Sensor detecta inflamação pulmonar

Baseado em grafeno, o dispositivo pode melhorar o diagnóstico e tratamento da asma.

A asma é uma doença inflamatória crônica que afeta cerca de 300 milhões de pessoas em todo o mundo. Os sintomas, que incluem tosse, falta de ar e aperto no peito, causados pela inflamação do tecido pulmonar, podem levar à hospitalização e até mesmo à morte. Atualmente, os métodos para identificar tais condições são volumosos e caros, além de limitados a espaços clínicos. À vista disso, pesquisadores da Universidade Rutgers, EUA, criaram um sensor que pode levar à detecção precoce de ataques asmáticos iminentes através da verificação de sinais de inflamação pulmonar.

O biomarcador é feito à base de grafeno, material de alta resistência com apenas um átomo de espessura. Por meio de um sensor miniaturizado, suas propriedades são capazes de medir com precisão as gotículas minúsculas de líquidos descarregados pela respiração, apontando os níveis de inflamação no trato respiratório. Este método de medição rápida pode ajudar asmáticos a determinar poluentes que os afetam em nível molecular, levando a um tratamento mais meticuloso e com melhor gerenciamento do uso da medicação.

Os pesquisadores esperam ter esta tecnologia pronta para produção comercial em até cinco anos. Até lá, eles planejam investigar outros biomarcadores que poderiam ser detectados pelo sistema. A descoberta pode viabilizar um diagnóstico precoce e tratamento mais rápido e preciso, além de beneficiar indivíduos que sofrem com asma e outras doenças respiratórias, facilitando o monitoramento de suas condições.

Fonte: Rutgers University