Gameficação BikePoa

Objeto de atuação

O objeto a ser gameficado neste projeto é o serviço de aluguel de bicicletas BikePoa, mais especificamente o aplicativo usado pelos usuário para o desbloqueio das bicicletas e gerenciamento de conta.

Indivíduo

Os usuários do serviço podem ser de três grupos. O primeiro são pessoas que possuem uma preocupação maior com o meio ambiente e querem diminuir a emissão de CO2 na atmosfera ao reduzir a utilização de veículos motorizados. O segundo grupo é formado por pessoas que buscam uma melhora na qualidade de vida e bem estar ao praticar exercícios ou passear ao ar livre. No terceiro grupo temos as pessoas que preferem o uso das bicicletas por ser um deslocamento mais acessível financeiramente, além de facilitar o deslocamento entre bairros em cidades com trânsito muito acentuado.

Análise de Mecânica

Ação proposta

Apesar da experiência se estender até devolução da bicicleta em alguma estação, a ação onde iremos interferir é o desbloqueio das bicicletas através do uso do aplicativo. Dessa forma, queremos valorizar a ferramenta, inserindo ela dentro do processo de decisão, transformando a experiência de uso das bicicletas através de escolhas feitas na hora do desbloqueio, buscando a quebra da rotina durante o uso apontando rotas alternativas para destinos conhecidos e pontuando o usuário por suas escolhas.

Experiência

O objetivo dessa gameficação é criar uma experiência agônica de competição/exploração, onde os usuários do serviço BikePoa são instigados a utilizar as bicicletas e conhecer mais estações de locação. No final, queremos que o usuário atinja um hard fun através dos desafios e da competição.

Os usuários são pontuados em créditos de carbono de acordo com a distância entre as estações de retirada e entrega da bicicleta, a dificuldade do percurso escolhido e o uso de estações diferentes. São então colocados em dois rankings, um mensal e outro permanente. A medida que são cumpridos, alguns desafios geram badges para os usuários para que sejam colecionados.

Processo

O desbloqueio da bicicleta é o ponto de partida para a experiência. É neste momento que identificamos o ponto de retirada, questionamos qual é o ponto de entrega da bicicleta e apresentamos os desafios para o usuário.

Os desafios envolvem a escolha de uma rota pré determinada com graus de dificuldade diferentes, apresentadas na interface do aplicativo no momento do desbloqueio. A escolha de uma das rotas subentende o uso de GPS para que seja possível verificar o trajeto percorrido pelo usuário.

Os usuários são pontuados independente da escolha por uma das alternativas de caminhos ou uso de estações que ele não conhece, mas recebem uma bonificação por cumprir os desafios propostos. Nesse caso, o uso do GPS do celular ainda é obrigatório para determinar a distância percorrida com a bicicleta. A pontuação é feita em Créditos de Carbono (não de forma oficial, mas como forma de rankear os usuários).

A medida que o usuário vai usando estações diferentes ou passando por lugares pré determinados, vai sendo premiado com badges que podem ser compartilhados nas redes sociais. Também pode ser compartilhado o trajeto e distância percorrida com a bicicleta.

O ranking mensal é zerado todo começo de mês para que a disputa acontece em duas frentes, com os top players do mês e os top players do ranking geral. Premiações podem ser dadas aos top players do mês, como pontos no Nota Fiscal Gaúcha e ingressos para o Espaço Itaú de Cinemas.

Conclusão

A escolha por gameficar o BikePoa vêm da intenção de incentivar a procura pelo serviço e expandir a marca BikePoa, mas principalmente aumentar a consciência do uso da bicicleta através do descobrimento da cidade. Atualmente existe um pensamento geral de ocupar os espaços públicos, de buscar ser mais saudável e de pensar de forma diferente o bem-estar e a qualidade de vida, inclusive dentro das empresas, e esse sentimento é fundamental para que possamos gerar mais interesse para o serviço.

Hoje, o BikePoa já é um serviço consolidado, com usuários recorrentes e aumento frequente das estações. No entanto, queremos que a experiência de uso seja ampliada para que as pessoas busquem o serviço cada vez mais, pensando na mobilidade urbana e no descobrimento dos diversos pontos turísticos da cidade, com consciência ecológica e inserida dentro de um contexto moderno utilizando tecnologia e o acesso as redes sociais.

Dessa forma, acredito que gameficar o uso do aplicativo do BikePoa é uma possibilidade viável, que instiga o uso da bicicleta de forma alternativa e que possibilita o descobrimento da cidade através da sugestão de rotas alternativas de transporte. Queremos que a experiência ultrapasse a barreira da consciência ecológica e da mobilidade e entre na esfera do entretenimento, da diversão e da competição saudável, onde o ganhador é sempre o usuário final.