Veronica Quaife e a eterna espera em The Fly (1986)

Veronica Quaife, The Fly (1986)

Se você assistiu The Fly (A Mosca) de 1986 e pensou que Veronica era uma namorada dedicada e que ela e Seth tiveram uma história de amor saudável, talvez seja bom repensar isso.

The Fly conta a história de um experimento de teletransporte, conduzido pelo cientista Seth Brundle (Jeff Goldblum), que conhece Veronica Quaife (Geena Davis), jornalista, que está em busca de uma reportagem. O experimento de Seth chama a atenção de Veronica, que decide acompanhá-lo. Em determinado momento, entretanto, algo dá MUITO errado para Seth. Se você ainda não viu ao filme e não quer ter maiores revelações, sugiro que o assista antes de continuar com o texto.

Veronica Quaife é uma jornalista, está a trabalho em uma festa, fazendo entrevistas com diversos cientistas. Ela trabalha para a revista Particle Magazine, que é conduzida pelo editor-chefe Stathis Borans (John Getz), e que também, por um acaso, é seu ex-namorado. Não podemos dizer que as condições em que conhece Seth são apropriadas. Veronica pergunta para ele no que ele estava trabalhando e ele responde que trabalhava em “algo que mudaria o mundo e a vida humana na forma que conhecemos”. Veronica avisa que diversos cientistas por ali disseram a mesma coisa, e pede que ele seja mais preciso, ao que Seth responde que não poderia dar mais detalhes em uma sala com vários cientistas que poderiam ser espiões, e a convida para ir até ao laboratório dele. Mesmo avisando que ainda tinha três entrevistas para fazer aquela noite, Veronica decide ver por si mesma o que está acontecendo naquele laboratório.

Seth mostra para Veronica então seus “telepods”: duas caixas grandes, e demonstra como o procedimento funciona com uma das meias de Veronica. Ela, então, fica impressionada e grava sua conversa com Seth. Ao saber que estava sendo gravado, Seth pede que ela lhe entregue a fita, pois não queria que ninguém soubesse de seu trabalho, e afirma que não sabia que ela era jornalista. Mesmo ela tendo feito uma entrevista com ele, e avisando que tinha mais três entrevistas naquela noite.

Veronica leva o material para seu editor, que a desacredita no mesmo momento em que ouve a fita, como se ela fosse uma pessoa ingênua e que não tivesse visto com os próprios olhos como as máquinas funcionam, e diz que ela não tem uma matéria.

Seth a chama para almoçar e explica porque não queria que Veronica publicasse o artigo, pois o teletransporte ainda não funcionava da forma como ele pretendia, e pede para que ela o acompanhe nesse processo, para que ela possa recolher material e até mesmo escrever um livro sobre a descoberta, que iria mudar a forma como se conhece o transporte.

Não bastasse Stathis tratar Veronica como alguém inocente, que acredita em tudo que ouve e que não sabe fazer seu trabalho de forma convincente, ainda se utiliza de seu ex relacionamento com ela para dar trabalho, aparecendo de surpresa em seu apartamento com a chave que ele tinha de reserva. Veronica pede que ele devolva sua chave, e ele se nega. Em uma das cenas do filme, ele segue Veronica até uma loja de roupas onde faz uma ceninha ridícula de ciúmes. Stathis, ao que tudo indica, é um cara chato demais que ninguém suportaria ter na vida. Veronica poderia ter dado um basta, mas aparentemente foi Stathis quem a ajudou a entrar no jornalismo, como afirma mais adiante em uma conversa com Seth.

Veronica acaba se envolvendo emocionalmente com Seth, apesar de todo o zero desempenho social que ele tem, e Stathis descobre o romance, enviando uma matéria de capa com o experimento de teletransporte como uma ameaça, dizendo que ele tinha enviado Veronica para aquela festa, então aquela história era dele. Veronica consegue fazer com que Stathis não publique essa história, e pede tempo para ver o processo de dentro.

