Não tem no streaming? Não vou ouvir!

Você que assina a Hipertricose já deve ter passado por essa situação: um disco daquela banda que não é a sua preferida vazou e você quer ouví-lo, porém está com preguiça.

Esperar o disco ser lançado e chegar no streaming ou fazer um download ilegal?

Generalizei um pouco o número de assinantes de serviço de streaming, mas venho notando que essa relação de comodidade que as bibliotecas de serviços de streaming, tanto de música quanto de vídeo, deixa todo mundo meio preguiçoso. Muita gente vive num tipo de bolha, como se apenas fosse plausível consumir o conteúdo que está sendo oferecido nessas plataformas.

Há dois ou três anos boa parte das pessoas que consumiam entretenimento pela internet sabia fazer um download usando torrent, pesquisar uma legenda ou tinha salvo nos favoritos aqueles sites que vazam discos. Hoje em dia parece que ninguém mais sabe fazer isso.

É como se as pessoas falassem: “Se não está disponível na biblioteca do serviço que uso, não existe pra mim”. E acho isso bem estranho. Não gosto muito de pensar assim, mas creio que, em breve, todos serão mais dependentes dos serviços que assinam por livre e espontânea vontade do que imaginam.

E, mais importante, se esse comportamento se tornar realmente um padrão, todos ficarão reféns dos algoritmos dos serviços de streaming, ninguém mais vai descobrir bandas e coisas do gênero. Tudo pode se resumir às playlists de Descobertas da Semana — que em alguns casos podem se chamar Descomerdas da Semana.

Coisas bacanas pra ler

A luta pelo futuro da clássica NPR.

O retorno do shoegaze.

O streaming se transformou na maior fonte de renda da música.

Um pequeno guia de direitos autorais para artistas independentes.

Quem matou o gênero musical?

Todos os festivais são o mesmo festival.

Os lucros do Bandcamp.

E a declaração da Bichano Records sobre os lucros do Bandcamp — ou quase isso.

Quando você vira um fazedor de reviews de discos

O Apple Music é uma grande bosta.

Coisas bacanas pra ouvir

Na última edição da Hipertricose indiquei o disco novo do Parquet Courts. Hoje resgato uma banda completamente foda que muita gente deixa de lado, esquecida. O The Modern Lovers.

A banda de Boston é uma das principais influencias do próprio Parquet Courts, e foi fundada com futuros integrantes do Talking Heads e do The Cars e Jonathan Richman, os caras são um dos grandes nomes do protopunk e toda essa coisa meio Velvet Underground que deslanchou depois da voz de Lou Reed estar na memória de todos. O disco auto-intitulado de 1976 é uma obra prima e merece ser resgatado.

Ouça AQUI.

___________________________________________________________________

Imagens pelo glitch artist ucnv.