Dados, arroz com feijão e papel higiênico!

Marcos V. C. Vital
Jun 5 · 4 min read

Mais um relato de aula de Bioestatística

Coleta de dados sobre dilemas existenciais do ser humano!

Recentemente eu comecei um “diário de classe” da minha disciplina de Ecologia, que você pode ler aqui (no final do texto tem os links de cada uma das postagens). Como a coisa acabou me empolgando, decidi tentar registrar o andamento da Bioestatística também, então lá vamos nós!

Eu já escrevi um texto sobre a última aula da disciplina aqui, se você quiser conferir. Nele, eu falo de como a disciplina será conduzida em torno dos projetos de pesquisa desenvolvidos pelos estudantes, e de como eu quero usar isso como fio condutor para o aprendizado do conteúdo.

Mas a aula mais recente, que eu relato aqui, não teve relação com os projetos, e seria uma aula normal de conteúdo, falando sobre coleta de dados e visualizações gráficas. Teria tudo para ser uma aula simples, mas acabei decidindo aproveitar alguns elementos que estou usando na Ecologia, e transformar a aula em uma atividade prática!

O que fizemos?

A coisa toda foi bem simples, mas bastante divertida. A turma foi dividida, no começo da aula, em três equipes. Cada equipe seria responsável pela coleta de dados relacionados a uma pergunta, e depois voltaria para a sala e tentaria usar o quadro para apresentar os resultados, criando algum tipo de visualização gráfica. Meu objetivo era duplo: primeiro, gerar uma situação de coleta de dados, na qual eles teriam que pensar em como coletar e registrar; depois, estimular uma tentativa livre, ainda não baseada em conteúdo, de lidar com gráficos.

Quais eram as propostas de coleta?

Ei criei três propostas, que poderiam ser discutidas e modificadas pelas equipes. Eles acabaram ficando com as três, fazendo apenas uma modificação em uma delas. Por trás das propostas, estavam dois pontos centrais: dados fáceis de coletar, e combinações de variáveis de diferentes tipos. Foi assim:

Um dos canteiros do ICBS, lugar excelente para pequenas práticas — e fica no corredor das salas de aula! ;)
  • Equipe 1 coletou dados de alturas e peso das pessoas, na base de “entrevistas” mesmo. Temos aqui, então, das variáveis quantitativas, e uma predição de que quanto maior a altura, maior o peso.
  • Equipe 2 coletou visualmente dados de “número de espécies” nos canteiros do ICBS, comparando 2 canteiros (um bem ensolarado e com muitas plantas, e outro mais isolado e escuro, com menos plantas). Temos aqui uma predição de que encontraremos mais espécies no ambiente ensolarado do que no outro (ou seja, relacionamos uma variável categórica com uma quantitativa).
  • Equipe 3 se divertiu com questionários, tentando entender se existe uma relação entre dois hábitos: como organizar seu prato de arroz com feijão e como colocar o rolo de papel higiênico! :D Aqui temos, em termos técnicos, uma tentativa de associar duas variáveis sem relação de causa e efeito. As duas são categóricas: feijão em cima, do lado ou embaixo (eca para esta última) do arroz; papel higiênico com o papel saindo pela frente ou pelo fundo (só pessoas muito loucas usam a última opção, sério).

E como foi?

Dados coletados e organizados!

Muito bom! Os alunos curtiram o momento de coleta de dados, saindo da sala e tendo uma atividade diferente. E o momento final, de apresentar os dados, foi bem produtivo. Como eles ainda não tiveram uma aula sobre gráficos, precisaram usar toda a criatividade que podiam, e surgiram muitas coisas legais. A turma que trabalhou com a diversidade de espécies nos canteiros acabou criando, sem saber que existia isso, algo bem próximo de um diagrama de ramos e folhas!

E depois?

A aula terminou com a última equipe apresentando. Ao longo de cada apresentação fiz intervenções, mostrei os aspectos mais legais do que eles criaram e relacionei com o conteúdo, além de mostrar alternativas que eles poderiam ter usado.

Os dados de arroz com feijão e papel higiênico! :D

Agora a atividade serve de gancho para as próximas aulas, pois vamos começar a estudar estatística descritiva e gráficos de uma maneira prática. Além da atividade ter estimulado o interesse deles, poderemos usar os dados coletados como exemplos para trabalharmos nas próximas aulas — algo que eu sei que tem um impacto bem legal, pois é bem mais interessante trabalhar com dados que você coletou do que com dados de exemplos.

E é isso! Obrigado pela leitura, e até a próxima aula. ;)

Prof Maros

Hipótese Nula

Um blog marginalmente significativo

Marcos V. C. Vital

Written by

Prof. da UFAL, coordenador do LEQ, apaixonado por ensino e por ciência!

Hipótese Nula

Um blog marginalmente significativo

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade