Orgulho

“Pois, quem torna você diferente de qualquer outra pessoa? O que você tem que não tenha recebido? E se o recebeu, por que se orgulha, como se assim não fosse?” (1 Coríntios 4:7 — NVI)

Você conhece alguém orgulhoso? O que será que faz alguém pensar que é melhor do que os outros? Você já foi tomado pelo orgulho? Quem nunca foi, não é verdade?! Não é fácil assumir o nosso orgulho, mas difícil mesmo é lidar com esse “monstro” que todos temos dentro da gente. — Você deve estar pensando: “Mas que cara folgado! Nem me conhece e já me chamou de orgulhoso!”. — Peço perdão por iniciar essa devocional desse jeito, mas não encontro outra forma de falar sobre esse texto que acabamos de ler da carta de Paulo aos cristãos de Corinto. Com apenas três perguntas, ele nos confronta ainda hoje sobre o nosso orgulho e arrogância.

Se tentarmos responder essas três perguntas, talvez possamos compreender melhor nossa situação. 1- A obra de Deus em Cristo é o que nos faz quem somos (para a glória de Deus, nunca a nossa). 2- Nossos talentos não nos pertencem, mas nos foram emprestadas por Deus. Isso mesmo! Usando uma ilustração do pastor e escritor português Tiago Cavaco, dizer que esses talentos são seus é a mesma coisa que roubar a Monalisa do Louvre, colocá-la em sua casa, convidar amigos que nunca ouviram falar em Leonardo da Vinci e dizer: “Viram o que eu pintei?”. 3- O orgulho não faz o menor sentido, porque tudo o que temos nós recebemos.

O pior de tudo, é que o orgulho talvez seja o pecado com maior capacidade de nos afastar de Deus. Explico. Um orgulhoso não consegue admitir seus erros, não reconhece que “não é bom o suficiente” para Deus, não enxerga sua condição de pecador, e não entende que suas qualidades não lhe pertencem. Por isso, uma pessoa dominada pelo orgulho terá sérias dificuldades em reconhecer que precisa de um salvador.

Nossas qualidades não nos foram dadas para aumentar nossa autoestima ou para autopromoção, mas para que possamos testemunhar como Deus é bom. Por isso, não se orgulhe! Somente a Deus toda a glória!