Pesquisa revela que a população de João Pessoa é a mais obesa do Nordeste

A correria diária tem dificultado a adoção de um estilo de vida saudável, com menor ingestão de alimentos calóricos e a prática de atividades físicas

(Foto: Pixabay)

Por Diego Nascimento

O Ministério da Saúde divulgou dados em que se verificou um aumento no número de obesos no Brasil, que passou de 11,8% em 2006, para 18,9% em 2016. A população de João Pessoa foi classificada como a mais obesa do Nordeste. A Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), responsável pela pesquisa, verificou que 21,7% da população está obesa e outros 56,6% está acima do peso.

A pesquisa também revelou que 25,6% da população pessoense disseram ter diagnóstico de hipertensão e 7,2%, de diabetes. De acordo com a pesquisa, esses números podem refletir o aumento na porcentagem das pessoas que estão obesas.

O excesso de peso está ligado a fatores genéticos e ambientais, ou seja, se há na família um histórico de pessoas obesas, haverá uma tendência para que o indivíduo desenvolva a doença. Outro ponto que merece atenção são os hábitos de vida, como o sedentarismo, a alimentação irregular, além de problemas hormonais e psicológicos. A endocrinologista Giulliana Nóbrega, destaca a importância do paciente buscar ajuda de especialistas para o diagnóstico e aplicação do tratamento apropriado para cada caso.

A obesidade é fator de risco para vários problemas. Ela pode causar desde hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares, apneia do sono, insuficiência renal, problemas ortopédicos como artrose, dores articulares pelo excesso de peso, até alterações em mulheres no ciclo menstrual.

Maria do Socorro Leite Pereira recebeu o diagnóstico de obesidade aos 60 anos. “Eu sou baixinha e percebi que meu peso tinha aumentado, mesmo me alimentando pouco e de forma equilibrada com a ingestão de frutas e verduras, ainda assim acabei chegando aos 100 quilos”, disse. Hoje com 84 anos e fazendo tratamento através de dieta, ela ainda sente as consequências da doença.

Características da obesidade

A obesidade é uma doença caracterizada pelo acúmulo de gordura no corpo do indivíduo, causada quase sempre pelo consumo exagerado de alimentos. Geralmente, o método mais utilizado para diagnosticar se há excesso de peso é o índice de massa corporal (IMC). O paciente é considerado obeso se o cálculo do índice, feito a partir da divisão do peso pela altura elevado ao quadrado, for igual ou acima de 30.

Segundo a doutora Giulliana, “o tratamento para um indivíduo obeso deve ser multidisciplinar, incluindo uma equipe de cardiologista, endocrinologista, nutricionista, psicólogos, dentre outros, de acordo com o perfil do paciente”. Apenas em casos específicos se faz uso da cirurgia bariátrica para redução de peso.

Não restam dúvidas que a obesidade pode ser considerada uma epidemia que tem atingido diversas pessoas. A correria da vida diária é um dos empecilhos para que a população tenha o hábito de ingerir alimentos saudáveis. É mais fácil, para muitos, comprar comida pronta para se alimentar fora de casa, por exemplo.

A obesidade é um problema que requer toda uma atenção, pois, apesar de todo o tratamento no combate da doença, o empenho por parte do indivíduo em adotar um estilo de vida saudável é uma forma simples de prevenção.
Para mais informações sobre os números da pesquisa da obesidade na capital paraibana acesse aqui.

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.