Hipnose pode auxiliar no Tratamento do Câncer, segundo especialista

Técnica intensifica os resultados da psicoterapia em benefício do sistema imune do paciente enfermo.


Introdução

Melhorar o sistema imune, diminuir a dor do paciente e podendo até neutralizar os efeitos da quimioterapia. Essas são as possibilidades de auxílio que a hipnoterapia, em conjunto com a psicoterapia, oferece no tratamento do câncer. “A hipnose é um instrumento que acelera praticamente qualquer tratamento psicoterápico”, explica Bayard Galvão, psicólogo clínico e presidente dos institutos Milton H. Erickson de São Paulo e de Hipnoterapia Educativa.

Segundo Bayard, a hipnose no tratamento de enfermidades como o câncer está sendo cada vez mais difundida no Brasil: o método foi aceito em 2001 pelo Conselho Federal de Psicologia e, anteriormente, pelo Conselho Federal de Medicina. O Conselho Federal de Odontologia também aprovou a prática da hipnose, que é utilizada associada à inalação de óxido nitroso e oxigênio. “No entanto, o crescimento na utilização da hipnose encontra ainda diferentes obstáculos, como formas tradicionais de tratamentos, embora sejam muitas vezes demasiadamente demorados e, portanto, onerosos”, avalia. Ele ressalta também o papel dos Estados Unidos, onde a hipnose encontra um campo mais amplo de desenvolvimento. “Os EUA estão muito mais abertos e preocupados com instrumentos que deem resultados em comparação a outros países”.

Sucessos

A taxa de sucesso no tratamento do câncer com o auxílio psicoterápico é considerável: de acordo com Bayard, pacientes com tumores que são submetidos a um tratamento de psicoterapia chegam a ter uma sobrevida até duas vezes maior do que pacientes que não o fizeram. Embora ainda não haja pesquisas consolidadas, com a dupla “psicoterapia e hipnoterapia”, esta taxa pode mostrar-se ainda mais animadora. O tratamento aliado à hipnose intensificaria os resultados da psicoterapia e diminuiria o tempo para melhorar aspectos emocionais que tendem a prejudicar o tratamento, analisa Bayard, que exemplifica: “O paciente que se apavora e entra num estado de tristeza intenso, diminui seu sistema imune, facilitando a velocidade do crescimento do câncer. Assim, o tempo é um fator vital e a hipnose pode ajudar bastante”.

Em tratamentos invasivos, como a quimioterapia, Bayard Galvão estima que, com a aplicação das técnicas de hipnoterapia, o paciente experimente melhoras em seu estado emocional a partir de dois meses. Mais informações sobre hipnoterapia em: www.hipnoterapia.com.br.


Lembre-se também de comentar, recomendar este texto para outros leitores, (para isso, basta clicar/tocar no 💚 logo abaixo do texto), e compartilhar com seus amigos nas redes sociais! 😉



Receba novidades e notícias sobre a hipnose em primeira mão diretamente no seu celular. Entre para o canal HP News no Telegram:

HP News | Telegram


Originalmente publicado em www.SamejSpenser.com.br.