Case - Urbanganic

Projeto desenvolvido para a conclusão do curso de Service Design da HiveLab, nesse projeto usamos o modelo MVS (Minimum Valuable Service) para compreender o serviço que iriamos criar.

“Como podemos ter alimentos saudáveis facilmente e ajudar o meio ambiente ao mesmo tempo?”

Com a frase do desafio definida, elaboramos um esquema com os temas que vamos abordar e depois produzimos o Time Machine em cima da ação de como as pessoas compram seu alimentos.

Time Machine

Com ele desenvolvido, chegamos a três conclusões:

  • Antigamente as pessoas compravam comida em feiras livres próxima a elas, tinham acesso a alimento da época e não havia degradação do meio ambiente para a produção de alimentos;
  • Atualmente as pessoas compram alimentos em mercado, compra-se qualquer tipo de alimento facilmente mesmo fora da época sendo prejudicial ao meio ambiente devido á produção e logística alimentícia;
  • No futuro as pessoas continuarão a comprar alimentos no mercado porém, o modo de compra vai mudar, existirão fazendas verticais que irão produzir alimentos e o meio ambiente não sofrerá prejuízo;
Com base nessas conclusões, chegamos ao objetivo do serviço que será criado: Um sistema que ligue agricultores a consumidores

Matriz CSD

Após ter definido a ideia inicial do projeto, criamos uma Matriz CSD (Certezas, suposições e dúvidas) para ver quais duvidas e incertezas poderiam surgir referentes a esse tema. Com as suposições e dúvidas resolvidas desenvolvemos dois roteiros de entrevistas.

Estas entrevistas foram feitas de forma pessoal com 10 pessoas, descobrimos um insight muito legal e as respostas para as suposições e dúvidas:

Existem hortas urbanas, que produzem alimentos orgânicos no meio da cidade
  • Vegetais orgânicos não são caros, mas infelizmente a falta de conhecimento das pessoas e dificuldade para a produção, acaba influenciando o preço;
  • Existem feiras de orgânicos com preços acessíveis, mas novamente existe a falta de divulgação e conhecimento da população;
  • As certificações não passam confiança para as pessoas que entendem sobre alimentação orgânica;
  • A margem de lucro é extremamente baixa, por conta da necessidade de se ter um preço acessível e competitivo;
  • Poucos produtores urbanos conseguem autonomia financeira somente com a horta;
  • Existem pessoas que se preocupam com o meio ambiente, porém pela dificuldade de acesso aos alimentos orgânicos, elas acabam consumindo alimentos normais;

OBS: Os perfis dos entrevistados foram divididos entre: Agricultores e Consumidores.

Hero Profile

Após as dúvidas esclarecidas, começamos a definir qual seria o perfil do nosso cliente (ou como nomeado no MVS, Hero). E a partir desse estudo conseguir insights e mapear o perfil das pessoas que iremos trazer pra sessão de co-criação.

Realizamos uma pesquisa via internet para definir qual o nosso publico alvo e depois algumas entrevistas com pessoas que fazem parte do nosso publico alvo.

Descobrimos que nossos clientes são pessoas de 25 a 40 anos, classe A e B, que moram sozinhas.

Co-Criação

Com o perfil do publico alvo construído, partimos para uma sessão de co-criação com duas pessoas que faziam parte desse perfil (um produtor e um consumidor).

A sessão foi composta de quatro pessoas (duas do projeto e dois usuários), nela criamos 53 idéias, que foram convertiam em 6 ideias semelhantes e, depois de muita discussão, chegamos a 3 ideias finais e com a junção delas, criamos o nosso serviço.

Um market place de alimentos orgânicos, vindos de hortas urbanas.

Validação

Com o serviço em mãos precisávamos valida-lo, para saber se realmente será utilizado e se as pessoas irão reconhecer valor nele.

Foram feitas 97 pesquisas entre pessoas que pertecem ao publico alvo, com isso obtivemos o seguinte resultado

73% das pessoas procuram um serviço parecido e pagariam por isso

A jornada do usuário

Ideia do serviço validade e com um resultado satisfatório, começamos a projetar a Jornada do usuário dentro dele. Abaixo você pode conferir o resultado obtido.

Protótipo

Agora chegou a hora de desenvolver a plataforma onde os usuários poderão comprar e vender alimentos, encontrar pontos de venda e se informar sobre sustentabilidade, como trabalhamos anteriormente com aplicativos iOS, optamos por desenvolver um app iOS como MVP.

Desenhamos rapidamente um wireframe no sketch e jogamos no Invision para poder testa-lo com usuários.

Após conseguir a aprovação do protótipo partimos para desenhar as telas e criamos mais uma versão do protótipo para testar como seria realmente.

Inicio das atividades (em fase beta)

Uma semana antes de apresentar o case no DemoDay da HiveLab, iniciamos um operação (em fase beta) para poder validar melhor a ideia.

Foi criado uma landing page onde se pode oferecer ou comprar alimentos, onde o usuário seria jogado para um formulário do TypeForm que seria atualizado conforme o número de produtores aumentasse.

Foram cadastradas mais de 30 hortas e realizada 15 vendas durante uma semana de operação

Próximos Desafios

Logo após o DemoDay continuamos com o projeto, criamos uma Matriz Swot, para entender quais pontos terão que ser trabalhados para pode ter um negócio consistente.

Com ela mapeamos as fraquezas e ameaças que deram a resposta dessa pergunta.

Conclusão

Por fim ter realizado boa parte do processo do MVS em um desafio, vejo que apenas com uma ideia da área que você irá inovar é possível criar um bom projeto, que irá se destacar, ter uma boa profundidade e criar inovações naquela área.

Com os ensinamentos da HiveLab, conseguimos criar um projeto com uma boa base, que fosse realmente relevante e que as pessoas o valorizem. Porém tivemos que parar com o projeto por motivos pessoais.

Materiais Usados

Segue um compilado de links com maiores explicações e os materiais usados durante o desenvolvimento do projeto.