaliação dos aspectos tangíveis do planejamento. Documente todas as etapas do planejamento estratégico, faça registros e construa um relatório com os resultados para apresentar para a Diretoria. Este é o momento de validar a importância do profissional de Relações Públicas para a organização.

Reforço isso, pois sabemos bem como valorizar o trabalho das demais áreas e investimos tempo nisso. Quando se trata de valorizar a nossa atuação profissional (faço meia culpa aqui), muitas vezes, deixamos de fazer pensando e planejando ações futuras, sem valorizar as conquistas da nossa área naquele momento. O que é visto, precisa sim ser documentado. ;)

E aí? Já começou a planejar estrategicamente suas futuras ações?
Até a próxima! :)

Fonte: Planejamento de Relações Públicas na Comunicação Integrada, de Margarida Kunsch