Produtividade: ser burro(a) ajuda.

Este burrinho de pelúcia não pensa, mas faz.

Tempestade de Pensamentos

Se você é do tipo de pessoa inteligente, que pensa em tudo ao mesmo tempo e muda de ideia muito rápido como que em uma tempestade de pensamentos, este artigo é para você.

Antes de começarmos, vou te fazer uma pergunta: Seria Mais Fácil se a Vida Fosse um Jogo? Se ainda não leu esse artigo, pode ler antes ou depois daqui! ❤

E como funciona essa coisa de ser burro(a) ajudar na Produtividade? Se isso ainda não for algo intuitivo para você, então você está sendo inteligente demais e perdendo Produtividade. Ao final deste artigo, você vai ser capaz de entender tanto porque ser mais burrinhos nos ajuda a sermos mais produtivos e também a como se colocar em um estado de burrice. haha! :)

Com grandes poderes vem grandes responsabilidades

Começando com esta frase que ficou famosa com o famoso Homem Aranha, quero compartilhar com vocês uma pesquisa bem intensa que fiz sobre a vida e dificuldades das pessoas com elevado QI. Já conhecem o Quora? É um fórum bem legal onde o pessoal pergunta e responde sobre tudo. Lá eu resolvi passar horas e horas lendo sobre perguntas relacionadas a pessoas de altíssimo QI e o quanto a vida delas é mais fácil que a nossa.

Só que não

Acontece que junto com os poderes (QI), gênios recebem inúmeros problemas atrelados. Talvez vocês não saibam, por exemplo, que todo neurocientista é fissurado pelos autistas mas extremamente decepcionado por eles terem muitas dificuldades sociais. Os autistas são um grupo bem fácil de entender, muita gente percebe o quão inteligentes são. Mas descobrir que não somente eles, mas a maioria das pessoas com alto QI também tinham grandiosos problemas foi como um choque para mim.

Grandes poderes, grandes responsabilidades.

Então, vamos fazer uma comparação agora.

Vou comparar pessoas de alto QI com pessoas “normais”, mas quero que vocês saibam que esta comparação poderia servir com renda, cor, gênero ou quaisquer outra dualidade de características. Começando com pessoas de QI alto:

  • Aprendizado extremamente mais rápido.
  • Entendem o mundo de uma perspectiva diferente.
  • Pensamento criativo e inovador mais fácil.
  • Pensamento crítico e auto-consciente mais fácil.

Essas poucas habilidades já dão água na boca em muita gente, certo? Bem, então vamos comparar as mesmas características de pessoas com QI normal:

  • Conseguem manter o interesse no aprendizado porque precisam se esforçar para aprender, então tratamos aprendizado como desafio.
  • Se comunicam na mesma linguagem com outras pessoas e conseguem entender e ser entendidos. Afinal, a sociedade é feita para os “normais”.
  • Uma razoável quantidade de novas ideias dá a possibilidade de entender quais são boas e trabalhá-las até o fim antes de uma nova ideia boa vir.
  • O "sistema" não incomoda tanto e, por isso, conseguem seguir uma vida normal e receber os prêmios que a subordinação e o "sistema" dão.

Ahhh, esqueci de falar: pessoas com alto QI também tem uma chance bem mais alta de ter depressão, ansiedade, transtorno obsessivo compulsivo, esquizofrenia e tudo que você imaginar.

É horrível ser uma pessoa com alto QI então?

Claro que não! Enquanto uma pessoa normal não tiver superado suas principais dificuldades e tomado "rumo" na vida, ela vai ficar tentando, tentando e tentando. Da mesma forma, uma pessoa com alto QI precisa superar suas principais dificuldades. Da mesma forma, uma pessoa numa família pobre (ou rica). Da mesma forma, um negro (ou branco). E esse parágrafo vai gerar uma nova história no futuro, mas vamos nos ater à parte de ficar burros! ;)

Agora que entendemos que ter alto QI pode ser maléfico e percebemos que o melhor enquadramento de pessoas normais na sociedade faz com que elas tenham uma vantagem inicial ao concorrer, podemos imaginar como fazer para ficarmos mais burros e reduzirmos algumas de nossas maiores qualidades no momento que elas são desnecessárias e prejudiciais.

Você pode ter até achado estranho a frase acima porque falei que vamos reduzir nossas qualidades. Mas, sim, cada um no seu quadrado e cada minuto na sua hora. O problema enfrentado é que as qualidades precisam existir no momento correto ou podem ser problemáticas a nós próprios. As qualidades que me refiro são próximas da criatividade, raciocínio rápido, empatia e quaisquer outras habilidades excepcionais que te gerem ansiedade ou outros problemas.

Tornando-me burro(a)

O primeiro passo para reduzir nossa “inteligência” é entender que ter alto QI não é sempre benefício. Precisamos entender que estar sempre modulados para ser criativos nos fará não ter tempo para sermos produtores do que criamos em nossas mentes, mas apenas sonhares. Vou focar aqui em criatividade para este artigo não virar uma Bíblia, então cliquem no ❤ recomendar e façam quaisquer perguntas que surgirem.

Para “reduzir” a criatividade, precisamos reduzir um pouco a necessidade do impulso criativo. Isto, na verdade, aumentará muito nossa criatividade sem que nos faça perder a atenção em uma aula por culpa de uma ideia magnífica que acabou de surgir.

Considero como impulso criativo aquele momento em que uma brilhante ideia surge e precisamos começar a pensar e pensar e pensar nela até que esteja perfeita, daí — depois de 5~30 minutos — voltamos ao que estávamos fazendo. Aqui há dois problemas: você não anotou; você estava ocupado(a).

Para resolver este problema, você vai precisar de apenas 2 coisinhas rápidas — e o artigo vai acabar com uma simplíssima e rápida solução. Você precisará de algo para anotar — pode ser papel e caneta; Afazeres no Habitica; Wonderlist; Trello ou que quiser — e precisará resumir pensamentos rápido com um atalho que faça um bom sentido.

Primeiro, assim que tiver aquela magnífica ideia, simplesmente pense nela alguns poucos segundos e resuma-a em algumas poucas palavras em algum local que você poderá verificar ainda hoje à noite. Segundo, anote as poucas palavras que te lembrarão da ideia num sistema (ou papel). Terceiro, à noite do mesmo dia, abra seu sistema e entenda mais sobre essa ideia, processe-a e, se necessário, insira-a no seu planejamento.

E agora o segredo para quem tem ansiedade nos projetos

Just Do It. Perdeu a fé? Continue a nadar. Descobriu algo melhor? É mesmo melhor? Mesmo assim, talvez você devesse continuar fazendo. Todos nós começamos e desistimos de projetos o tempo todo, mas me parece que só consegue terminar a maratona quem não para de correr (ou andar!). Então, por mais difícil que isso pareça ser, continue a nadar!

Insista mais um pouco e descubra se a resistência não vai desaparecer e o projeto que se tornou chato não se tornará um projeto excitante! E lembre-se que 30 minutos num dia pode parecer pouco, mas em 1 ano isso fará 8 dias!

Se gostou deste texto, clique no (❤) aqui em baixo para ajudá-lo a atingir mais pessoas. Se gostou muito, me siga! ❤