E agora? O que eu vou ler?

Você terminou um livro e parece que o mundo acabou. É o apocalipse. Corram para as montanhas!

Mas não é bem assim. Na verdade, pode ser um pouco.

Sua próxima preocupação é encontrar um livro tão bom quanto ou melhor ao que acabou de ler. Ninguém quer ler um livro ruim. Mas muitas vezes você, assim como vê um filme péssimo, pode ler um livro péssimo também.

Isso nunca aconteceu comigo. Nunca li um livro ruim. Sério. Deve ser porque eu sou muito chato. Muito crítico. Eu sou a tediosa análise de um livro em todos os seus aspectos.

Pensando nisso, nas pessoas que se preocupam em perder tempo lendo um livro ruim e nas minhas diretrizes para ler o próximo livro, eu resolvi escrever aqui cinco dicas para sua próxima leitura.

Lembrando: isso funciona comigo. Com você pode ser diferente e totalmente antagônico. Você pode moldar a lista ao seu gosto, ou pode usá-la como referência.

Vamos lá.

I — Julgue um livro pela capa

Dizem que uma imagem vale mais que mil palavras. Então o que me impede de julgar um livro pela maldita capa?

Faça uma análise. Pegue todos os livros que você tem e observe as capas deles. Tem alguma semelhança? Tem algo que se repete nas capas que te chama atenção? Que te agrada? Isso pode ser um ponto para saber que tipo de livro te apetece mais.

Eu, particularmente, gosto de capas minimalistas, mas alguns estilos de literatura me chamam atenção pelas capas recheadas de informações.

Tudo é subjetivo.

Chegar numa livraria e comprar um exemplar que te agrade pela capa pode ser toda a diferença.

Isso também depende das várias versões de capas das editoras. Se dependesse das capas de Harry Potter brasileiras eu não leria um só livro, mas as da versão britânica? Rá.

II — Peça indicação a seu melhor amigo

Se você tem um amigo ou amiga que considera o melhor amigo é porque você confia nele. Confia no julgamento dele. E se for seu companheiro, marido ou esposa, ai sim que você tem que considerar seus julgamentos e escolhas, pois ele te escolheu como cônjuge, né?

Sendo assim, pedir dica de algum livro a essa pessoa pode fazer toda a diferença. Já que ele supostamente sabe de seus gostos e ele ou ela tem uma apreciação por determinado estilo que você também curte, vale a pena dar uma conferida.

Isso se seu melhor amigo é fã de leitura também, óbvio.

Confesso que isso nem sempre funciona comigo. Se algum amigo me indicar algo, seja livro, filme, música, série ou algo do tipo, eu costumo ignorar. Vejo, leio ou ouço, mas muito tempo depois e em seguida me arrependo de não ter lido logo. Tenho essa chatice comigo. Já pra indicar algo eu sou ótimo.

Mas se você não tem isso, aproveite.

III — Leia o primeiro parágrafo

As coisas podem começar do início.

Você pode achar essa frase idiota, mas tem muita coisa que nasce do fim de algo. Mas isso não vem ao caso.

Pegue o livro na livraria e leia o primeiro parágrafo.

O desafio dos escritores atuais é manter a atenção do leitor nas primeiras palavras. Com a rapidez das informações no mundo em que vivemos, atrair um leitor com as primeiras impressões é imprescindível.

Isso não significa que você seja preguiçoso. A mídia tem formado isso em sua mente. O que temos hoje são leitores mais críticos e principalmente entediados. Eles buscam algo novo. E esse algo novo não está em todo lugar.

Se o primeiro parágrafo não te atrai, alguma outra coisa no livro precisa te atrair pra você prosseguir a leitura.

IV — Leia as resenhas

O que mais temos hoje em dia são blogs, sites, podcasts e vlogs fazendo resenhas sobre livros. Se todas as opções acima te levaram a algum livro, mas você ainda está com dúvida, procure resenhas.

Homens resenham.

Mulheres resenham. (E eu recomendo mais elas, principalmente em vlogs).

Todo mundo resenha. Se você colocar um gatinho amarelo do lado de um livro ele pode resenhar o título.

Leia os comentários sobre o livro. Sem spoilers. Ou com. Você pode ser um dos que não se importam com spoilers.

Leia as críticas e os elogios. Isso não é pensar por outras mentes. É apenas criar seu próprio julgamento após a leitura das opiniões alheias sobre ele e depois da leitura você mesmo tirar suas próprias conclusões.

V — Arrisque-se

Mesmo depois de tudo isso que falei, a última dica é essa mesmo.

Odiou a capa?

Odiou o primeiro parágrafo?

Nenhum amigo seu gostou?

Todos os comentários são contra ou poucos, ínfimos, elogiam o livro?

Arrisque-se.

Eu duvido que você não consiga extrair algo útil para você mesmo.

Mesmo que esse algo útil seja “eu nunca mais leio alguma coisa dessa merda de autor/autora”.