Em uma combinação nada inteligente de álcool e ciúmes, Seth decide testar o teletransporte com ele mesmo, e tudo parece ter ido bem, não fosse uma mosca que tinha entrado nos últimos segundos na cabine. Seth não compreende o que deu errado em seu teletransporte, mas supõe que as cabines dão ao ser que passa por elas algum tipo de “melhoramento”, pois ele adquire força e agilidade. Seu próximo passo, então, é convencer (ou forçar) Veronica a passar pelo processo de teletransporte. Apesar de dizer que não, que está com medo, Seth insiste, e em um ataque de raiva acaba dizendo que Veronica é medrosa e que ele iria procurar alguém para fazer isso com ele, para ser parte de uma “dupla dinâmica”. Acaba mesmo encontrando alguém, e a leva para casa sem se importar com Veronica. Enquanto isso, ela havia levado alguns pelos que nasciam das costas de Seth para o laboratório, e descobriu que pertenciam a algum inseto, não a um humano, e pede para que Seth tome cuidado.

A mutação de Seth começa a piorar, ele começa a perder unhas e sua pele começa a ter feridas. Percebendo que estava errado, liga para que Veronica o ajude. Contudo, Veronica não poderia sair pouco prejudicada desse relacionamento, e descobre que estava grávida. Apesar de querer interromper a gravidez, Seth pede que ela não faça isso pois talvez seja a única coisa dele que ainda sobreviva, após sequestrar Veronica da clínica de aborto.

Em uma última tentativa maníaca de se salvar, Seth pede que Veronica o ajude a voltar a ser humano, entrando em uma das cabines para que os três (ela, ele e o bebê) sejam uma família unida em um só corpo. Após perder o maxilar em uma tentativa desesperada de Veronica de impedir que seja arrastada por Seth até a cabine de teletransporte, Seth cai em consciência e pede que ela acabe com sua vida.

Eu gosto bastante de The Fly. Tem suas doses nojentas, tem seu pouco de terror e é um filme que tem cheiro da década de 1980. Porém eu nunca tinha parado pra pensar sobre a Veronica. Nunca pensei no que ela largou pra trás, no que ela era e nem no que ela poderia ter sido. Veronica é uma personagem que não deu certo com um ex-namorado mas que mantinha certo respeito por ele pois 1) era seu chefe; 2) havia iniciado ela na carreira que ela escolhera. Ela não conseguia se desvencilhar totalmente de Stathis, que ainda mantinha a chave de sua casa e ainda mantinha sentimentos por ela. Veronica estava atada não somente por correntes sentimentais a ele, mas também profissionais. Como editor-chefe, Stathis poderia subjugar o trabalho de Veronica como bem quisesse. Apesar de uma mulher independente, que fazia o que bem entendesse de sua vida, Veronica se via presa.

Ao conhecer Seth as coisas não melhoraram muito. Seth não tinha vida social, e ao se aproximar de Veronica deixa claro suas dificuldades em conversar com outras pessoas. Além de tudo, começa a enlouquecer quando seu trabalho dá certo. Não podemos dizer que a atitude absurda de Seth com Veronica seja por causa da mutação com a mosca, afinal, ele se tornou um canalha por conta própria, porque deixou que o orgulho de sua experiência subissse a cabeça. Quando percebeu que fez tudo errado, pediu ajuda para Veronica. E depois, mesmo entendendo os riscos que seriam carregar a gravidez de uma mutação, Seth ainda pede para que Veronica não interrompa a gravidez e mantenha a criança viva.

Apesar de ser uma mulher forte, Veronica não escapa do papel de mulher que é imposto sobre a mulher da ficção: ela ajuda o mocinho que tem poucas habilidades sociais, ela carrega seu filho, ela suporta uma série de problemas ao longo da narrativa, e ela não fraqueja. Todas as decisões de Veronica são firmes.

Em determinado momento do filme, Seth pergunta à Veronica se ela esperaria por ele esse tempo todo, falando sobre o tempo que levaria para que experimento desse certo. É isso que Veronica faz: ela espera o experimento científico de Seth, ela espera que Seth vá atrás dela - mesmo depois de ver que ele levou outra mulher pra casa para formar com ele para a tal “dupla dinâmica” - e ela espera seu filho.