Diana Taurasi se torna a maior pontuadora da história da WNBA

Veterana de 35 anos bate recorde da liga norte-americana de basquete feminino ao chegar à incrível marca de 7.494 pontos

Uma das grandes estrelas da WNBA, Diana Taurasi bateu a marca de pontos de outra jogadora, hoje aposentada, a norte-americana Tina Thompson (Foto: Juan Ocampo/Phoenix Mercury)

Aos seus 35 anos, Diana Taurasi é uma daquelas lendas vivas que quem é apaixonado por esporte pode dizer que teve o prazer de ver jogar, de ser contemporâneo. A californiana, armadora do Phoenix Mercury, franquia da WNBA — a principal liga de basquete feminino do mundo — é um fenômeno, uma máquina de fazer pontos.

E o seu desempenho ao longo de 13 temporadas rendeu bons resultados: neste último domingo à noite(18), em meio à derrota de sua equipe para o Los Angeles Sparks (90 a 54), a atleta teve um motivo para sorrir após bater uma marca importante em um palco de respeito, o Staples Center (LA/EUA). Com seus 19 pontos no jogo, ela se tornou a maior pontuadora da história da Liga.

Na WNBA desde 2004, a veterana chegou aos 7.494 pontos na liga feminina, ultrapassando a marca de 7.488 pontos de sua compatriota Tina Thompson — hoje aposentada. A média de Taurasi é de quase 577 pontos por ano. Considerando que são 34 partidas na temporada regular, “arredondando” e não considerando a pós-temporada, a média é de 17 pontos por jogo, um grande desempenho em se tratando de WNBA. Nesta atual temporada, ela mantém uma média ainda melhor, de 18,3 pontos por jogo e é a sétima melhor “cestinha” da Liga.

Diana Taurasi marcou 19 pontos na derrota de sua equipe diante do LA Sparks, na noite do último domingo (Foto: Juan Ocampo/Phoenix Mercury)

Com ainda disposição pela frente, pode se dizer que esse recorde ainda deverá aumentar. Um trabalho e tanto para a próxima devoradora de recordes que porventura venha a surgir na Liga.

Taurasi demonstrava que seria uma atleta de elite já nos tempos de faculdade. No Draft de 2004 foi a primeira escolha do Phoenix, franquia em que atua até hoje. Logo naquele ano, ainda caloura, a jogadora então com 22 anos acabou como a melhor “rookie” daquela temporada, apesar das Mercury sequer terem chegado aos playoffs.

De lá para cá ela só brilhou. Foram três títulos da WNBA — em 2007, 2009 e 2014 –, e jogos disputados em pelo menos cinco times russos e turcos, nesses 13 anos. Desde 2012, Taurasi representa também o UMMC Ekaterinburg, da Rússia.

Ela também coleciona medalhas olímpicas. Parte da hegemonia que o basquete feminino norte-americano detém há décadas, Diana Taurasi é simplesmente tetracampeã olímpica. A jogadora subiu no lugar mais alto do pódio nas Olimpíadas de Atenas (2004), Pequim (2008), Londres (2012) e a última vez, no Rio de Janeiro, no ano passado. Em Mundiais são dois ouros: na República Tcheca (2010) e Turquia (2014); e um bronze, no campeonato sediado no Brasil, em 2006.